Início do conteúdo

Projetos de Ensino


Educação para o feminismo no Campus Restinga

Tatiana Teixeira Silveira

O projeto de ensino “Educação para o feminismo no Campus Restinga” oportunizará através de diferentes ações (teóricas e práticas) discussões sobre feminismos para os(as) alunos(as) do Campus Restinga/IFRS. As discussões sobre feminismos encontram-se pautadas para uma educação vinculada as temáticas do respeito às diferenças, nesse caso, educar contra o machismo e a lgbtfobia, assim como são propostas que contemplam a discussão sobre os Direitos Humanos na atualidade e são elaboradas em conjunto com as discussões da disciplina de Educação Física, das atividades propostas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gênero e Sexualidade e do Programa de extensão Feminismo na Restinga: a insurgência de mulheres na periferia.

Bolsista: Rafaela Tomé Ferreira (16h)

Monitoria de Educação Física

Tatiana Teixeira Silveira

O projeto de ensino intitulado Monitoria de Educação Física foi criado em detrimento das demandas existentes para a disciplina de Educação Física no Campus Restinga, visto que essa disciplina possui forte vínculo com as práticas corporais e culturais dos/das estudantes e ocupa parte significativa de atividades exercidas em horários extracurriculares no Campus. Para implementar essas demandas os objetivos do projeto são instituir, a partir das práticas da Educação Física, ações educativas pautadas na discussão da inclusão, a todas/todos estudantes do Campus Restinga, acompanhar didaticamente os/as estudantes com necessidades educacionais específicas na execução das atividades propostas nas aulas regulares de Educação Física, indicar ao NAPNE do Campus Restinga a demanda de materiais específicos para o desenvolvimento de atividades de ordem prática nas aulas de Educação Física, propor discussões que envolvam o corpo na contemporaneidade, através da temática da inclusão, constituir um espaço para a realização de práticas de ensino da Educação Física nos Institutos Federais em horários extracurriculares, oportunizar atividades corporais extracurriculares à comunidade acadêmica do Campus Restinga e proporcionar a apropriação do esporte, da ginástica e das atividades expressivas como elemento da cultura corporal do movimento humano. Por fim, esperamos através das ações propostas pela coordenadora e da atuação do bolsista do projeto que a temática da inclusão contemple as discussões e atividades propostas pela Educação Física no ensino profissional.

Bolsista: Brenda Pereira Camara  (16h)

Dublagem e Legendagem no Ensino de Língua Inglesa

Gabriela Fontana Abs da Cruz

Estamos na era da informação e da tecnologia, e, por esse motivo, é preciso aliar os recursos audiovisuais e as mídias para propor um ensino diferenciado de língua adicional para os estudantes de Ensino Médio. Este projeto visa ao estudo sobre o processo de legendagem e de dublagem, a fim de propor formas de intervenção no ensino de línguas. Os estudos teóricos e possibilidades de Dublagem e Legendagem em Língua Inglesa e Língua Espanhola (do IFRS – Campus Restinga); após, são elaboradas sequências didáticas envolvendo essas ferramentas. O material desenvolvido é testado, a fim de que seja realizada uma avaliação e ajustes das tarefas. Com os resultados obtidos, serão oferecidas oficinas de extensão de dublagem e de legendagem no campus abertas à comunidade interna e externa.

Bolsistas: Leonardo da Silva Navarrina (12h) e Vinicius dos Santos Machado (12h)

Monitoria de Educação Física e Equipes Esportivas

Cíntia Mussi Alvim Stocchero

O presente projeto tem como objetivo o desenvolvimento de atividades de monitoria na disciplina de Educação Física, bem como em equipes esportivas do Campus. O propósito do projeto é reforçar a importância do esporte para o desenvolvimento humano, seja nas aulas de Educação Física, seja através de equipes esportivas. Os principais objetivos do projeto são: possibilitar o desenvolvimento de aulas de educação física mais dinâmicas e com maior engajamento dos estudantes; propiciar os elementos para a prática esportiva saudável através da vivência de equipes esportivas. Para o desenvolvimento das atividades esportivas tanto na disciplina de Educação Física como nas equipes esportivas será utilizado o enfoque de aprendizagem situacional. O enfoque dado nas aulas e treinos será no processo de aprendizagem e não no produto, portanto durante as aulas os alunos serão instigados a questionar/indagar/descobrir meios de resolver (processo) às situações-problema apresentadas. Para isso, grande parte das atividades propostas relacionadas ao esporte envolverão atividades em grupo e interativas buscando a resolução de problemas. A perspectiva de esporte a ser utilizada será a do esporte educacional, aonde o foco será na formação sobre valores, atitudes, habilidades e conduta humana. Nessa perspectiva, o rendimento, competição e regulamentos ficam submetidos a princípios de educação e formação de jovens. Dessa forma, o presente projeto pretende contribuir para o desenvolvimento de um estilo de vida ativo entre os jovens, a partir do entendimento que a escola é a instituição em melhor posição para estimular e atender as necessidades de prática de atividade física dos jovens.

Bolsistas: Bruno Rodrigues Hahl (8h) e José Lourenço Munaretto Zimmermann (8h)

O lazer em debate na Restinga

Tatiana Teixeira Silveira

O projeto de ensino “O lazer em debate na Restinga” oportunizará através de ações teóricas e práticas algumas experiências que envolvem o lazer para os(as) alunos(as) do Curso Técnico em Lazer Integrado ao Ensino Médio do Campus Restinga/IFRS e também contemplará propostas para outros(as) alunos(as) do Campus. Essas experiências encontram-se pautadas para uma educação para o lazer, nesse caso, voltadas à comunidade acadêmica do Campus Restinga e serão elaboradas em conjunto com as discussões da componente curricular Projetos e Práticas do Curso Técnico em Lazer e a atuação do(da) bolsista de ensino. O projeto objetiva a qualificação profissional dos(as) alunos(as) do Curso de Lazer através da troca de saberes entre profissionais da área, oficinas temáticas que envolvem o lazer e a aplicação e problematização desse conhecimento na componente curricular Projetos e Práticas, além da ampliação de espaços profissionais para a inserção do técnico em lazer.

Bolsistas: Ester Francisca de Almeida Machado (16h) e Luiz Gustavo da Luz Rodrigues (16h)

Desenvolvimento de Experimentos em Química

Luciano Gomes Furlan

Este projeto visa à construção e otimização de experimentos de ciências da natureza com materiais de baixo custo e fácil obtenção, ecologicamente corretos e, preferencialmente, de simples execução. A proposta tem o objetivo de construir estratégias e metodologias de ensino diferenciadas, de forma a valorizar a experimentação e contribuir para modernização dos currículos de cursos técnicos de nível médio do Ifrs – Campus Restinga, incluindo temas como ciência e inovação, conexão com o mundo do trabalho e o cotidiano da comunidade escolar.

Bolsista: Eduarda Pereira da Silva (8h)

Monitoria de Matemática

Diana Vega Marona

“O alto índice de reprovação nas disciplinas de Matemática dos Cursos Médio Integrado do Campus Restinga – IFRS foi à causa propulsora deste projeto, em sua versão piloto, datado em 2013. Passados 5 anos da existência e execução das atividades de monitoria de matemática para o Ensino Médio, a equipe de professores de Matemática vem percebendo o impacto positivo no desempenho acadêmico dos estudantes que procuram pelos atendimentos dos monitores e das monitoras. As atividades desenvolvidas contribuem em disciplinas que necessitam da matemática como ferramenta, a saber, eletrônica, programação e física, por exemplo. Para os docentes desta disciplina é evidente que a maior dificuldade dos alunos encontra-se na matemática básica de nível fundamental. O objetivo principal do projeto é
resgatar esses alunos, cuidar da evasão, melhorar o índice de aprovação, mantendo o nível e a qualidade da educação deste Instituto. Em outras palavras, honrar o slogan “Ensino público, gratuito e de QUALIDADE” e para isto, propomos a continuidade da atividade de monitoria em matemática para os cursos de ensino médio integrado. Junto à causa propulsora deste projeto, salientamos que já conquistamos um espaço destinado a ações voltadas a matemática que melhorem as ações de ensino, de pesquisa e de extensão – o Laboratório de Educação Matemática (LEM). Assim, esta monitoria fará parte do alicerce tão sonhado pela equipe de matemática.”

Bolsistas: Eduardo Pasqualotto Riboli (8h) e Joyce Toledo Moreira (8h)

OBMEP no Campus Restinga

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), em 2005, iniciou a aplicação de provas de matemática em rede nacional, a fim de estimular o estudo da Matemática entre alunos das escolas públicas e identificar jovens talentos incentivando seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas. Hoje a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC, é uma realidade que abrange mais de 18 milhões de alunos e cerca de 54498 mil escolas. Nosso Instituto, Campus Restinga, está inserido neste contexto com acadêmicos do ensino médio integrado e Proeja. A participação dos estudantes nas provas da OBMEP já é um mecanismo de ensino aprendizagem existente em nosso campus, avaliação que promove inclusão social por meio da difusão do conhecimento. O objetivo desta proposta é oferecer uma preparação para nossos alunos, proporcionando treinamento das técnicas de resolução de problemas. Neste contexto, a equipe de matemática, anualmente, desenvolve oficinas de preparação para os estudantes do nosso Campus, materiais idealizados de forma a aprimorar o raciocínio lógico-dedutivo, prezando pela diversidade de mecanismos (jogos, exercícios desafiadores, softwares, enigmas, etc). O projeto conta com o Laboratório de Educação Matemática (LEM), espaço destinado a ações de ensino, pesquisa e de extensão, equipado com materiais instrucionais, multimídia e computadores. Assim, esperamos contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Básica em nosso Campus.

Bolsista: Matheus Fernandes da Rosa (8h)

Agroecologia e Saúde no Centro de Atenção Psicossocial

Maurício Polidoro

A violência, enquanto fenômeno complexo, estrutura sociedades pós-escravocratas de maneira substantiva, e está presente nas relações familiares, extrafamiliares e na construção dos sujeitos e das subjetividades. A sociedade patriarcal, forjada no capitalismo racial (Bonds 2015; 2018) promove estratégias de exclusão de grupos sociais que não se enquadram no modelo branco e heteronormativo, sendo o Estado um importante agente na definição de quem deve viver ou deve morrer (Bento, 2018; Mbembe, 2018). Assim, parcela significativa das populações menos favorecidas, submetidas a violência institucional e extralegal, tendem a desenvolver processos de saúde-doença marcados por problemas de saúde mental. No Sistema Único de Saúde do Brasil(SUS) diversas terapias e ações são desenvolvidas pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), importantes equipamentos públicos de promoção da saúde no país. Assim, debater questões do dia-a-dia como a alimentação e o processo de cultivar, cuidar e colher da terra agricultável na perspectiva da Agroecologia e da Saúde Coletiva em espaços como o CAPS se constituem de potentes instrumentos de ensino-aprendizagem dos estudantes de nível médio bem como na consolidação da tríade ensino, pesquisa e extensão do Instituto Federal. Este projeto pretende desenvolver ações integradas das unidades curriculares do curso de Agroecologia e Comércio, por docentes demandantes, que possuam carga horária à distância com diferentes ações no CAPS do bairro Restinga, em Porto Alegre. Espera-se contribuir com a formação crítica dos estudantes e engajamento social e profissional e aproximação da instituição com a comunidade.

Bolsistas: Caroline Guimarães Corrêa (8h) e Luis Carlos Rogério Rosa (8h)

Curtas no IF

Gabriela Fontana Abs da Cruz

Nas disciplinas de Linguagens do Curso Técnico Integrado em Lazer, do IFRS-Campus Restinga, propôs-se, para o ano de 2018, o trabalho com a produção de curtas, a fim de desenvolver o trabalho em equipe, a criatividade, a produção escrita (roteiro) e a produção oral, assim como a reflexão crítica acerca dos assuntos que serão tratados por cada uma das turmas. Esses trabalhos contam com a interação de diferentes linguagens (linguagem escrita, linguagem oral, linguagem corporal) além da integração com outros componentes curriculares, como as ciências humanas, com os olhares da filosofia, da sociologia, da história e da geografia, as quais trabalham integradas para realização de discussões acerca dos assuntos que fundamentarão a reflexão crítica dos estudantes
para a criação de seus filmes. O resultado dessas produções audiovisuais foi apresentado à comunidade interna e externa ao campus em um festival de Curtas, que teve uma boa aceitação e promoveu os trabalhos dos estudantes. Em 2019, a meta é ampliar este projeto, com a participação de turmas de outros cursos de
ensino integrado do Campus, trabalhando de forma integrada com disciplinas dos cursos, e inserir uma nova categoria, a produção de documentários. Assim, o objetivo é dar suporte às produções dos estudantes do Ensino Médio Integrado participantes do projeto, com o estudo das etapas de produção, com o auxílio às atividades de elaboração do roteiro, de planejamento, de filmagem e de edição, a fim de que os filmes sejam produzidos de forma mais adequada e com mais qualidade.

Bolsistas: Cristopher Alexsander Guimarães da Rosa (8h) e João Gabriel Silva Pinto (8h)

Feira de Produtos Orgânicos do IFRS

Rudinei Muller

Este projeto de ensino é uma proposta do Colegiado do Curso Técnico em Comércio Integrado ao Ensino Médio – Proeja, oriunda da reunião do Curso de início de fevereiro com o objetivo de promover a integração inter/transdisciplinar. A compreensão é de que o ensino integrado é mais palpável em torno de um tema comum, assim chamados “temas geradores”. De acordo com essa compreensão, entendemos que a nossa “Feira de produtos orgânicos”, que é uma realidade de comércio no nosso Campus, é um bom tema para geral integração entre as diversas disciplinas, abrangendo os três semestres do Curso. A proposta é buscarmos a integração inter/transdisciplinar, mediante a efetivação desse projeto em 2019, coordenado pela coordenação do curso, com adesão voluntária dos professores das mais diversas disciplinas. Compreendemos que o tema da Feira dialoga diretamente com o Curso Técnico em Comércio Integrado ao Ensino Médio, por possibilitar as diferentes áreas de conhecimento, dialogarem entre si, ao se ocupar do tema, desde a perspectiva da sua disciplina. Na materialidade de Feira estão presentes, de forma integrada, os diferentes conhecimentos, didaticamente separados. Cabe a nós, compreendermos que a verdade dos conhecimentos disciplinares é a sua integração com o todo, possibilitando um melhor e mais amplo entendimento aos sujeitos da educação, estudantes e docentes.

Bolsistas: Carina Souza Lopes (8h) e Lúcio Costa da Rocha (8h)

Jogos de tabuleiro

Renie Robim

A ideia do projeto de ensino “Jogos de Tabuleiro” é disseminar no IFRS, câmpus Restinga, os três maiores jogos de tabuleiro da humanidade: Jogo de Xadrez, Jogo de Mancala Awelé e o Jogo de Go. O projeto destina-se aos alunos do IFRS e tem como objetivo fazer com que os iniciantes possam começar a dar os primeiros passos no aprendizado dos três jogos de maneira prazerosa e significativa; além de direcionar, gradativamente, o aluno para a prática de concentração, levando-o a pensar quanto às múltiplas estratégias que os jogos de Xadrez, Mancala e go proporcionam.

Bolsista: Leonardo Cauduro de Oliveira (4h)

Intervenções Pedagógicas nos Processos de Leitura e Escrita

Gabriela Fontana Abs da Cruz

O presente projeto de ensino tem como objetivo propor intervenções pedagógicas nos processos de leitura e de escrita de textos de estudantes de Ensino Médio Integrado, com base nos estudos realizados em 2018 pelo grupo no projeto “Intervenções pedagógicas no processo de escrita: compreendendo enunciados”. Os bolsistas, com base nos critérios de avaliação do PISA e do Saeb (Prova Brasil), criaram uma tabela com níveis de leitura e seus descritores, a fim de guiar a elaboração dos materiais para os atendimentos aos estudantes. As intervenções foram realizadas com três estudantes, sendo um deles com necessidades educacionais específicas, e foi possível observar uma melhora gradual na compreensão leitora de diferentes gêneros textuais e também nas pequenas produções escritas realizadas. Para 2019, a meta é ampliar o atendimento aos estudantes com dificuldades de compreensão leitora e de escrita, a partir da parceria com os
professores das turmas.

Bolsista: Luis Henrique Leiria Pinheiro (12h)

NEPGES

Helena Patini Lancellotti

O projeto de ensino “NEPGS Campus Restinga: educação para a diversidade sexual e de gênero” oportunizará através de diferentes ações (teóricas e práticas) discussões e atividades sobre gênero e sexualidade para os(as) alunos(as) e servidores/as do Campus Restinga/IFRS. Essas discussões encontram-se pautadas para uma educação vinculada às temáticas do respeito às diferenças, nesse caso, educar contra o machismo, a violência de gênero e a lgbtfobia, assim como são propostas que contemplam a discussão sobre os Direitos Humanos na atualidade. Trata-se de um projeto do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e sexualidade (NEPGS) do Campus Restinga e algumas das ações são propostas em conjunto com outros projetos de ensino e extensão desenvolvidos com essa temática.

Bolsista: Larissa Ramgrab Ilha (4h)

Clube de Relações Internacionais do IF

Maurício Polidoro

A globalização, forjada no capitalismo racial, tem engendrado, no contexto de países vítimas do colonialismo e do imperialismo, desigualdades em múltiplas escalas que ditam as regras de organização das sociedades. O Brasil, o último país na América a abolir o regime econômico da escravidão, ainda resguarda na organização social, política, cultural, econômica e espacial a ordem colonial como um modus operandi, fato este que dificulta o vencimento das inequidades postas. Neste sentido, compreender a formação histórica do Brasil e a sua inserção na divisão internacional do trabalho do século XXI requer uma aproximação crítica e, no ambiente escolar, formativa, no intuito de compreender tal realidade e articulá-la com os ditames da ordem da hegemonia do capital globalizado. A proposta deste projeto, nesta perspectiva, buscará qualificar os estudantes no entendimento da realidade global com um viés crítico e analítico, através da simulação de reuniões, eventos e assembleias das Nações Unidas e seus órgãos pertencentes. Para tanto, buscará mapear temas de interesse dos estudantes do IFRS – Campus Restinga para o posicionamento de tais temas numa problemática mais ampliada e globalizada com o objetivo de aprimorar a arguição, a leitura e a capacidade analítica-crítica, corroborando com a formação integral do corpo discente. O projeto integrará as disciplinas de Geografia I, Geografia II e Geografia III dos cursos de ensino médio integrado do Campus Restinga e é denominado de Clube de Relações Internacionais do IFRS (CRIIF).

Bolsista: Eduarda Dorneles Ribeiro (4h)

Trabalhando Com Softwares Matemáticos

Otônio Dutra da Silva

A busca por novas ferramentas de auxílio às atividades de ensino e aprendizagem são latentes aos professores dos ensinos fundamentais, médios e superiores em todo Brasil. Muitas discussões levam os agentes de educação a pensar em melhores alternativas de ensino que tragam uma aprendizagem discente mais efetiva. Com o aumento de recursos digitais (softwares, aplicativos, redes web etc..) na vida dos alunos, a introdução de atividades computacionais mostra-se um aliado potente em relação a motivação escolar. Este projeto propõe-se a exploração de softwares e a criação de atividades direcionadas utilizando os softwares matemáticos livres. No ano de 2018, o campus Restinga do Ifrs, iniciou as atividades do Laboratório de Educação Matemática, buscando uma melhoria no processo de ensino-aprendizagem das disciplinas de exatas, com foco em matemática. Esta proposta de projeto, pretende aliar-se ao laboratório na busca de novas metodologias de ensino. Além de auxiliar nas atividades normais de sala de aula, este projeto visa melhorar a atenção aos alunos PNEs envolvendo tecnologias que melhorem o desempenho deles durante o ano e auxiliem o professor. Assim, ao final do projeto busca-se criar um repositório digital de atividades direcionadas para melhorar o ensino de matemática em todos os anos que compreendem o ensino médio integrado do IFRS-Campus Restinga.

Bolsista: Khadrinny Di Moura (4h)

Fim do conteúdo