Início do conteúdo

2015


Acessibilidade no lazer: investigando soluções para pessoas com deficiência

Coordenação: Hernanda Tonini

Resumo: Este projeto de pesquisa propõe o estudo e identificação de necessidades para que pessoas com deficiência tenham acesso a um direito cuja pauta é pouco defendida nos movimentos sociais mas, pelas suas características e importância na sociedade, garantido na Constituição Federal de 1988: o lazer. Nas suas diferentes atividades, o lazer ultrapassa a ideia de momentos de entretenimento e diversão, sendo também capaz de desenvolver a habilidade cognitiva, as competências sociais, a saúde física e emocional, e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Jogos, brincadeiras, trilhas, viagens, entre outros, são exemplos de atividades que muitos indivíduos não conseguem acessar em virtude de alguma limitação física ou intelectual. Nesse sentido, através da aplicação de questionários junto a pessoas com deficiência, será feito um levantamento acerca dos interesses de lazer e as barreiras existentes, para que na sequência sejam desenvolvidos produtos de tecnologia assistiva para o lazer.

 

Ambientes favoráveis ao lazer ativo na Restinga

Coordenação: Cíntia Mussi Alvim Stocchero

Resumo: O presente projeto propõe um mapeamento, identificação de usos e avaliação qualitativa dos ambientes de esporte e lazer ativo existentes na zona sul do município de Porto Alegre. A presente proposta irá ampliar o estudo realizado anteriormente somente no bairro Restinga, comparando os resultados entre os diferentes bairros pesquisados.

Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para verificação do nível de atividade física baseado no IPAQ

Coordenação: Eliana Beatriz Pereira

Resumo: O objetivo dessa pesquisa é desenvolver um aplicativo para avaliar o nível de atividade física, tendo com base o IPAQ (Questionário Internacional da Atividade Física), versão brasileira, que permita uma ampla utilização junto a diferentes grupos populacionais, particularmente os estudantes de ensino médio do IFRS, favorecendo assim o diagnóstico do nível de atividade física nesse grupo e facilitando a realização de programas de intervenção e promoção da atividade física para a comunidade discente do IFRS. Além disso, o projeto busca desenvolver um trabalho em conjunto entre os grupos de pesquisa Educação e Saúde e Grupo de Informática do IFRS Campus Restinga.

 

Diabetes mellitus e inclusão no IFRS

Coordenação: Fernanda Beron da Cunha

Resumo: As escolas enfrentam o grande desafio de assistir os alunos, em suas mais diversas necessidades especiais. Diferentemente das deficiências, há poucas pesquisas no Brasil sobre estudantes com doenças crônicas e suas especificidades, na escola. Tendo em vista os cuidados regulares e constantes exigidos para o controle do diabetes mellitus e em decorrência das necessidades que podem surgir no ambiente escolar, este estudo tem como objetivo identificar se os campi do IFRS estão preparados para atender as necessidades dos indivíduos com diabetes mellitus tipo 1 e se possuem estratégias para a inclusão desses indivíduos. É necessária uma integração entre a família, profissionais de saúde e equipe escolar para dar proteção ao adolescente durante o período do dia em que está fora de casa. Espera-se que com uma boa compreensão das condições do aluno com diabetes mellitus, dos seus cuidados de saúde e de suas necessidades escolares, seja possível planejar estratégias para contornar situações que possam inibir o potencial educacional do aluno ou comprometer sua saúde.

 

DIPENet: Domótica para Instituições Públicas de Ensino

Coordenação: Rafael Pereira Esteves

Resumo: O projeto DIPENet (Domótica para Instituições Públicas de Ensino) tem por objetivo desenvolver uma solução de Domótica robusta e de baixo custo tendo como estudo de caso Instituições púbicas de ensino. Para isso, pretende-se desenvolver uma arquitetura de rede capaz de suportar dispositivos heterogêneos em termos de capacidade de processamento, consumo, desempenho da comunicação e custo, sendo os diferentes tipos de dispositivos usados em diferentes papéis dentro da solução de automação proposta. Para sucesso da implantação piloto, devem ser considerados aspectos como a segurança, confidencialidade e autenticidade da comunicação; disponibilidade do sistema e da rede; rastreabilidade de eventos; monitoramento do nível de bateria para nós móveis. Com esta arquitetura, pretende-se propor soluções de Domótica (automação residencial) para serem utilizadas em instituições de ensino públicas, agregando diferentes serviços para automação, como por exemplo, controle de acesso nas salas, controle de energia, controle de temperatura, controle de frequência dos alunos, dentre outros. Por fim, pretende-se desenvolver protótipos funcionais, que possam ser testados no âmbito dos prédios do IFRS.

 

Formação, Consolidação e Fragmentação do Gauchismo em Porto Alegre

Coordenação: Gabriela Abs da Cruz

Resumo: O projeto Formação, Consolidação e Fragmentação do Gauchismo em Porto Alegre é uma proposta de pesquisa acerca da identidade gaúcha na cidade de Porto Alegre. No segundo semestre de 2014, desenvolveu-se uma pesquisa bibliográfica sobre questões fundamentais para a investigação do assunto, que são a identidade e o ser gaúcho. Observou-se que o termo gaúcho evoluiu ao longo do tempo, devido ao processo de formação identitária no Rio Grande do Sul. Antes da Revolução Farroupilha, por exemplo, ?ser gaúcho? era uma ofensa, pois remetia à ideia de vagabundagem, de ociosidade. No entanto, esse conceito muda após a revolução e é a partir dessa mudança que o nosso projeto de pesquisa partirá, para tentarmos compreender as consequências desse processo na identidade do povo sul-rio-grandense. Nossa escolha pela cidade de Porto Alegre como foco diz respeito ao seu status de capital do estado e também por sua diversidade cultural. Levando em consideração esses aspectos, Porto Alegre é o lugar, no Rio Grande do Sul, em que há mais pré-disposição à globalização, o que poderia nos levar a crer que é o lugar em que o gauchismo teria mais chances de fragmentação, ou seja, de não ser associado ao perfil geralmente atribuído ao gaúcho. Para tanto, serão realizadas entrevistas com participantes de diferentes faixas etárias e a análise dos dados vai se dar a partir da teoria da Análise do Discurso.

Fortalecimento da pesca artesanal cooperativa e de empreendimentos de economia solidária na cadeia produtiva do peixe em Imbé e Tramandaí/RS

Coordenação: Daniela Sanfelice

Resumo: O presente projeto objetiva o fortalecimento da pesca cooperativa tradicional entre pescadores artesanais profissionais e os botos da Barra da Laguna de Tramandaí , RS, de modo a maximizar sua competitividade e ampliar suas possibilidades de sobrevivência. Em acréscimo, objetiva-se diagnosticar, fortalecer e ampliar empreendimentos de economia solidária associados a cadeia produtiva do peixe local e promover campanhas de Educação Ambiental. Há pelo menos 60 anos pescadores artesanais de tarrafa e golfinhos do gênero Tursiops sp. cooperam na pesca da tainha (principal recurso da pesca artesanal) na Barra da Laguna de Tramandaí. Este tipo de interação ocorre apenas na região sul do Brasil, não sendo conhecida um tipo de cooperação tão ritualizada em nenhum outro lugar do mundo. Todavia, essa interação corre risco de se extinguir devido ao intenso tráfego de embarcações recreativas, pesca recreativa, poluição, falta do ordenamento do uso da área, especulação imobiliária e a degradação ambiental. Estes fatores tem impactado a presença dos botos e diminuindo a atratividade da pesca tradicional para as novas gerações. Com efeito, a manutenção da pesca artesanal na região, bem como a conservação dos botos da Barra e a pesca sustentável dos cardumes de tainha estão diretamente relacionados entre si, e são peças fundamentais nesta região. Espera-se que os resultados do presente projeto sejam potencializadores da sustentabilidade, do equilíbrio ambiental, do respeito às culturas locais, da justiça social e econômica, das relações éticas, o que demonstra a relevância da execução da proposta como suporte e facilitadora da complexa missão socioeconômica EMATER.

 

MONACO – Monitor de comportamento de direção automotiva

Coordenação: Fausto Kuhn Berenguer Barbosa

Resumo: O MONACO é um sistema de monitoramento de comportamento de direção. Sistemas de monitoramento de veículos hoje existentes frequentemente se limitam em monitorar parâmetros que afetam o próprio veículo e não os que podem afetar a carga ou os passageiros. Grandes empresas de transporte e seguradoras costumam realizar o monitoramento de frotas, seja através de formas manuais rudimentares, seja através de sistemas automáticos que registram comportamentos do veículo que podem ser registrados para a análise posterior ou ser transmitidos para uma central de monitoramento para serem analisados em tempo real. Este projeto desenvolverá um dispositivo eletrônico de monitoramento do comportamento de direção que registre dados como aceleração, velocidade, orientação espacial e sons do motor e as interprete classificando o comportamento de direção do motorista quanto ao conforto para os passageiros ou a carga. A inovação desse projeto é a análise do comportamento de direção voltado para a o que é transportado e não somente para a segurança do veículo. Entretanto, esse dispositivo também será capaz de prover informações importantes a respeito da segurança do veículo e do motorista. Com essa inovação o MONACO permitirá qualificar o serviço prestado por transportadoras ao ser incorporado em veículos de cargas e ou de passageiros.

 

Observatório de Ensino-Aprendizagem

Coordenação: Márcia Pereira Pedroso

Resumo: Este Projeto de Pesquisa, denominado ?Observatório de Ensino-Aprendizagem?, objetiva colocar em evidência três planos de pesquisa e análise no Campus Restinga do IFRS: o primeiro dirigido ao detalhamento do perfil socioeconômico dos estudantes que chegam à instituição ? não para criar uma categoria chamada ?aluno?, mas para apreender o ?heterogêneo no aparentemente homogêneo, o plural onde se costuma falar no singular? (PATTO, 2008, p.25) e permitir que a concretude das vidas com suas especificidades e demandas, ascenda sobre o abstrato. O segundo dirigido aos estudantes que evadem do ambiente escolar antes do desfecho de um período letivo, ou do encerramento de uma etapa de sua formação e que, ao irem embora, deixam muitas questões não respondidas sobre as implicações da instituição escolar nesse abandono. E o terceiro dirigido às tecnologias pedagógicas produzidas nas vivências dos Colegiados e Conselhos de Classe, entendendo-se esses espaços como dispositivos para resolução de problemas, onde se embatem a educação produzida para o estudante ideal e a criação de condições institucionais para aproximação com os estudantes reais. A pesquisa como prática do trabalho pedagógico constitui-se na possibilidade de ir além dos limites impostos pelas tarefas cotidianas da vida escolar.

 

PRALER: Projeto de Avaliação e Prática de Leitura do Campus Restinga

Coordenação: Gabriela Fontana Abs da Cruz

Resumo: O projeto PRALER tem por objetivo investigar e avaliar o processamento e a compreensão da leitura de alunos do Ensino Médio Integrado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus Restinga, a fim de obter dados que auxiliem na proposta de novas formas de ensino para alunos com dificuldades e nível de proficiência abaixo do esperado para sua série escolar. O projeto contará com a construção de óculos de rastreamento dos movimentos oculares para o monitoramento da leitura e com uma bateria de testes que avaliará a compreensão leitora e consciência textual de textos de diferentes gêneros textuais, tanto literários quanto não literários.

 

Projeto de Circuitos Eletrônicos para Acessibilidade

Coordenação: Alexsandro Cristovão Bonatto

Resumo: Este projeto de pesquisa propõe o estudo, desenvolvimento e validação de sistemas eletrônicos para auxiliar portadores de deficiência física em suas atividades de lazer. A proposta de pesquisa está baseada no desenvolvimento de sistemas que facilitem as atividades de lazer, incluindo a locomoção e localização de deficientes físicos, como na identificação de obstáculos para cegos, sinalização inteligente para cegos e tradução automática para surdos. Os sistemas eletrônicos autônomos de processamento estão presentes na maior parte dos produtos de eletrônica de consumo e industrial. Tais sistemas são formados basicamente a partir de um processador central e unidades de periféricos para comunicação e processamento dedicado. O uso de plataformas microprocessadas permite que diversas configurações do circuito eletrônico sejam testadas até que se chegue à arquitetura alvo final. Portanto, são possíveis diversas formas de configuração de um sistema eletrônico de processamento, tanto pela parte do software quanto do hardware. Além disso, o desenvolvimento de uma plataforma de processamento reconfigurável via software serve como base para diversos projetos acadêmicos, que podem ser utilizados posteriormente pelos alunos em seus projetos acadêmicos.

 

Projeto de Inclusão Digital e Acessibilidade na Escola Municipal de Educação Especial

Coordenação: Pedro Chaves da Rocha

Resumo: Com os bons resultados obtidos e divulgados em Seminários, Mostras e inclusive ma Tese de Doutorado, esta pesquisa é uma continuação do projeto anterior visando a inclusão social através da acessibilidade e inclusão digital. Sempre buscando prover acesso em ambientes físicos e virtuais, autonomia, independência e qualidade de vida a todos aqueles que, em função da deficiência, sintam-se alijados das práticas sociais e/ou acadêmicas. Nesse contexto, busca-se difundir os benefícios já obtidos com os projetos de Habitação Universal e Desenvolvimento de Produtos de Tecnologia Assistiva no IFRS ? Campus Bento Gonçalves e expandidos para os demais campi. -Habitação Universal: esta ação pretende quebrar barreiras arquitetônicas existentes nos campi do IFRS. O desenvolvimento de Produtos de tecnologia assistiva visa confeccionar recursos já construídos dentro do grupo de pesquisa da instituição (NAPNE). Este ano estas atividades serão expandidas para mais uma escola Especial da rede Municipal de Porto Alegre, além da escola Especial Tristão Sucupira, conveniada a este projeto. O presente projeto, também visa pesquisar novos softwares e produtos que passam auxiliar as PNEs (Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas) desta instituição. Neste contexto continuam os estudos com o uso do Tablet, vocalizador (Go Talk), Teclado Intellikey e o Kinect, como ferramentas de inserção e inclusão digital para pessoas com deficiência, através da aplicação e do desenvolvimento de aplicativos para estas tecnologias.

 

SIEGFRIED: Shield e Interface Gráfica para Fomentar a Robótica Educacional

Coordenação: Roben Castagna Lunardi

Resumo: A robótica educacional vem sendo utilizada como uma poderosa ferramenta de aprendizado em todos os níveis de ensino. Um das propostas mais comuns da adoção da robótica educacional é aumentar o interesse de estudantes nas carreiras ligadas a ciência, tecnologia, engenharia e matemática (do inglês, STEM ? Science Technology, Engineering and Mathematics). Como proposta de facilitar o acesso, diminuir custos e ampliar o uso de kits de robótica na educação básica, técnica, ou superior, é proposto o projeto SIEGFRIED. Este projeto tem por objetivo modelar e desenvolver ferramentas, dispositivos e material didático de robótica educacional. Por fim, após a realização da pesquisa, pretende-se entregar um protótipo (de hardware e software) com material instrucional a ser utilizado em sala de aula para os diferentes níveis de aprendizado.

Fim do conteúdo