Início do conteúdo

Ações extensionistas auxiliam comunidades durante a pandemia de Coronavírus


O Campus Canoas teve quatro propostas contempladas no Edital IFRS nº 23/2020, o qual incentiva projetos, no âmbito da extensão, relacionados ao enfrentamento da Covid-19.

O propósito é estimular, por intermédios de recursos orçamentários, a implementação de ações que tenham como público-alvo comunidades de abrangência dos campi que integram o Instituto Federal do Rio Grande do Sul.

As ações classificadas pelo Campus Canoas podem ser conferidas abaixo:

 

HERÓIS E HEROÍNAS protagonistas de grandes feitos pelo mundo pedem socorro diante do COVID-19

  • Coordenação: Cleusa Albília de Almeida
  • Equipe: Alexandre Tadachi Morey, Marcos Daniel Schmidt de Aguiar e Olívia Pereira Tavares

O projeto atua junto ao Quilombo Chácara das Rosas, localizado em Canoas e o objetivo norteador é atender às necessidades básicas de subsistência das 30 famílias que residem no local. Distribuição de cestas básicas, produtos de limpeza e higiene pessoal, bem como conscientização das famílias a respeito das normas adequadas de segurança durante a pandemia –  como uso de máscara, lavagem das mãos e permanência em casa – estão entre as ações propostas.

Em abril, o projeto já efetuou a entrega de materiais em parceria com o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígena (Neabi) e com o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes). Neste mês de maio, será realizada mais uma entrega de alimentos e máscaras.

O campus já mantém contato com os moradores desde 2019, por meio do projeto de extensão Manifestações literárias nas comunidades quilombolas da grande Porto Alegre – RS.  As atividades desenvolvidas buscam, por intermédio de palestras, oficinas e visitas mensais, colher relatos de experiências de vida e de resistência na comunidade quilombola.

…………………………………………………………

Cultura e conhecimento na Terra Indígena Por Fi Gã no combate ao Coronavírus

  • Coordenadora: Juliana da Cruz Mülling
  • Equipe: Dorvalino Cardoso/Comunidade Por Fi Gã, Fernando Ernesto Baggio Di Sopra/Funai/Coordenação Regional de Porto Alegre, Marcos Daniel Schmidt de Aguiar, Olívia Pereira Tavares, Xana Campos Valério

As ações empreendidas por este projeto têm como objetivo auxiliar a comunidade Kaingang Por Fi Gã, situada na cidade de São Leopoldo. Em virtude das dificuldades impostas pelo Coronavírus, o intuito é entregar às famílias alimento, produtos de higiene e limpeza, assim como incentivar os moradores a utilizarem as máscaras para se protegerem.

Além disso, serão repassadas orientações a respeito do vírus, suas formas de propagação, correta higienização das mãos, entre outras. Para auxiliar na obtenção de renda por parte dos indígenas, será realizada a compra de artesanato étnico, especialmente durante este período de pandemia.

O Campus Canoas, por intermédio de ações pedagógicas e extensionistas propostas pelo Neabi, atua junto à comunidade desde 2018. Quando as doações forem efetuadas, será gravada uma entrevista com Dorvalino Cardoso, professor da escola local, pedagogo e mestre em educação. O vídeo pretende mostrar qual é a atual situação da comunidade, a partir do estabelecimento de estratégias autônomas e da luta para vencer preconceitos. O trabalho de orientação junto às 53 famílias continuará ocorrendo por meio da aquisição de materiais artísticos, que serão introduzidos nas atividades pedagógicas desenvolvidas entre os Kaingang.

 

…………………………………………………………

 

IFRS Solidário: solidariedade sem fronteiras 

  • Coordenadora: Jaqueline Terezinha Martins Corrêa Rodrigues
  • Equipe: Carla Odete Balestro Silva, Daniele dos Santos Fontoura, Naiara Greice Soares, Sandro José Ribeiro da Silva, Sérgio Almeida Migowski , Silvana Zardo Pacheco (podendo incluir voluntários no futuro)

O projeto se propõe a contribuir, a partir de orientações no tocante às maneiras de atuar preventivamente durante a pandemia, com entidades que atuam diretamente com pessoas em situação de vulnerabilidade. Num primeiro momento, as ações estão direcionadas a três instituições: o Centro Batista de Referência em Ação Social (Cebras), localizado em Canoas e que atende imigrantes haitianos, senegaleses e venezuelanos; o asilo Lar da Fraternidade, também de Canoas e a Associação Casa de Passagem (Acapass), com sede em Sapucaia do Sul.

Distanciamento físico, limpeza de ambientes, cuidados pessoais são temáticas a serem trabalhadas junto às comunidades. O intuito é entregar às entidades produtos de higiene e limpeza, buscando reduzir a possibilidade de contágio pelo vírus por meio da implementação de atitudes simples de autocuidado.

Este projeto extensionista executa ações junto a diversas comunidades desde 2017. As atividades objetivam a inclusão de pessoas socialmente desassistidas, diminuindo as desigualdades e despertando, por meio de atos intervencionistas, a solidariedade como fator de união. Dentre as entidades já atendidas pelo programa na cidade de Canoas estão: Casa de Passagem (bairro Estância Velha), Albergue municipal e o Projeto Viva Bruno (bairro Mathias Velho).

 

…………………………………………………………

 

Higienização das mãos em ambientes hospitalares: proposta de artefato baseado em Internet das Coisas (IoT)

  • Coordenador: Sérgio Almeida Migowski
  • Equipe: Amarolinda Zanela Klein (Unisinos), Otávio Simões Mano, Eliana Rustick Migowski (Santa Casa), Vitor Secretti Bertoncello

A proposta do projeto é implementar, especialmente em hospitais e demais ambientes que trabalhem com a saúde coletiva, um dispositivo higienizador de mãos com álcool em gel que demonstre, a partir de alteração na cor do crachá utilizado pelo profissional, o seu grau de assepsia.

A ideia é promover uma atualização constante no que se refere à limpeza das mãos, diminuindo significativamente a possibilidade de propagação de patologias infectocontagiosas na relação dos profissionais de saúde com os pacientes.

* Observação: este projeto não será implementado num primeiro momento, devido a impedimentos de ordem financeira. 

Fim do conteúdo