Início do conteúdo

Comprovante de vacinação


Retorno Seguro

A partir do dia 29 de novembro de 2021, será necessário comprovar a vacinação contra a Covid-19 para acessar e circular nas unidades do IFRS. A medida foi publicada na Portaria nº 456/2021, de  29 de outubro.

> PARA OS ESTUDANTES

Os detalhes de como vai funcionar o controle para o acesso presencial dos estudantes foram publicados nesta quinta-feira, 18 de novembro, na Instrução Normativa Proen/Proex/Proppi nº 01/2021.

📍 Confira abaixo os principais pontos:

  • Estudantes de cursos técnicos, de graduação ou pós-graduação precisam comprovar que receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19 para ingressar em uma unidade do IFRS.
  • Se o estudante tiver alguma contraindicação da vacina, poderá apresentar um atestado médico que justifique.
  • No caso de menores de idade, um comunicado será encaminhado aos pais ou responsáveis, que devem atestar ciência. Mais detalhes serão explicados em cada campus.

📍 O que é aceito para comprovar a vacinação:

  • Comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação por instituição governamental brasileira ou estrangeira; ou
  • Carteira de vacinação digital, disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde – Conecte SUS são aceitos como comprovantes pelo IFRS.

📍 Como comprovar:

  • Cada campus vai informar qual será o canal para o recebimento do comprovante ou do atestado médico de forma digitalizada (pode ser uma foto do cartão impresso, um PDF ou um print da tela do ConecteSus).
  • Mesmo assim, quando estiver no IFRS, todos os estudantes devem portar o comprovante físico de que estão vacinados (impresso ou no aplicativo ConecteSUS) ou o atestado médico de contraindicação. A apresentação poderá ser solicitada a qualquer momento.

📍 É importante saber:

  • As informações de comprovação ficarão restritas aos setores do IFRS envolvidos com o processo de controle para preservar a privacidade dos estudantes.
  • Durante a vigência do ano letivo 2021 (e apenas neste), será garantida a oferta de ensino remoto ao estudante que não comprovar a vacinação ou a contraindicação ao imunizante. Se fizerem essa opção, os estudantes ou seus responsáveis deverão comunicar para a Direção de Ensino por meio dos canais institucionais indicados pelo campus.
  • De forma alternativa à comprovação da vacinação, os estudantes poderão apresentar teste RT-PCR ou teste antígeno negativos para Covid-19, desde que realizados nas últimas 72h.

📌 Acesse aqui a Instrução Normativa Proen/Proex/Proppi nº 01/2021.

 

> PARA OS SERVIDORES

Os detalhes de como os servidores devem apresentar o comprovante estão no Ofício da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) nº 2087/2021, de 18 de novembro.

📍 Confira os principais pontos:

  • Os servidores precisam comprovar o esquema vacinal completo contra a Covid-19.
  • Se o servidor tiver alguma contraindicação da vacina, poderá apresentar um atestado médico que justifique.
  • Para os servidores não vacinados, será obrigatória a apresentação de teste RT-PCR ou teste antígeno negativos para a Covid-19, realizados nas últimas 72h.

📍 O que é aceito para comprovar a vacinação:

  • Comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação por instituição governamental brasileira ou estrangeira; ou
  • Carteira de vacinação digital, disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde – Conecte SUS são aceitos como comprovantes pelo IFRS.

📍 Como comprovar:

  • O servidor do IFRS deve inserir o documento de comprovação ou o atestado médico digitalizado no SIGRH, conforme este tutorial.
  • Outra alternativa é portar o comprovante ou atestado médico quando estiver em uma unidade do IFRS, em meio físico ou digital.
  • A conferência será realizada pela chefia imediata e somente essa e o próprio servidor poderão visualizar os documentos inseridos no SIGRH.

📍 É importante saber:

  • O registro do comprovante de vacinação no SIGRH não implicará no retorno ao trabalho presencial do servidor, sendo respeitadas as condições estabelecidas pela Portaria nº 459/2021-IFRS.
  • Os servidores que tiverem apresentado autodeclaração de saúde ou de filho sob guarda, conforme estabelecido na Portaria nº 459/2021-IFRS, e não estiverem frequentando as unidades do IFRS podem apresentar a comprovação de vacinação, mas não será uma exigência.
  • Serão emitidas orientações específicas para a comprovação da vacinação dos trabalhadores terceirizados. Um ofício deve ser divulgado pela Pró-reitoria de Administração até o dia 29 de novembro.

📌 Acesse aqui o Ofício da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) nº 2087/2021 e o Tutorial para inserção do comprovante de vacinação no SIGRH.

 

Última atualização em 02/12/2021

Fim do conteúdo