Início do conteúdo

Fomento Externo


  • Título do projeto: Escravidão e tráfico de africanos através dos registros de batismo (Rio Grande do Sul, 1780-1850) (em execução)

Edital IFRS Nº 24/2019 PIBIC/PIBIC-Af/PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq

Coordenador: Marcelo Santos Matheus

Resumo: Até pouco tempo atrás, acreditava-se que a escravidão, no Rio Grande do Sul, não tinha tido a importância, para a formação social e econômica da região, que teve no restante do Brasil. Todavia, nas últimas três décadas a historiografia reviu tal questão, apontando a importância da mão de obra escrava (e africana) para quase toda a capitania/província. Uma das vertentes dessa renovação historiográfica diz respeito ao tráfico atlântico de africanos. Milhares de africanos escravizados aportaram no Rio grande do Sul entre 1780 e 1850. Contudo, ainda é desconhecido para quais localidades e regiões do RS os africanos desembarcados no porto de Rio Grande, por onde chegavam os escravos comercializados para o RS, foram enviados. A principal razão para tal desconhecimento é a inexistência de fontes (sistemáticas) que documentaram essa migração por entre a província. Portanto, esta pesquisa se propõe a investigar quantos escravos africanos foram levados às pias batismais nas diferentes capelas do RS entre 1780 e 1850, verificando a representatividade de tal fonte para a análise do próprio tráfico de africanos para o sul da América portuguesa e, depois, para o sul do Império do Brasil. Como está sendo possível observar, tal representatividade parece ser bastante expressiva, sendo possível, no futuro, elaborar uma cartografia, a partir dos registros de batismo, dos africanos que viveram e trabalharam no RS no colonial tardio e, principalmente, na primeira metade do século XIX.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

  • Título do projeto: Revisão por pares e mineração de texto como suporte a revisão de textos dissertativos argumentativos (em execução)

Edital IFRS n° 24/2019 – PIBIC/PIBIC-Af/PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq

Coordenadora: Cleusa Albilia de Almeida

Resumo: Durante a formação acadêmica e profissionalmente o processo da escrita vem sendo constantemente aperfeiçoado. Para o ingresso no ensino superior, normalmente, é necessária a realização de provas escritas em formato dissertativo-argumentativo (redação). Considerando esse contexto, o objetivo do presente estudo é desenvolver uma ferramenta de atividades de revisão de escrita de textos, em ambiente virtual, a qual permita ao usuário melhorar seu processo de escrita. O ambiente virtual está sendo criado a partir da análise dos seguintes instrumentos: manuais de revisão de instituições de ensino superior públicas do Rio Grande do Sul; critérios do ENEM para avaliação das redações, disponível no manual do candidato. O funcionamento do ambiente ocorre da seguinte maneira: o usuário vai escreve uma redação para ser avaliada e esse mesmo usuário receberá duas redações para que avaliar. O ambiente apresentará um apoio para que o utilizador saiba quais erros deve procurar em cada categoria. Salienta-se que é necessário, ainda, realizar testes em turmas de estudantes para verificar como as técnicas apresentadas na ferramenta apresentam resultados e quando podem ser aplicadas. Nesse sentido, a ferramenta será aplicada com alunos do ensino médio do IFRS – campus Canoas, com a intencionalidade de ofertar atividades de apoio à revisão da escrita de textos e, assim, melhorar a escrita dos estudantes, o que poderá contribuir para que consigam sua vaga no ensino superior. O ambiente de revisão já existe, e pode ser acessado pelo endereço http://revisaoonline.com.br. No entanto, o mesmo está em desenvolvimento e nem todas as funcionalidades estão disponíveis.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

  • Título do projeto: TRI-LOGIC – Auxílio ao Ensino e Aprendizagem de Lógica de Programação (em execução)

EDITAL IFRS Nº 26/2020 PIBIC/PIBIC-Af/PIBIC-EM/PIBITI/IFRS/CNPq

Coordenador: Sandro Silva

Resumo: O ambiente TRI-LOGIC é fruto de um estudo sobre as potencialidades de várias técnicas na construção de um ambiente informatizado para apoio ao ensino e aprendizagem na disciplina de lógica de programação e desponta como estratégia contemporânea e relevante para potencializar as dinâmicas educativas da disciplina em questão. Além disso, o uso da robótica educativa no apoio ao ensino de programação demonstra a importância do uso do concreto nas construções das abstrações exigidas por um profissional da programação. O objetivo desse projeto de pesquisa é explorar a utilização do Tri-Logic, aperfeiçoando-o, e da robótica educativa para auxiliar no ensino e aprendizagem de lógica de programação junto aos alunos dos primeiros anos dos cursos técnicos em Desenvolvimento de Sistemas e Eletrônica do Campus Canoas, visto que os projetos de cursos (PPCs) destas formações possuem a disciplina de lógica de programação como componente curricular. Com vistas a diminuir a retenção na disciplina introdutória a programação, o ambiente Tri-Logic e a robótica educativa serão utilizados em parceria com os professores que atuam na disciplina de lógica de programação.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

  • Título do projeto: IDEALIZAR: soluções tecnológicas criativas para problemas locais

EDITAL/CHAMADA Nº: EDITAL IFES 03/2020 – APOIO À INICIAÇÃO TECNOLÓGICA COM FOCO NA ECONOMIA 4.0 e CHAMADA PÚBLICA IFRS Nº 34/2020 – APOIO À INICIAÇÃO TECNOLÓGICA COM FOCO NA ECONOMIA 4.0.

Coordenadora: Jaqueline Corrêa Rodrigues
Colaboradores: Sérgio Migowski, Marcelo Pereira, Mariano Nicolao, Daniele Fontoura, Priscila Wachs, Arnaldo Santos e Juliana Aquino Machado (pela Secretaria Municipal de Educação)
Bolsistas: Davi Lopes Soares, Samuel Jansenn (voluntário), Anna Júlia Pires da Silva, Kailaine Eduarda da Rosa, Letícia Schardosin Ferreira e Lucas Corrêa Ferrari.

Resumo: O projeto “Idealizar: soluções tecnológicas criativas para problemas locais” é uma parceria entre o Campus Canoas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul e a Secretaria Municipal de Educação de Canoas/RS. O objetivo geral do projeto é capacitar estudantes dos anos finais do ensino fundamental da rede pública municipal de educação básica fomentando a visão empreendedora e inovadora, por meio da aplicação e implementação de tecnologias da economia 4.0. Já os objetivos específicos são: (i) Sensibilizar a comunidade escolar envolvida no projeto sobre a importância da iniciação tecnológica para alunos dos anos finais do ensino fundamental; (ii) Desenvolver o perfil investigativo, consolidando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão; (iii) Incentivar e desenvolver competências, por meio das metodologias ativas, para o desenvolvimento tecnológico e inovação, entre estudantes de ensino fundamental, orientados por docentes/pesquisadores atuantes no projeto; (iv) Instrumentalizar os beneficiários na utilização de tecnologias digitais no contexto da economia 4.0 como: programação, robótica e prototipagem de soluções tecnológicas, capacitando-os na tomada de decisão sobre os contextos de aplicação; (v) Promover o protagonismo e o engajamento do aluno, através da cultura empreendedora e com foco na inovação, como forma de desenvolver o raciocínio criativo, oportunidade futura de trabalho e de renda e de resolução dos problemas sociais das comunidades onde vivem; (vi) Desenvolver uma ação de empreendedorismo social e uma de empreendedorismo como gerador de renda por escola participante do projeto. As atividades serão realizadas em três escolas da rede municipal de ensino de Canoas/RS, com estudantes do 8º ano em 2021. A metodologia do trabalho está organizada em 4 grandes etapas. A primeira é a “Sensibilização da Comunidade Escolar” que consiste em encontros entre alunos, responsáveis, professores e equipe do projeto para ressaltar a importância da iniciação tecnológica. A etapa “Mas afinal o que é Economia 4.0?” consiste em realizar oficinas com os estudantes, envolvendo a manipulação de materiais concretos, utilização de laboratórios para introdução dos conceitos e prática sobre: empreendedorismo, economia 4.0, programação de softwares e aplicativos, prototipagem de soluções tecnológicas e robótica. Já a etapa “Mão na Massa” foi concebida sob a perspectiva da Aprendizagem Baseada em Projetos para desenvolver o potencial criativo para desenvolvimento de soluções tecnológicas, em especial programação de softwares e aplicativos, prototipagem de soluções tecnológicas e robótica. A última etapa do projeto chama-se “Conectados” e pretende incentivar visitas técnicas aos eventos científicos do Campus Canoas, tais como Feira de Ciências e Inovação Tecnológica (IFCITEC), Salão de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus Canoas e também oportunizar uma visita ao Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS, estimulando, ampliando e fortalecendo o potencial criativo, perfil investigativo e espírito empreendedor dos alunos participantes. Ainda, é proposta a realização de evento na conclusão das atividades integrando os alunos de todas as escolas participantes para apresentação dos projetos desenvolvidos. Por fim, espera-se oportunizar aos estudantes participantes uma perspectiva de melhoria da sua realidade social através da possibilidade de geração de renda em suas comunidades.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Última atualização em 11/03/2021

Fim do conteúdo