Pular para o conteúdo
Logo do IF

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Início da navegação
IFRSMarca do Instituto Federal do Rio Grande do Sul
 Esconder/Mostrar Menu Fim da navegação
Início do conteúdo

Últimos dias da Semana Acadêmica do IFRS – Campus Vacaria consolidaram o sucesso do evento


Nos dias 27 e 28/09, ocorreram as atividades do penúltimo e do último dia da I Semana Acadêmica do IFRS – Campus Vacaria, II Semana Acadêmica de Ciências Biológicas e III Simpósio de Logística (SEMAC). Os participantes puderam prestigiar palestras sobre temas relacionados à biologia, agronomia, logística, educação, design gráfico, games, entre outros. A participação e o envolvimento dos inscritos, destacada pela maioria dos oficineiros e palestrantes, consolidou o sucesso do evento.

 

Conheça abaixo alguns dos temas que foram tratados, bem como as abordagens adotadas.

 

Jason Piloti

Design gráfico e games

“Eu vou falar do papel do programador visual dentro de uma agência, vou trazer cases da bagagem que eu tenho desde quando eu comecei a trabalhar com design gráfico, até a parte de multimídia, trouxe vários cases do próprio IF pra mostrar, do processo de desenvolvimento do briefing até a arte final. Na parte de games tratarei de como funciona um birô de desenvolvimento de jogos, os papéis da equipe, alguns jogos que eu desenvolvi, as áreas de atuação, como trabalhar com jogos tanto na educação como em advergames etc”.

 

Eduardo Pagot

Produção Orgânica de Pequenas Frutas

“O tema é a fruticultura de base ecológica com ênfase na produção de pequenas frutas, que seriam as espécies de amora preta, framboesa e mirtilo. Vou apresentar algumas características dessas espécies, algumas exigências, noções para o preparo do solo, correção do solo para essas espécies, algumas cultivares dessas espécies, as cultivares adaptadas”

 

Geraldo José Rodrigues

Ecossistemas Pastoris no RS: Dilema entre Conservação e Produção

“A palestra tem por objetivo trazer provocações aos ouvintes sobre o dilema entre o produzir e conservar os ecossistemas naturais do Sul do Brasil. Existe uma percepção popular e equivocada, que só é possível produzir pecuária sobre o Bioma Pampa e dos Campos de Cima da Serra de maneira eficiente e economicamente viável, se for substituído o ambiente pastoril natural e forem adotadas tecnologias de insumos para a verticalização da produção. Muitas vezes há a supressão da vegetação nativa e introdução de outras culturas e espécies, com a justificativa da viabilidade econômica dos empreendimentos. O equívoco está na ideia que tecnologias de insumos podem solucionar e viabilizar todas as atividades desempenhadas neste ambiente, onde, na maioria das vezes o desconhecimento sobre as tecnologias de processos adequadas fazem com que a atividade realizada sobre os ambientes naturais não sejam economicamente viáveis, abrindo espaço para a substituição da atividade mais adequada para este ecossistema. A conservação do Bioma Pampa ou dos Campos Sulinos, está intimamente ligada ao manejo adequado do pasto e este é o que proporciona os maiores rendimentos em termos de produtividade do produto pecuário (carne, leite ou lã), aliando o equilíbrio do ecossistema, garantindo a conservação de aproximadamente 3000 espécies de plantas herbáceas, 380 espécies de pássaros e 90 espécies de mamíferos, além de conservar os mananciais, garantir o valor cênico e a cultura de um povo. Isto sim promove a soberania de uma sociedade e o equilíbrio de um ecossistema!”

 


Maurício Escobar

Minicurso de Unity 2D – Jogos e Entretenimento Digital
“O curso abordará uma visão geral sobre a plataforma Unity, utilizada para o desenvolvimento de jogos, e as possibilidades de atuação no mercado de jogos e entretenimento no Brasil. Serão vistos na prática os principais recursos para a criação de jogos Jogos 2D através do desenvolvimento de um mini projeto”.

 

 

Tiago Baldissera

Integração Lavoura-Pecuária

O uso de sistemas integrados de produção agropecuária (SIPA) consiste em uma das melhores alternativas para atingir a produção de alimentos com sustentabilidade, segundo a FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations).

É possível definir os SIPA como sistemas que combinam cultivos arbóreos, de grãos e criação de animais, de forma simultânea e/ou sequencial, com o uso intensivo e sustentável da terra, que proporcionam a máxima produção de alimentos, fibras e energia.

O sistema proposto tem alguns conceitos básicos, dentre vários, alguns exemplos são: a semeadura direta, a rotação de cultivos, o uso de insumos e genótipos melhorados, o manejo correto das pastagens e a produção animal intensiva em pastejo. A utilização de todos estes conceitos é essencial para atingir os objetivos da produção sustentável.

Entretanto, os sistemas integrados de produção agropecuária são mais complexos quando comparados a monocultivos, exigindo alto nível de especialização técnica, envolvendo propriedades emergentes recentemente descobertas pela ciência, mas que ainda não são de domínio da maioria dos técnicos. No atual cenário, os futuros profissionais precisam ter domínio das diversas áreas para atuar na produção de sistemas integrados de produção agropecuária, que cresce em ritmo acelerado no País e no mundo, tendo grandes chances de ficarem à margem da atuação aqueles que não atenderem os requisitos acima citados.

 

Edson Camargo – IFRS/Campus Feliz
[Re]significando a profissão docente na formação inicial
Durante o percurso de formação docente, várias são as inquietações que permeiam o fazer didático e pedagógico. Quais caminhos trilhar na docência? Quais percursos nos tocam durante a formação docente? Que experiências nos atravessam enquanto educadores? Neste cenário, a palestra problematizou os conceitos de experiência trazendo para o debate a perspectiva da ressignificação da profissão docente a partir do viés do professor reflexivo, enquanto sujeito que se constitui com o seu fazer pedagógico. “A proposta era oportunizar aos participantes da semana acadêmica uma reflexão sobre o que é ser professor e sobre a responsabilidade que o professor carrega. Olhar para a docência tem de ser um ato profissional, de sujeitos que se constituem professores ao mesmo tempo em que aprendem a ser professores”, mencionou o professor Edson.

 

Profª Ana Lúcia Paula da Conceição – IFRS/Campus Bento Gonçalves
A Relação Professor/Aluno e a Construção do Conhecimento
O significado da docência perpassa o conhecimento do professor e se entrelaça na sua relação com o aluno, neste sentido torna-se importante [re]pensar quais caminhos são necessários para que essa relação professor/aluno seja permeada pela construção do conhecimento. Refletir sobre a prática docente é questionar posturas, refazer caminhos, ressignificar saberes e relacionar a escola como espaço de vivências que extrapola a sala de aula. Neste cenário, a palestra oportunizou que os participantes relembrassem quem foram os seus professores significativos, trazendo para o debate quais são as características de um “bom professor”. A partir disso, a profª Ana Lúcia apresentou pesquisas que definem o que seja um “bom professor” demonstrando aos participantes que as suas contribuições tinham relação com as respostas de vários outros estudantes, de diferentes níveis de educação. Conforme a professora Ana Lúcia “a formação de professores necessita revisar espaços e memórias da educação básica em uma constante reflexão sobre a escola, pois este será o espaço de ação dos futuros docentes”.

 

 

Lívia Zingalli Lima
Como obter melhores resultados aliando Growth Marketing à Logística
A palestra tratou sobre os conceitos e práticas de Marketing 4.0 aplicados à Logística para aperfeiçoar e integrar processos com o objetivo de crescimento rápido e contínuo das empresas.

 

 

 

 

Confira abaixo alguns registros das atividades desenvolvidas durante a semana

 

 

Fim do conteúdo
Início do rodapé Fim do rodapé