Início do conteúdo

Comissão Própria de Avaliação (CPA)


CONTATO: cpa@ifrs.edu.br

Nos dias entre 15 e 26 de outubro você pode colaborar ainda mais para o crescimento do IFRS! Participe e responda a Avaliação Institucional, sua opinião é essencial.

Composição

Portaria nº 597, de 08 de maio de 2018.

– Rafael de Paula – Presidente

– Edimilson Antônio Bravo Porto – secretário

– Dolurdes Voos – membro docente

– Rodrigo Tusset – membro TAE

– Letícia Maria Mosmann – membro discente

– Miguel Augusto Bulk Carvalho – membro discente

– Gabriela Feltes Seibert – representante da sociedade civil organizada pela ACISFE (Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Feliz)

– Leonardo da Silva Cezarini – Coordenador da equipe de apoio da CPA

– Paulo César Machado – membro da equipe de apoio

– Anderson Antunes Oliveira – membro da equipe de apoio

– Edgar José Stello Junior – membro da equipe de apoio

Diagrama estrutural

Programa de Autoavaliação do IFRS

O Programa de Avaliação Institucional do IFRS coordenado pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) Central e CPAs Locais, dos campi, foi organizado de forma a buscar elementos junto às Direções dos campi e à comunidade acadêmica que contribuam para a avaliação da implantação do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), Projeto Pedagógico Institucional (PPI) e Plano de Metas.

Buscando cumprir com os princípios definidos pelo Sinaes a CPA e CPA Local dos Campi do IFRS construíram um Programa de Autoavaliação que contempla o olhar da instituição para as 10 Dimensões. Além disso, atendendo ao princípio da verticalização que orienta a proposta pedagógica dos Institutos Federais, o IFRS privilegia a autoavaliação de todos os níveis e modalidades de ensino (Proeja, ensino profissional de nível médio e educação superior). Para tanto, estão definidos os seguintes instrumentos de avaliação:

a) Instrumento de Avaliação Online (avalia as políticas de ensino, pesquisa e extensão; a comunicação interna; a organização e gestão; a infraestrutura e serviços)

b) Instrumento de Avaliação pela comunidade externa

c) Avaliação docente

d) Autoavaliação discente

e) Avaliação de cursos

Os resultados destes instrumentos são cruzados com as metas estabelecidas no PDI e Termo de Metas, buscando estabelecer os indicadores já alcançados, àqueles que precisam ser consolidados e/ou implantados.

O relato dos resultados, bem como a definição de ações de superação analisados e descritos no Relatório de Autoavaliação, busca contemplar as especificidades e diversidades de uma instituição multicampi e, ao mesmo tempo, possibilitar um olhar geral ao cenário do IFRS.

Programa de Autoavaliação do IFRS 

Lei de Sinaes

A Avaliação Institucional avalia as dez dimensões propostas na Lei 10.861, de 14 de abril de 2004:

I – a missão e o plano de desenvolvimento institucional;

II – a política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas formas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades;

III – a responsabilidade social da instituição, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição em relação à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural, da produção artística e do patrimônio cultural;

IV – a comunicação com a sociedade;

V – as políticas de pessoal, as carreiras do corpo docente e do corpo técnico-administrativo, seu aperfeiçoamento, desenvolvimento profissional e suas condições de trabalho;

VI – organização e gestão da instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios;

VII – infra-estrutura física, especialmente a de ensino e de pesquisa, biblioteca, recursos de informação e comunicação;

VIII – planejamento e avaliação, especialmente os processos, resultados e eficácia da auto-avaliação institucional;

IX – políticas de atendimento aos estudantes;

X – sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior.

——

Arquivo de notícias

 

Fim do conteúdo