Início do conteúdo

Programas e Projetos de Extensão


Os projetos e programas estão dispostos conforme cadastro realizado junto ao Sistema de Informação e Gestão de Projetos – SIGProj; Edital Nº 73/2017 | Fluxo Contínuo

Programas: 5   | Projetos: 3   (atualizado em 26.02.2018)

 

 

 

 

 

 

PROGRAMA | Resgatando raízes: a influência dos indígenas e africanos na formação do povo e da cultura brasileira – 2018
Coordenação: Sirlei Bortolini    e-mail: sirlei.bortolini@bento.ifrs.edu.br

Resumo: Considerando que a cultura dos povos negros e indígenas fizeram parte de nossa história deixando marcas que caracterizam até hoje os costumes da população brasileira e que essas identidades contribuíram para a construção social, histórica e cultural do país, propõe-se criar ações para divulgar a real história desses povos, com o propósito que os mesmos sejam aceitos e respeitados dentro da sociedade. A proposta dessa ação é disseminar a cultura e costumes dos negros, quilombolas e indígenas estimulando o conhecimento histórico e cultural desses povos que contribuem com seus saberes e, pretende-se motivar as pessoas a conhecer mais sobre a riqueza da cultura africana e indígena que muito contribuem com a produção de artesanatos, música, religião, agricultura sustentável, o uso de ervas fitoterápicas e a elaboração da culinária diversificada. Propõe-se incorporar essa realidade nas escolas para incentivar o respeito a outras etnias e entrelaçar as diversidades culturais, mostrando qual a contribuição desses sujeitos na formação dos costumes e da cultura de nossa sociedade. Ainda, serão proporcionadas oficinas de jogos/lutas como a capoeira; de música e dança como regue, afoxé, samba entre outras; de culinária com a produção de comidas típicas (vatapá, acarajé…) e uso de ervas e especiarias; de artesanato identificando a arte dos negros e indígenas e da religiosidade que é uma forma bem marcante de sua expressão cultural.

 

PROGRAMA | Ações de Inclusão para pessoas com Necessidades Educacionais Específicas – 2018
Coordenação: Everaldo Carniel    e-mail: everaldo.carniel@bento.ifrs.edu.br

Resumo: O objetivo desse programa consiste em oferecer a uma pequena parcela da comunidade de pessoas com deficiência, uma nova carga de informações que sejam úteis ao seu dia a dia, e que proporcionem mais autonomia e independência nas funções corriqueiras que realizam. Através de diversas ações de inclusão, como curso e minicurso de informática, língua portuguesa, matemática, uso de TA, aspectos da vida diária e artes, queremos auxiliá-los a adquirir mais conhecimentos, experiências e uso de tecnologias que lhes proporcionem mais autonomia em tarefas cotidianas, na escolarização e por conseguinte, para o mundo do trabalho, de forma que possam melhorar e ampliar sua compreensão e a participação no mundo que as cerca. Por meio desse conhecimento/treinamento, as pessoas com algum tipo de deficiência podem se preparar melhor para a vida e principalmente, para futuras oportunidades de trabalho, exercendo suas funções laborais com mais segurança e tranquilidade, participando assim, ativamente da sociedade, buscando seu espaço e se beneficiando dos mesmos direitos garantidos a toda a população. Também busca-se instruir outras pessoas que não detém esse conhecimento, com informações relevantes para que possam prestar um melhor atendimento a essas pessoas. E para isso pensa-se m criar cursos específicos que transmitam esses saberes.

 

PROGRAMA | Plantas Medicinais: educando para a saúde
Coordenação: Luís Fernando da Silva    e-mail: leonardo.silva@bento.ifrs.edu.br

Resumo: O Programa de Extensão das Plantas Medicinais (PEPM) agrega projetos e fomenta ações que articula conhecimentos das áreas da saúde, educação, tecnologia e ambiente. O objetivo principal é difundir o consumo de plantas medicinais, aromáticas, condimentares e hortaliças, estimulando-se o cultivo em hortas. Entre as ações a serem desenvolvidas destacam-se a capacitação de professores e profissionais da saúde da rede municipal de Bento Gonçalves para o uso correto das plantas medicinais e implantação de hortas escolares e hortos medicinais. Em parceria com a SMED serão reativadas hortas escolares e implantadas coleções de plantas medicinais. Na Atenção Básica em Saúde do município será trabalhado o cuidado complementar em saúde, com o uso de plantas medicinais. Desta forma, pretende-se estimular o consumo de frutas, hortaliças e plantas medicinais entre os jovens, revertendo o quadro atual de alto consumo de produtos industrializados, responsável pelo aumento da obesidade e de inúmeras doenças. O programa mantém ainda as seguintes ações: identificação botânica e implantação de herbário das espécies medicinais e plantas alimentícias não convencionais (PANC’s) disponíveis no campus; manutenção da coleção de espécies de plantas medicinais distribuídas em estufas e hortos abertos do campus Bento; produção e distribuição de mudas de medicinais e PANC’s; realização de palestras e oficinas sobre o uso correto e efeitos das plantas medicinais e hortaliças sobre o organismo humano. O programa visa também contribuir com o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos vinculado ao Ministério da Saúde, o Programa Saúde na Escola, o Programa Mais Alimentos, entre outros. 

 

PROGRAMA | Cursos Abertos a Distância
Coordenação: Júlia Marques Carvalho da Silva    e-mail: julia.silva@bento.ifrs.edu.br

Resumo: O programa Cursos Abertos a Distância, visa congregar a realização dos cursos a distância conduzidos pelo IFRS. Fazem parte desta ação cursos na área de Educação, Informática, e o Pré-IFRS. Os cursos são considerados abertos, pois não exigem a inscrição e processo de seleção. Ainda, os cursos oferecidos são concebidos dentro da perspectiva NOOC, que visa realizar cursos de curta duração, que sejam online e privilegiem recursos educacionais abertos, tanto no reaproveitamento quanto nos conteúdos desenvolvidos. O campus Bento Gonçalves vem realizando cursos abertos a distância desde 2016, tendo totalizado a participação de mais de 12000 ingressantes, com mais de 3000 concluintes, trazendo recursos para o campus, além de visibilidade. Para 2018, busca-se consolidar a oferta de cursos neste formato, buscando intensificar a divulgação e o alcance. 

 

PROGRAMA | Minha Escola Virtual
Coordenação: Júlia Marques Carvalho da Silva    e-mail: julia.silva@bento.ifrs.edu.br

Resumo: O Minha Escola Virtual tem como objetivo oferecer o ambiente virtual de ensino e aprendizagem (AVEA) Moodle de forma gratuita aos professores da rede pública. O Moodle é o AVEA mais utilizado mundialmente, com mais de 82 milhões de usuários. Embora o software Moodle seja gratuito, para sua utilização é necessário um servidor de hospedagem e pessoal técnico que o instale e resolva eventuais dúvidas ou customizações. Nesse sentido, sabemos que nem todas as escolas brasileiras têm a disposição recursos tecnológicos e técnicos em informática para oferecer um AVEA aos alunos e professores. Neste sentido, o projeto Minha Escola Virtual visa auxiliar, oferecendo o AVEA Moodle, sem custos de instalação e manutenção à escola, além de realizar suporte a eventuais dúvidas e treinamento aos professores que o desejarem utilizar e ainda não o dominam. O projeto foi lançado em maio de 2015, e foi divulgado em redes sociais. Até o final de 2016, houve cerca de 600 usuários registrados e 400 cursos criados. A maioria é do interior dos estados brasileiros, localizados nas regiões sudeste e nordeste. Entretanto, sabe-se que apenas fornecer aparatos tecnológicos, não garante a sua exploração pelos docentes. É necessário promover seu uso, incentivando os docentes através de formações que os habilitem no uso de novas tecnologias na educação. A presente proposta visa: manter o suporte aos docentes no uso do AVEA, promover formações continuada, e divulgar o projeto.

 

PROJETO | Estudo da cultura organizacional quanto ao planejamento estratégico e a integração com os recursos humanos
Coordenação: Leane Maria Filipetto    e-mail: leane.filipetto@bento.ifrs.edu.br

Resumo: O planejamento estratégico de Recursos Humanos permite a organização atingir seus objetivos estratégicos mas com o olhar em seus colaboradores, na cultura e clima organizacional. A medida que se constrói o planejamento estratégico cabe a integração, em relação aos recursos humanos, com as competências e habilidades necessárias, assim pensar na união entre planejamento de recursos humanos e planejamento estratégico. A cultura organizacional pode ser descrita como sendo um padrão de valores, crenças e comportamentos de um determinado grupo. Assim a cultura organizacional é uma variável importante para a gestão, inclusive é considerada um dos principais fatores que podem amplificar o comportamento inovador dos colaboradores. O clima organizacional propõe o olha no dia a dia, na satisfação e engajamento dos funcionários, envolvendo as condições de trabalho, políticas de recompensas, liderança, processos. Justifica-se esse projeto em experienciar na prática a integração entre cultura organizacional e o alcance do planejamento estratégico, em uma pequena empresa do setor moveleiro. Como objetivo, analisar a cultura organizacional e sua interação com o planejamento estratégico, assim, identificar a cultura organizacional junto aos colaboradores, níveis de competências e habilidades para as funções realizadas, análise do clima organizacional e a relação desses a fim de atingir aos objetivos estratégicos organizacionais. Como metodologia, é um projeto de natureza qualitativa, de carácter exploratório e descritivo, caracterizando-se como pesquisa-ação. Será utilizadas reuniões com proprietários e com funcionários, busca de informações documentais, aplicação de questionário aos funcionários, aplicação de atividade para estímulo motivacional e reuniões. 

 

PROJETO | Inserindo atividades experimentais de óptica no Ensino Médio com banco óptico de baixo custo
Coordenação: Tiago Belmonte Nascimento    e-mail: tiago.nascimento@bento.ifrs.edu.br

Resumo: Como continuidade ao projeto (Banco óptico funcional de baixo custo) desenvolvido no ano de 2017, onde desenvolvemos um Banco Óptico Funcional para o estudo da Óptica Geométrica, neste projeto pretendemos desenvolver novas unidades didáticas experimentais que visem a compreensão dos conceitos físicos relacionados e aplicá-las nas Escolas Estaduais de Ensino Médio da região da Serra Gaúcha. Sempre com o intuito de aproximar a Física apresentada na sala de aula com a realidade do aluno, adotando a Teoria de Ausubel como referencial teórico. Podendo assim, proporcionar ao aluno um caminho alternativo à matematização e memorização de conceitos. Os resultados deste projeto podem servir de embasamento e/ou como proposta de atividade, para os professores de Física do Ensino Médio e também para professores de Biologia, trabalhando assim a interdisciplinaridade. 

 

PROJETO | Segurança Residencial com Raspberry Pi e Arduíno
Coordenação: Sandro Neves Soares    e-mail: sandro.soares@bento.ifrs.edu.br

Resumo: Este trabalho de extensão iniciou no ano de 2015 com o objetivo de oferecer cursos de Arduíno ao público do campus e à comunidade. Ele teve continuidade em 2016 e, em 2017, foram incluídos os cursos de Raspberry PI. Ainda em 2017, foi criada uma aplicação-piloto que consiste de um sistema de vigilância residencial com webcams controladas por Raspberry PIs. Esta aplicação está funcionando há meses e conta com 13 webcams e 7 Raspberry PIs. Arduíno e Raspberry Pi são, a grosso modo, plataformas de hardware, computadores miniaturizados, criados com objetivo educacional Eles vêm sendo usados de maneira intensa e espraiada para o ensino de conteúdos de Ciência da Computação, principalmente os ligados a software de baixo nível, sistemas operacionais e hardware, e, adicionalmente, prestam-se a criação de projetos de utilidade doméstica ou empresarial, como, por exemplo, sistemas de segurança residencial. Continuar o trabalho iniciado em 2015, que já treinou dezenas de alunos, assim como apresentar um sistema de vigilância de baixo custo à comunidade, são as justificativas deste projeto. Os objetivos são manter a oferta de cursos, disponibilizar uma plataforma prática de desenvolvimento aos alunos do curso técnico e oferecer um sistema de vigilância residencial de baixo custo para testes pela comunidade. As atividades envolvem produção e desenvolvimento dos cursos; e instalação, configuração, programação e manutenção de ferramentas de software que compõem o sistema de vigilância. Os resultados esperados são: um número maior de alunos treinados e um sistema de segurança residencial útil à comunidade. 

Fim do conteúdo