Início do conteúdo

2019


Edital IFRS no 79/2018 – Registro de ações de extensão – Fluxo Contínuo 2019 

  • Equipe de Judô – IFRS/Campus Osório (Programa)

Coordenador: Felipe Parisoto

Discentes: Isadora Sana da Silva e Rafael Moreira Camargo

Resumo da Proposta: O programa de extensão ‘Equipe de Judô – IFRS/Campus Osório trata-se de uma série de ações no âmbito do desporto, visando à educação integral e indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. A prática promove a formação do indivíduo não só no aspecto físico, mas no âmbito disciplinar, postural e integrativo. Há oferta de aulas semanais nos turnos da manhã (quartas e sextas das 10h30 às 12h) e tarde (segundas e quartas das 13h30 às 15h). O ensino da arte marcial engloba fundamentos técnicos, prática, filosofia e história do Judô. Está aberta à comunidade, possui fluxo contínuo, é gratuita, a idade mínima é de 13 anos e o uso do judogi (uniforme) é obrigatório na quarta semana. Não é necessária a vivência prévia no Judô, podendo entrar iniciantes e avançados. Os extensionistas poderão participar de exames de graduação e competições estaduais, ambos reconhecidos/promovidos pela Federação Gaúcha de Judô, entidade conveniada ao IFRS. O programa de extensão, ainda, busca integrar e desenvolver a prática por meio de eventos anuais abertos como o ‘Encontro Inter-regional de Judô’, que teve sua primeira edição em 2018, e as cerimônias magnas de graduação conjuntas, prática em vigor desde 2017. O programa se integra aos eventos de pesquisa, com estudos em História do Judô, orientados pelo professor de História e Ed. Física Felipe Parisoto, estando vinculado ao grupo de pesquisa do IFRS ‘Educação Física e Educação Profissional’, linha de pesquisa ‘O Judô e a formação Integral: tradição, esporte e filosofia.’ 

 

  • II Encontro inter-regional de Judô: esporte e tradição (Evento)

Coordenador: Felipe Parisoto

Resumo da Proposta: O II Encontro inter-regional de Judô será um evento de integração entre as escolas desta modalidade esportiva no litoral norte do Rio Grande do Sul. Com a presença de grande parte dos professores da área, o evento objetiva a evolução técnica dos judocas, o fortalecimento do esporte na região, a divulgação do conhecimento produzido em âmbito acadêmico no ano de 2019, a atualização de professores e, sobretudo, o incentivo às práticas salutares ao desenvolvimento dos jovens. As atividades práticas ocorrem em tatame e são restritas aos atletas ativos nas instituições de ensino da região. O evento é gratuito, o uso de judogi branco é obrigatório e a atividade é restrita a judocas a partir da categoria Sub13. 

 

  • dTEC – Diálogos com Tecnologias (Programa)

Coordenador: Marcelo Vianna

Discentes: Iris Debastiani de Mello e Maurílio Quadros da Rosa

Resumo da Proposta: O dTEC/IFRS – Diálogos com Tecnologia – é um Programa de Extensão formado por palestras, oficinas, minicursos, mostras de filmes e visitas técnicas a ser realizado ao longo de 2019, tendo como público discente e comunidade externa (instituições de ensino fundamental, médio e superior) de nossa região. Os objetivos principais são produzir uma consciência crítica nos participantes diante as tecnologias digitais e instiga-los a refletirem sobre as diferentes dimensões da TI na sociedade, com seus aspectos sociais, culturais, educacionais e políticos. Assim, espera-se debates e reflexões entre os beneficiados pelo Programa a fim de superar os aspectos meramente técnicos da TI, possibilitando-os a terem uma visão mais crítica, inovadora e complexa sobre o campo tecnológico, repercutindo em suas trajetórias educacionais e em suas inserções no mundo do trabalho. 

 

  • Braille Básico (Projeto)

Coordenadora: Giane Silva Santos

Discentes: Jean Gustavo Benetti da Rosa e Victor de Lucena Santos

Resumo da Proposta: O Sistema Braille, criado pelo francês Louis Braille, editado pela primeira vez em 1829, é um código universal de escrita tátil, usado por pessoas cegas. Este curso propõe a aprendizagem através de aspectos teóricos e atividades práticas do sistema Braille. As aulas estão organizadas em linguagem clara, simples, compreensível, acessível para pessoas videntes, de diferentes faixas etárias. Conhecer e saber usar o sistema Braille representa uma formação especial, diferenciada, para profissionais e alunos. 

 

  • Coletivo de debate em foco: gênero, sexualidade e educação (Projeto)

Coordenadora: Luciane Senna Ferreira

Discentes: Gabriela Dadda Bittencourt e Natally Arboite Berzagui

Resumo da Proposta: O projeto “Coletivo de debate em foco: gênero, sexualidade e educação” consiste na construção de uma articulação de estudo, pesquisa, extensão e ações pedagógicas que almejam debater e oportunizar aprendizagens que incidem em compreender as temáticas de gênero, sexualidade e educação. Busca construir um grupo de debate vinculado ao ‘Programa de Ações do NEPGS: Educação para a diversidade de gênero e sexualidade (PRO-NEPGS)’ do campus Osório do IFRS, organizado em encontros quinzenais. No primeiro momento, serão realizadas definições de assuntos que serão debatidos, articulados com diferentes áreas do saber, no horizonte da consciência de direitos e na compreensão das diversas formas de violências e violações existentes no cenário brasileiro tanto em relação às mulheres, quanto à comunidade LGBTQ+. Tal momento também é decorrente do contexto escolar/acadêmico do campus, pois é constante a demanda por essas temáticas, bem como se articula com estudos e propostas do NAAf do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. A compreensão das violências e violações parte da construção história de direitos humanos no contexto nacional e passa pelas lutas por cidadania, trazendo especificidades da trajetória de protagonismos da luta pela igualdade de gênero e das discussões sobre sexualidade. Em um segundo momento, a partir dos aprofundamentos teóricos, serão realizadas ações que articulam ensino, extensão e pesquisa como debates, ciclos de palestras, rodas de conversas e produções textuais em espaço colaborativo. O projeto, ainda, almeja fortalecer o NEPGS no Campus Osório. 

 

  • Obmep Na Escola- Uma preparação para a Olimpíada de Matemática (Projeto)

Coordenador: Josias Neubert Savóis

Discentes: Natália Bernardo Nunes e Gustavo Resner Gentil

Resumo da Proposta: Realizar atividades de resolução de problemas de matemática com foco exclusivo na preparação dos alunos para a participação na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). As atividades serão desenvolvidas com alunos do ensino médio e ensino fundamental (8o e 9o anos) de escolas do município de Osório ou da região. Durante o desenvolvimento serão abordados conteúdos de matemática que geralmente são desprezados pela grade curricular atual, além de reforçar os conteúdos mais abordados pela OBMEP. Será utilizado como material de apoio, provas das olimpíadas de matemática anteriores e demais materiais disponibilizados no site da OBMEP. O IMPA e a SBM fornecem apostilas para os alunos participantes do projeto Obmep na Escola.

 

  • Programa de Ações do NEPGS: Educação para a diversidade de gênero e sexualidade (PRO-NEPGS) (Programa)

Coordenadora: Luciane Senna Ferreira

Discentes: Fernanda Silva da Rosa, Maria Luiza Silva Conceição

Resumo da Proposta: Este Programa visa articular ações de ensino, pesquisa e extensão que proporcionem debates e construções coletivas sobre gênero, sexualidade e demais temáticas relacionadas. O Programa está vinculado ao Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS) do IFRS Campus Osório e tem como objetivo sensibilizar, problematizar e incentivar a reflexão sobre as temáticas que envolvem o núcleo, como feminismo, machismo, violência contra a mulher, LGBTfobia e demais questões relacionadas a gênero e sexualidade, buscando realizar ações diversas que envolvam a comunidade interna e externa do Campus Osório. Ressalta-se que o Programa almeja fortalecer o NEPGS do Campus, articular ações com os NEPGS e NAAfs de outros Campi e promover a interdisciplinaridade. O programa surge da necessidade de intensificar as ações do núcleo e também como forma de melhorar a organização e gerenciamento das atividades. A urgência de realizar ações relacionadas às temáticas do núcleo é percebida pela necessidade, tanto da comunidade acadêmica dentro da própria instituição como do público externo, de discutir e refletir sobre questões relacionadas à violência, ao assédio e à diversidade, visando ampliar conhecimentos e combater preconceitos, intolerância e discriminação, especialmente aqueles relacionados a gênero e sexualidade. 

 

  • Compreendendo a Matemática Básica (Curso)

Coordenador: Josias Neubert Savóis

Resumo da Proposta: O projeto “Compreendendo a matemática básica” consiste em encontros semanais com aulas que abordarão a Matemática do ensino básico, realizados em período extraclasse, contemplando os conteúdos nos quais os alunos apresentam maiores dificuldades como: operações matemáticas básicas, equações, trigonometria, álgebra básica, etc. Estes conteúdos auxiliarão os alunos no processo de aprendizagem dos conteúdos abordados pelas disciplinas do 1o semestre do curso de Licenciatura em Matemática: Fundamentos da Matemática e Geometria Plana; e do 2o semestre do curso: Introdução ao Cálculo e Geometria Analítica. Os encontros serão aulas expositivas e dialogadas e contarão com exercícios para os alunos fazerem durante a aula e também como tarefa de casa. As aulas serão ministradas por professores efetivos e substitutos do IFRS – Campus Osório, que são colaboradores do projeto. 

 

  • Rede de Orgânicos de Osório (Projeto)

Coordenadora: Diana Cabral Cavalcanti

Discente: Lucas Jardim da Silva

Resumo da Proposta: A proposta é criar um ponto de entrega de produtos orgânicos, vinculados a Rede de Orgânicos de Osório, na Instituição IFRS Câmpus Osório. Juntamente com a criação deste ponto de entrega, haverá a criação de um portal web para facilitar o relacionamento consumidor/produtor, disponibilizando semanalmente, a listagem de produtos ofertados. A Rede de Orgânicos de Osório é formada por um grupo de produtores e consumidores de alimentos orgânicos e busca a consolidação de circuitos curtos de comercialização. Em 2017 e 2018 o IFRS – Campus Osório apoiou esta Rede com ações que possibilitassem o fortalecimento e articulação destes agricultores. Este apoio foi importante e, em 2019, pretende-se apoiar novamente, criando este ponto de entrega de produtos orgânicos na Instituição, com apoio gerencial de bolsistas do EMI Administração ou do TPG (a serem selecionados) e continuação do desenvolvimento do portal web, com bolsistas do EMI – Informática ou superior (a serem selecionados). 

 

  • Praticar Matemática: aprender para ensinar, ensinar para aprender (Projeto) 

Coordenador: Josias Neubert Savóis

Discente: Alexia Lenara Blumm

Resumo da Proposta: O projeto Praticar Matemática: aprender para ensinar, ensinar para aprender visa oportunizar espaços para que os discentes do curso de Licenciatura em Matemática do IFRS Campus Osório possam se preparar para a prática docente através de estudos complementares sobre determinados conteúdos, produção de material didático e uso de tecnologias para o ensino de matemática, e pesquisa e testagem de metodologias de ensino aplicáveis ao ensino de matemática. Após a realização das pesquisas, testagens e produção de materiais, os discentes terão a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos através da prática docente em escolas do município ou da região que apresentarem interesse em receber os futuros professores, disseminando assim conhecimentos sobre a matemática para alunos e professores da região. 

 

  • Entender para explicar: a prova de Ciências da Natureza e suas tecnologias do ENEM em foco (Projeto)

Coordenador: Alessandro Aquino Bucussi

Discente: Alexsandro Santos da Rosa Júnior

Resumo da Proposta: O projeto “Entender para explicar: a prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias do ENEM em foco” é uma replicação/continuação do Projeto homônimo realizado em 2016, 2017 e 2018. O projeto prevê oficinas para alunos dos 4os anos do Ensino Médio Integrado e alunos 3os anos das Escolas Públicas Estaduais do Litoral Norte Gaúcho. O foco das oficinas será a prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias do ENEM, visando não apenas a preparação de conteúdos técnicos sobre a prova, mas também, sobre a construção histórica desta, as diretrizes epistemológicas adotadas e a compreensão preliminar que os alunos têm dessas questões. O eixo da extensão constitui o cerne do projeto, visto que o seu objetivo principal é a abertura das oficinas para alunos externos ao IFRS, Campus Osório. As oficinas serão ministradas semanalmente em conjunto pelos docentes da área de Ciências da Natureza envolvidos, com o auxílio do aluno-bolsista. O objetivo do projeto é não apenas apresentar a prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias aos participantes e discutí-la, mas também – e principalmente –, através da reflexão sobre a constituição da prova e de sua análise crítica, evidenciar a importância da leitura reflexiva para a formação de cidadãos comprometidos com a realidade em que estão inseridos. 

 

  • Música na Escola: práticas e reflexões (2019) (Projeto)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Ana Karoline de Matos Alves, Wilher Welter, Bianca Grala Freitas, Milene Zuchinali de Souza, MARCO ANTÔNIO BARBOSA SILVA JÚNIOR, CARLOS PINHEIRO DA ROCHA e Júlia Gomes da Silva.

Resumo da Proposta: O Projeto ‘Música na Escola: práticas e reflexões’ integra desde 2016 as ações do Programa de Música do campus Osório. Em 2016 a direção da Escola Estadual Quilombola Santa Teresinha de Morro Alto -Maquiné/RS, procurou o campus Osório do IFRS para elaborar e desenvolver um projeto musical em sua escola pois tinha os instrumentos musicais mas não profissionais para trabalhar com a música. Desta forma e apoiados nas leis 11.769/08 e 13.278/16 que versam sobre as artes no ensino básico e tornam obrigatória a Educação Musical na escola e as leis 10.639/03 e 11.892/08 que visam a abordagem da cultura africana e indígena na escola (parte constituinte da comunidade de Morro Alto) tornamos efetivo o desenvolvimento deste projeto. Destinado aos alunos das series finais do ensino fundamental da Escola e a professores do ensino básico bem como a pessoas da comunidade quilombola, envolvidas com o ensino e aprendizagem da musica e o resgate cultural da região, criou-se o projeto. A proposta contempla a musicalização dos participantes, bem como e aprendizagem de um instrumento musical – violão ou flauta ou percussão, iniciados em 2016 e o resgate da cultura quilombola e indígena da região. O projeto é desenvolvido na Escola Estadual Santa Teresinha de Morro Alto -Maquiné/RS e transcorre no período de abril a novembro de cada ano; é composto de 15 encontros presenciais, de 4 horas, distribuídas de maio a novembro do presente ano, totalizando assim 60 horas. Estima-se atingir diretamente 85 pessoas entre alunos, professores e comunidade em geral. 

 

  • Equipe de Judô (Projeto)

Coordenador: Felipe Parisoto

Discentes: Isadora Sana da Silva e Rafael Moreira Camargo

Resumo da Proposta: O projeto ‘Equipe de Judô’ se trata da atividade majoritária dentre os eventos e cursos que compõem o programa de desenvolvimento deste desporto no IFRS – Campus Osório. Há oferta de aulas semanais nos turnos da manhã (quartas e sextas das 10h30 às 12h) e tarde (segundas e quartas das 13h30 às 15h). O ensino da arte marcial engloba fundamentos técnicos, prática, filosofia e história do Judô. Está aberta à comunidade, possui fluxo contínuo, é gratuita, a idade mínima é de 13 anos e o uso do judogi (uniforme) é obrigatório na quarta semana. Não é necessária a vivência prévia no Judô, podendo entrar iniciantes e avançados. Os extensionistas poderão participar de exames de graduação e competições estaduais, ambos reconhecidos/promovidos pela Federação Gaúcha de Judô, entidade conveniada ao IFRS. O projeto de extensão, ainda, estando vinculado ao programa ‘Equipe de Judô – IFRS/Osório’ busca integrar e desenvolver a prática por meio de eventos anuais abertos como o ‘Encontro Inter-regional de Judô’, que teve sua primeira edição em 2018, e as cerimônias magnas de graduação conjuntas, prática em vigor desde 2017. O projeto se integra aos eventos de pesquisa, com estudos em História do Judô, orientados pelo professor de História e Ed. Física Felipe Parisoto, estando vinculado ao grupo de pesquisa do IFRS ‘Educação Física e Educação Profissional’, linha de pesquisa ‘O Judô e a formação Integral: tradição, esporte e filosofia.’ 

 

  • Desenvolvimento de aplicativo móvel referente ao programa Jogue Limpo com Osório da prefeitura de Osório – RS (Projeto)

Coordenadora: Diana Cabral Cavalcanti

Discentes: Diego José da Silva Ribeiro e Andrei Gabriel Santos Deniz

Resumo da Proposta: O presente projeto corresponde ao desenvolvimento de um aplicativo na plataforma móvel referente ao programa Jogue Limpo com Osório da prefeitura de Osório – RS. O Programa criado em 2013, por iniciativa da Primeira Dama Soraia Abrahão, tem apresentado uma mudança comportamental significativa, no que diz respeito para descarte correto do lixo, reciclagem, uso dos serviços como cata-treco, central de transbordo, papa-pilhas, descarte do lixo eletrônico, entre outros, assim como a limpeza da cidade. 

 

  • Polisenso (Projeto)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Leonardo Costa Jaques da Silva

Resumo da Proposta: O projeto Polisenso é uma atividade vinculada ao Programa de Extensão ‘Música no IFRS do campus Osório’ e visa oportunizar a formação e a prática de bandas urbanas no IFRS. Iniciou suas atividades em 2013 e ininterruptamente desenvolve sua proposta durantes estes anos. É uma atividade que fala pelo jovens, que traduz sua forma de viver, encontrando assim, importância no espaço educativo. Seus principais integrantes são os alunos do campus e jovens da comunidade externa que trazem conhecimentos musicais prévios e têm como principal objetivo montar um show musical, que por sua vez, pode ser compartilhado com a comunidade externa e interna. O instrumental das bandas, geralmente se compõe de violão, baixo, guitarra, teclado, percussão, bateria, voz, sax, entre outros possibilidades, conforme os interessados em participar. De maio a novembro, nas sexta-feiras, das 12h30min e das 17h45min às 19h15min, o espaço Polisenso estará aberto para inscrição de diferentes grupos para realizar suas práticas. O desenvolvimento de bandas também tem como intuito o desenvolvimento musical dos participantes, refletir sobre o fazer artístico, realizar interações didáticas em escolas e espaços comunitários externos ao IFRS, representar a instituição em eventos de diferentes cidades interagindo e compartilhando o produto artístico desenvolvido com a comunidade em geral e motivando outros jovens e adultos à expressão artística. 

 

  • Oficinas de Instrumentos Musicais (Projeto)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Fabiano Portugues, Alisson Fernando de Oliveira Hahn, Johann Souza Trautmann, Fernando Henrique Barbosa e ALANIS RAMOS CORRÊA

Resumo da Proposta: As oficinas de instrumento musical são atividades vinculadas ao Programa de Extensão ‘Música no IFRS, campus Osório’, voltadas para a comunidade em geral. Tem como principal objetivo oportunizar o contato com diferentes instrumentos e ou a aprendizagem de um ou mais instrumentos musicais, assim como disponibilizar a sala de música à comunidade. As oficinas são práticas musicais individuais e ou coletivas, na qual cada participante opta pela aprendizagem de um ou mais instrumentos musicais. Serão conduzidos pela professora de música e pelos bolsistas do projeto (bolsistas PIBEX ou voluntários), que tem diferentes habilidades musicais (violonistas, tecladistas, guitarristas, percussionistas, flautistas, entre outras) e terão seus horários definidos na sala de música para atendimento/execução do projeto. Cada modalidade prevê 40 horas de encontros presenciais, desenvolvidos de abril a novembro do presente ano. Ofertar o acesso, o contato, a troca, o aprendizado, tem sido meta deste projeto desenvolvendo assim a criatividade, o bem estar e o gosto pela música. 

 

  • Eco e Pet- Aplicativo para adoção e denúncias de animais abandonados (Projeto)

Coordenador: Bruno Chagas Alves Fernandes

Discentes: Luis Rodrigo Pereira Cardoso e Carlos Eduardo Wunsch Wiebbelling

Resumo da Proposta: O presente projeto visa o desenvolvimento de um aplicativo móvel tendo como tema a proteção animal. O aplicativo que será desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Osório, ONGs e Polícia Ambiental (PATRAM), possibilitará que a população realize denúncias de maus-tratos, animais soltos e/ou abandonados em via públicas, além de animais silvestres em meio urbano. O aplicativo também disponibilizará para a população do município de Osório uma listagem dos animais disponíveis para adoção pelo canil municipal, e ONGs locais, incentivando assim a adoção dos animais. 

 

  • Teatro na comunidade (Projeto)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Bryan Souza Alvares, Nathalia Medeiros Tomaz e Rafaela Camargo da Cunha

Resumo da Proposta: Teatro na Comunidade é um projeto de extensão que visa a montagem de um ou mais espetáculos teatrais que serão ofertados principalmente às escolas municipais e estaduais do litoral norte, objetivando o teatro na escola como forte ferramenta sociocultural e para uma formação cidadã. Por meio de encontros semanais, nas quartas-feiras, das 18h às 20h30min, na sala de música ou auditório do campus Osório, serão criados esquetes e peças teatrais com jovens ou adultos que já participaram da atividade em 2018 ou já possuem alguma experiência no teatro. Na criação e no desenvolvimento dos espetáculos também serão elaborados cenários, figurinos, maquiagens, sonoplastias, iluminação, dramaturgia e outros materiais necessários para a constituição das peças. O trabalhado será desenvolvido por bolsistas experientes na área do teatro. Estima-se desenvolver dois espetáculos, atingir a um público de mais de 2000 pessoas, por intermédio de apresentações em escolas e espaços públicos e por participação em festivais, além de complementar a formação integral dos participantes/atores que desenvolverão sua criatividade, sua habilidade em trabalhar em grupo, a liderança, a pró atividade, o respeito mutuo, a expressão, entre outras habilidades. 

 

  • Programando Fácil: Conhecendo a Computação (Projeto)

Coordenadora: Anelise Lemke Kologeski

Discentes: Mauricio Braga Julio, Júlia Martins dos Santos, Vithória da Silveira Batista, Richard William Pott Espíndola, Mauricio Braga Julio, Natália Bernardo Nunes, Leonardo Leites, Júlia Martins dos Santos, Rafaela da Silva Bobsin e Vitória de Souza Fabrício.

Resumo da Proposta: O projeto de extensão ‘Programando Fácil: Conhecendo a Computação’ visa proporcionar um primeiro contato com a Computação para os alunos das séries finais do Ensino Fundamental das escolas da região do Litoral Norte Gaúcho, através do desenvolvimento do raciocínio lógico e do pensamento computacional com o uso de ferramentas da Tecnologia da Informação. Desta forma, pretendemos apresentar aos alunos um pouco do universo que envolve a grande área da Informática, a fim de contribuir para o seu conhecimento, e a fim de divulgar o curso Técnico de Informática do IFRS Campus Osório. Neste sentido, o objetivo deste projeto será contribuir para a consolidação do conhecimento dos alunos (tanto dos alunos bolsistas participantes quanto dos alunos das séries finais do Ensino Fundamental), oferecendo oficinas de programação, de forma lúdica, envolvendo o uso de jogos, a robótica, o raciocínio lógico e o pensamento computacional. O projeto já teve edições em 2017 e 2018, obtendo um retorno bastante positivo dos alunos e professores participantes, atendendo mais de 200 pessoas, das quais 34 se inscreveram para o processo seletivo do IFRS no ano de 2019, sendo que 10 delas se tornaram estudantes do nosso Campus. Dentre os resultados, espera-se que os alunos conheçam um pouco de programação, a fim de que possam desenvolver o próprio jogo através de plataformas como code.org e scratch.mit.edu, contribuindo positivamente para a desenvolvimento do raciocínio lógico, oferecendo e compartilhando momentos de aprendizado e trocas de experiências junto aos professores e alunos bolsistas participantes. 

 

  • Música no IFRS, Campus Osório (Programa)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Vitória de Souza Fabricio e Helena da Silva Moraes

Resumo da Proposta: O Programa de Música do IFRS, campus Osório iniciou suas atividades em 2013. Desde então tem como objetivo ofertar a educação musical, incentivar o fazer musical e a criatividade, dar assessoria, musicalizar, promover apresentações artísticas e trocas, refletir sobre a música no contexto social e a promoção da cidadania, promover a interação entre universidade e comunidade e contribuindo assim, também, para pesquisas na área da Educação Musical. Atualmente é composto de diferentes projetos e ações: ”Polisenso’; ‘Plantões Musicais’ , ‘Oficinas de Instrumentos’; ‘Música na Escola: práticas e reflexões’ ,Coral Jovem do IFRS, campus Osório; ‘Oficinas de Teatro e Dança’, ‘Teatro na Comunidade’ e ‘Espaço Cultural’. Os projetos, nas atividades presenciais semanais, são desenvolvidos principalmente no campus Osório e na Escola Estadual Quilombola de Santa Teresinha (em Morro Alto/Maquiné) – abertos a participação da comunidade em geral, bem como atendendo a convites de apresentações artísticas solicitadas principalmente por cidades do litoral norte ou por Bento Gonçalves, entre outras possibilidades. Anualmente o Programa atinge a cerca de 5000 pessoas diretamente ou indiretamente, efetiva a implementação da lei 13.278/16 que objetivam o ensino e aprendizagem das Artes na Educação Básica, bem como complementa a formação integral dos participantes. Inscrições e informações podem ser obtidas com a professora de música Agnes Schmeling, no campus Osório. O Programa, por meio de seus projetos atende ao tripé ensino & pesquisa & extensão, uma vez que atendem à comunidade, complementa a disciplina de música do EMI e estimula a pesquisa e a reflexão acerca de suas ações. 

 

  • Espaço Cultura (Projeto)

Coordenadora: Agnes Schmeling

Discentes: Otávio Dias de Souza Garcia e Bibiana Castro Matesich Pinto

Resumo da Proposta: Espaço Cultura é um projeto de extensão do IFRS, campus Osório que visa promover e oportunizar apresentações artístico culturais (música, teatro, dança, literatura, artes visuais, fotografia, cinema), manifestações e trocas artísticas diversas para com a comunidade interna e externa ao IFRS. Prevê uma apresentação cultural em cada última quarta-feira de cada mês, no horário das 18h15min às 19h 15min, nas dependências do campus Osório, além da organização de apresentações dos alunos do campus Osório nos turnos manhã, tarde e noite e da organização externa (em escolas e espaços culturais) dos grupos artísticos do IFRS, campus Osório. Estima-se atingir a um público externo de mais de 2000 pessoas além de favorecer a integração do IFRS com a comunidade do litoral norte e complementar a formação integral dos alunos do campus Osório. Vinculado ao Programa Música do campus Osório, é coordenado pelos servidores Agnes Schmeling , Bruno Acosta, Estêvão da Fontoura Haeser. 

 

  • Construções Geométricas com régua e compasso (Projeto)

Coordenador: Josias Neubert Savóis

Discentes: Mariana Nunes Barato

Resumo da Proposta: O projeto “Construções geométricas com régua e compasso” consiste na elaboração de oficinas ministradas por estudantes do curso de Licenciatura em Matemática do campus Osório, tendo como público alvo os demais acadêmicos deste curso e alunos do ensino fundamental e médio de escolas da região . O principal objetivo é mostrar a Geometria através destas duas ferramentas de ensino, mostrando aos alunos da educação básica a origem das construções geométricas e demonstrações de propriedades matemáticas através das mesmas, e aos alunos da graduação pretende-se também dar suporte ao ensino e aprendizagem obtidos nas primeiras disciplinas do curso, como Fundamentos de Matemática Elementar e Geometria Plana, tendo em vista que muitas vezes essas construções não são realizadas em aula devido, entre outros fatores, à escassez de tempo. Além de complementar os estudos realizados nessas duas disciplinas do 1o semestre, este projeto também proporcionará novas ideias e aprendizagens aos oficineiros, que poderão aplicá-las nos estágios curriculares que iniciam-se a partir do 5o semestre, bem como ao longo de suas carreiras como docentes. 

 

  • Musica & Tecnologia (Projeto)

Coordenador: Bruno Serra Acosta

Resumo da Proposta: O projeto musica e tecnologia, visa unir o avanço da tecnologia aliada ao universo musical, Com a popularização dos computadores e a disseminação da internet,surgem novas tecnologias capazes de auxiliar o processo de ensino-aprendizagem musical. Essas tecnologias estão presentes hoje através de ferramentas como editores de partituras, editores de áudio e vídeo, seqüenciadores MIDI, programas de treinamento auditivo e também através de novos instrumentos como teclados eletrônicos e sintetizadores. Com o objetivo de integrar os alunos ao uso de tecnologias no ensino-aprendizagem de música. O tema é vasto e alcança vários campos profissionais, educacionais e sociais. Os encontros ocorreram toda semana, terão a duração de 2 horas para troca de informações e mais 2 horas para tocar e produzir musica. O IFRS Campus Osório possui uma vasta cultura musical, porém os discentes demonstram interesse pela área da musica aliada a tecnologia, o projeto irá auxiliar na aprendizagem dos alunos com relação aos avanços da tecnologia na musica e também criará uma nova forma do fazer musical no campus. 

 

  • ComunicAção: do campus para a comunidade (Projeto)

Coordenadora: Gabriela Silva Morel

Discentes: GABRIELA BOCCHESE GARCEZ, Richard Wiliam Pott Espíndola, Gabriela Hahn Pedroso e Maria Luiza Silva Conceição.

Resumo da Proposta: O projeto ‘ComunicaAção: do campus para a comunidade’ tem por objetivo levar para além dos muros da instituição os conhecimentos produzidos dentro do IFRS – Campus Osório, bem como as ações realizadas pelas diversas áreas, setores e núcleos. O que se busca é mais do que apenas tornar público, mas sim disseminar conhecimentos acerca de diversos temas de relevância social e eventos produzidos pelo Campus Osório. Para tanto, são utilizados os canais de divulgação online, já solidificados pelo projeto ‘ComunicaAção: do campus para a comunidade’, que se mostram mais atrativos e de fácil acesso pela população em geral, tanto interna quanto externa. Assim, além de contribui para o aumento da visibilidade do Campus Osório diante da comunidade da região do litoral norte, reforça de forma positiva a imagem e a reputação da instituição. 

 

  • Dançarte (Projeto)

Coordenadora: Mariana Afonso Ost

Discentes: Júlia Oscar Destro e Gabriel Ribeiro Moreira

Resumo da Proposta: As artes em geral, assim como a dança, são muito importantes para o desenvolvimento do ser humano, como prevê a Lei n° 13.278/16. O projeto de extensão ‘Dançarte’ é uma ação vinculado ao Programa ‘+ Educação Física’. O objetivo principal da proposta será extrapolar os muros do Campus Osório através de performances artísticas como forma de entretenimento para a comunidade externa, como: escolas, associações, feiras da cidade, eventos acadêmicos e/ou culturais, caracterizando assim o público-alvo do projeto, com isso visamos sensibilizar o expectador. Além disso, terá como objetivos específicos, proporcionar aos participantes do projeto conhecimentos relativos a diferentes ritmos e estilos de dança, desenvolvimento de habilidades expressivas, artísticas e culturais. O projeto será aberto a participação de jovens, estudantes do ensino médio, com idade entre 14 e 18 anos, da comunidade interna e externa, que queiram participar da seleção de dançarinos. Destacamos que a partir das experiências vividas no decorrer do projeto, os participantes irão socializar sensações e conhecimentos, estimulando o desenvolvimento de cidadãos criativos, participativos e responsáveis. Para compor o grupo de bailarinos, haverá uma seleção de participantes logo no início do projeto. 

A construção das performances ocorrerá às sextas-feiras, das 12h às 13h30min, além de ensaios extras, na sala de educação física do campus. Estes encontros terão a finalidade de produzir espetáculo artístico e cultural que será, ao longo do ano, apresentado para a comunidade externa. Por fim, salientamos que este projeto atenderá uma demanda do litoral norte, que sofre de uma carência de apresentações artísticas nesta área. 

 

  • Ciência na Educação Básica (Programa)

Coordenadora: Flávia Santos Twardowski Pinto

Discentes: Giovana Giaconelli Costa, Kevyn Kenydy Fernandes Frassão

Resumo da Proposta: A iniciação científica na Educação Básica apresenta-se como um complemento educacional sendo considerada uma atividade de extrema importância para a formação de jovens pesquisadores, uma vez que fornece ao estudante a oportunidade de ter o primeiro contato com a prática da pesquisa e de poder vivenciar a aplicação de diversos conceitos vistos em sala de aula. Esse programa tem como objetivo principal instigar os estudantes do ensino fundamental e médio da cidade de Osório a vivenciarem praticas voltadas a ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM). Durante o programa serão realizados três projetos, onde todos serão diretamente voltados para as práticas aplicadas. Nos dois primeiros projetos os estudantes poderão vivenciar a aprendizagem ativa através de atividades STEM; o outro projeto será um clube de ciências onde os estudantes poderão colocar em prática sua criatividade para a resolução de problemas. Ao final do projeto espera-se que cada estudante tenha elaborado e concretizado seu projeto e que os mesmos tenham desenvolvido seu espirito critico. 

 

  • NEABI CULTURAL 2019 (Programa)

Coordenador: Estêvão da Fontoura Haeser

Resumo da Proposta: O presente programa visa centralizar as ações culturais de extensão propostas pelo NEABI (Nucleo de Estudos Afro Brasileiros e Indígenas) do Campus Osório, criando as condições para que o núcleo atue como um polo cultural, contando com bolsistas que possam mantê-lo sempre aberto e à disposição dos estudantes cotistas. Dentre as ações previstas para este programa estão a oficina de capoeira, o Grupo de Estudos de autoras negras e indígenas, seminários e palestras e saídas de campo voltadas à cultura afro e indígena. Essa iniciativa busca criar um espaço de referência para as/os estudantes cotistas, um ambiente acolhedor onde possam estudar, tirar dúvidas acerca de assuntos relacionados à temática das relações étnicorraciais, visando a efetivação das políticas afirmativas no IFRS e a permanência destes estudantes. Além disso acredita-se que assim se contribuirá para a construção da identidade destes jovens, que está em formação. 

 

  • Autoral Afrobeat (Projeto)

Coordenador: Estêvão da Fontoura Haeser

Discente: Alanis Ramos Corrêa

Resumo da Proposta: O projeto Autoral Afrobeat é uma atividade vinculada ao Programa de Extensão ‘NEABI Cultural’ e tem como objetivo o desenvolvimento musical e cultural dos participantes, com ênfase na cultura afrobrasileira. Caracteriza-se por uma prática musical coletiva, na qual cada participante traz seus conhecimentos musicais e, a partir destes são construídos os arranjos musicais e a construção de um espetáculo musical que é levado à comunidade externa. O repertório do grupo é majoritariamente autoral, e nas composições podemos encontrar os seguintes instrumentos: flauta doce, saxofone, clarinete, trompete, violão, guitarra, baixo, percussão, teclado, voz, entre outras possibilidades. A proposta de trabalho visa a composição de músicas inéditas, inspiradas pelo estilo Afrobeat, a partir das quais ocorrerá a montagem de um espetáculo, que no ano de 2018 já ocorreu, com apenas 4 músicas. Para 2019 o objetivo é finalizar a composição de outras cinco músicas para que o espetáculo cresça. Os encontros ocorrem semanalmente, nas terças feiras, no campus Osório, das 12h às 13h30min, além das Jam Sessions, encontros para compor e exercitar, com duração de duas horas. O Autoral Afrobeat, que nasceu em 2018 dentro do projeto Grupo Instrumental, da professora Agnes Schmeling, representa oficialmente a instituição em escolas, espaços públicos diversos, congressos, entre outros e estima atingir com seu espetáculo mais de 2000 pessoas. As ações são desenvolvidas pela professora de música Agnes Schmeling, pelo professor Estêvão da Fontoura, pelo técnico em audiovisual Bruno Serra Acosta e pelos bolsistas do projeto (voluntários), que tem diferentes habilidades musicais/tocam diferentes instrumentos. 

 

  • Cineclube Ruth de Souza (Projeto)

Coordenador: Thales Ribeiro

Resumo da Proposta: Segundo Macedo (2006), o dicionário define cineclube como uma “associação que reúne apreciadores de cinema para fins de estudo e debates e para exibição de filmes selecionados”. Osório é um município com cerca de 36.000 habitantes que não possui uma sala cinema. A Lei no 9.394/1996 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, em seu Artigo 26o, parágrafo 8o, determina que ‘a exibição de filmes de produção nacional constituirá componente curricular complementar integrado à proposta pedagógica da escola, sendo a sua exibição obrigatória por, no mínimo, 2 (duas) horas mensais’. Assim, o presente projeto de criação de um Cineclube no Campus Osório, vai ao encontro dirimir estas duas carências, oferencendo programação cinematográfica majoritariamente brasileira. MACEDO, Felipe. Pequeno Manual do Cineclube. I Teia Cineclubista. São Paulo, 2006. 

 

  • Origens (Projeto)

Coordenador: Alessandro Aquino Bucussi

Discentes: Gabriela Duarte de Fraga, Erick Rodrigues da Silva, Rafael Moreira Camargo, Diuli Sant’Ana Raupp, Sabrina da Silveira Grassi e Ketlin Luciana de Carvalho Garcia.

Resumo da Proposta: PROJETO ORIGENS (by Big History Project) Estudo da Grande História do Universo, da Terra, da Vida e da Humanidade. Vista em diferentes escalas e reunindo todo o conhecimento científico e cultural disponível, de forma interdisciplinar, iterativa e divertida. Desenvolvido de forma participativa envolvendo uma rede de colaboradores num processo de construção que se renova a cada encontro. 

 

  • Oficina de Libras – Nível 1 (Projeto)

Coordenadora: Ingrid Ertel Sturmer Ingrassia

Discentes: Julia Julie de Oliveira e Natally Arboite Berzagui

Resumo da Proposta: A “Oficina de Libras – Nível 1” tem como objetivo o ensino e aprendizado da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS e outros conhecimentos específicos como informações referentes à pessoa surda, incentivando e oportunizando a eliminação de barreiras de comunicação e possibilitando a inclusão das pessoas surdas no meio social e educacional, garantindo-lhes o direito à cidadania, atenção às suas necessidades básicas de comunicação e ao acesso à educação de qualidade. Sendo assim, contribuirá para apoiar e implementar atividades que amparem o processo de Educação Inclusiva dos sujeitos surdos no Campus Osório e Litoral Norte, através de encontros semanais com docentes, técnicos-administrativos, gestores, alunos, ex-alunos do IFRS, professores da Rede Municipal e Estadual, e comunidade local e regional do Campus Osório do IFRS. 

 

  • Nosotros (Projeto)

Coordenadora: Luciana Delgado da Silva

Resumo da Proposta: O projeto Nosotros desenvolve ações que promovem o contato com a língua do outro como forma de refletir nossa própria identidade. O idioma espanhol nos abre possibilidades de diálogos importantes, que potencializam as relações com a América Latina e com o mundo. A diversidade cultural dos países hispano-falantes nos abre possibilidades de debates que discutem história, memória, política e transformação social. No seu segundo ano de realização, o Nosotros segue com o intuito de garantir à comunidade de Osório o acesso à língua espanhola, ao diálogo intercultural e ao enfrentamento crítico diante de nossos conceitos, valores e ações identitárias. 

 

  • Clube de Astronomia IFRS/Campus Osório (Projeto)

Coordenadora: Marla Heckler

Resumo da Proposta: O Clube de Astronomia IFRS/Campus Osório visa oferecer um espaço extraclasse para que alunos do Ensino Básico possam discutir Ciências usando como fio condutor a Astronomia. A Astronomia além de ser uma ciência multidisciplinar atrai a atenção e desperta a curiosidade do público em geral, inclusive dos jovens, que são os alunos matriculados no Ensino Básico regular. Sendo por esse motivo considerada na literatura como uma ferramenta valiosa para estimular o interesse pela Ciências (Física, Química e Biologia e também da Matemática), melhorar seu ensino e incentivar os estudantes a seguirem carreiras científico-tecnológicas. Os participantes do Clube serão estimulados a desenvolver um projeto ao longo do ano em uma temática de seu interesse, construir aparatos experimentais de baixo custo para observar e entender fenômenos astronômicos e a participar de campanhas nacionais e internacionais de educação em Astronomia tais como a busca de asteróides, observação remota de objetos celestes e as olímpiadas de conhecimento. Serão realizados encontros quinzenais de uma hora e trinta minutos nas dependências do Laboratório de Física do IFRS/Campus Osório para discussão de assuntos previamente selecionados e relacionados a Astronomia. Espera-se com esse projeto promover o processo de ensino-aprendizagem significativo, oportunizar o acesso e discussão de descobertas cientificas recentes e despertar o gosto dos jovens pelas Ciências e, em especial, de Física. 

 

  • Defesa pessoal para mulheres (Evento)

Coordenador: Maximilianus Andrey Pontes Pinent

Resumo da Proposta: O Workshop de Defesa Pessoal para Mulheres é um evento realizado por um grupo de alunos do curso técnico em eventos do Instituto Federal. Nosso objetivo é mostrar as participantes técnicas físicas, com golpes e formas de se desvencilhar de um agressor, além de abordar a violência verbal e psicológica que afeta milhões de mulheres no mundo todo, ensinando a blindar a mente e elevar os níveis de confiança, autoestima e segurança. O evento será dividido em duas turmas no total de 32 pessoas, a primeira iniciará as 19h15min a segunda as 20h45min, tendo duração de 1h45min cada turma. Contaremos com a presença de Felipe Parisoto, sensei em judô, que fará demonstrações de técnicas de defesa pessoal e com a professora de filosofia e doutora em teologia Kathlen Oliveira que fará um breve depoimento. Política do evento: O evento não terá restrições de gênero, porém daremos preferência para mulheres. Turma 1: Início: 19h15min Término: 21h05min. Turma 2: Início: 20h45min Término: 22h35min. Após o término da inscrição entrar em contato através do whatsapp: 51996486810 para confirmar o seu horário (enviar nome completo, CPF e horário de preferência). INSCRIÇÃO SOLIDÁRIA: 1kg de alimento não perecível. Mais informações através do e-mail teceventosifrs@gmail.com 

 

  • Introdução ao Judô I (Projeto)

Coordenador: Felipe Parisoto

Discentes: Thiago da Silva Ferreira

Resumo da Proposta: O projeto ‘Introdução ao Judô I’ se trata de atividade complementar dentre os eventos e cursos que compõem o programa de desenvolvimento deste desporto no IFRS – Campus Osório. Há oferta de aulas semanais no turno da manhã (segundas das 11h30 às 12h30 e quartas das 09h30 às 10h30). O ensino da arte marcial engloba fundamentos técnicos, prática, filosofia e história do Judô. Está aberta à comunidade, possui fluxo contínuo, é gratuita, a idade mínima é de 13 anos e o uso do judogi (uniforme) é obrigatório na quarta semana.Este projeto é exclusivo para iniciantes. Os extensionistas poderão participar de exames de graduação e competições estaduais, ambos reconhecidos/promovidos pela Federação Gaúcha de Judô, entidade conveniada ao IFRS. O projeto de extensão, ainda, estando vinculado ao programa ‘Equipe de Judô – IFRS/Osório’ busca integrar e desenvolver a prática por meio de eventos anuais abertos como o ‘Encontro Inter-regional de Judô’, que teve sua primeira edição em 2018, e as cerimônias magnas de graduação conjuntas, prática em vigor desde 2017. 

 

  • Desenvolvimento de abordagem Web para Mostra Científica do Instituto Estadual Barão de Tramandaí (Projeto)

Coordenador: Augusto Weiand

Discente: Lucas Pinheiro Alves

Resumo da Proposta: O Instituto Estadual de Educação Barão de Tramandaí desenvolve anualmente o evento intitulado Ciclone do Saber, que está em sua IX Edição no ano de 2019 e compõe o desenvolvimento de uma Mostra Científica de trabalhos, pesquisas e experimentos. Como a Instituição não possui no seu rol de cursos, a área de informática e, tão pouco, desenvolvedores de software em seu quadro técnico-administrativo, a comissão do evento entrou em contato com o IFRS Campus Osório afim de solicitar auxílio no desenvolvimento de um website para divulgação do evento, inscrições e geração de relatórios de inscritos, para utilização neste evento. Assim, a luz das políticas de extensão do IFRS e seus preceitos – promoção da ciência e tecnologia, este projeto busca envolver as duas instituições, com seus alunos, docentes e técnicos, possibilitando integração acadêmica. Através destes atores, e o conhecimento resultante dos seus conhecimentos, a experiência dos servidores, resultarão no produto final que compõe o website para o evento. Contudo, o projeto também propõe a visibilidade e a continuidade dos conhecimentos adquiridos pelos alunos do IFRS Osório no desenvolvimento de suas atividades acadêmicas, inclusive no âmbito da pesquisa, em virtude do projeto implementar tecnologias além das estudadas em aula. Assim como, reforça os laços entre entidades as públicas participantes, disseminando a Ciência e Tecnologia. 

 

  • Etiqueta Social (Curso)

Coordenadora: Ana Lúcia Olegario Saraiva

Discentes: Elisa Gonçalves Bastos Borges

Resumo da Proposta: A proposta tem como objetivo ofertar um curso de ‘Etiqueta Social’ para os membros do Grupo Escoteiros Ventos do Norte de Osório/RS, atendendo uma demanda do movimento escoteiro. O curso será executado pelo Laboratório de Turismo e Hospitalidade do IFRS – Campus Osório, com carga horária de 6 horas. 

 

  • Semana Acadêmica da Licenciatura em Matemática do IFRS Campus Osório (Evento)

Coordenador: Fernando Rodrigues de Oliveira

Discentes: Tainara Lima da Silva, João Victor Scheffer da Rocha, Vanessa Karina Garofali, Jenifer Oliveira, Giulia Gonçalves da Silva, Kevyn Kenydy Fernandes Frassão.

Resumo da Proposta: A Semana Acadêmica da Licenciatura em Matemática será realizada nos dias 07 e 08 de junho de 2019. É um evento institucional caracterizado como espaço de integração, interlocução e interdisciplinaridade pensado e preparado para reunir discentes e docentes em torno de atividades científicas e pedagógicas, visando o debate sobre temas atuais de importância para a educação e ensino de matemática além do desenvolvimento de ações que favoreçam a troca de experiência. Trata-se da criação de oportunidades de aperfeiçoamento profissional e científico para gerar e socializar conhecimentos, tendo em vista a necessidade de aprimorar os conhecimentos matemáticos e pedagógicos dos acadêmicos do curso. A organização desses eventos está a cargo de uma equipe de estudantes e professores totalmente engajados nesse trabalho. 

 

  • STEM Geek 3rd (Projeto)

Coordenador: Claudius Jardel Soares Discentes: – 

Resumo da Proposta: A iniciação científica na Educação Básica apresenta-se como um complemento educacional sendo considerada uma atividade de extrema importância para a formação de jovens pesquisadores, uma vez que fornece ao estudante a oportunidade de ter o primeiro contato com a prática da pesquisa e de poder vivenciar a aplicação de diversos conceitos vistos em sala de aula. O projeto intitulado STEM Geek 3rd tem como objetivo principal instigar os estudantes do ensino médio e fundamental da cidade de Osório e de cidades próximas a vivenciarem praticas voltadas a ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM). Durante o projeto serão realizados práticas, onde os estudantes poderão vivenciar a aprendizagem ativa. Ao final do projeto espera-se que cada estudante tenha despertado para a ciência do seu cotidiano.A iniciação científica na Educação Básica apresenta-se como um complemento educacional sendo considerada uma atividade de extrema importância para a formação de jovens pesquisadores, uma vez que fornece ao estudante a oportunidade de ter o primeiro contato com a prática da pesquisa e de poder vivenciar a aplicação de diversos conceitos vistos em sala de aula. O projeto intitulado STEM Geek 3rd tem como objetivo principal instigar os estudantes do ensino médio e fundamental do litoral norte gaúcho a vivenciarem praticas voltadas a ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM). Durante o projeto serão realizados práticas, onde os estudantes poderão vivenciar a aprendizagem ativa. Ao final do projeto espera-se que cada estudante tenha despertado para a ciência do seu cotidiano. 

 

  • Descubra seu mundo – workshop sobre como retirar visto para viagens para o exterior (Evento)

Coordenador: Maximilianus Andrey Pontes Pinent

Resumo da Proposta: O Workshop Descubra seu mundo é um evento realizado por um grupo de alunos do curso técnico em eventos do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Osório. O objetivo é esclarecer aos participantes as burocracias sobre viagens para o exterior e quais os procedimentos para agilizar a retirada de vistos e outros trâmites, assim como atentar para o respeito às diferenças culturais entre nossos costumes e de outros países. O evento será conduzido pelo grupo da disciplina junto com palestrantes convidados de uma agência de viagens que atua no setor de encaminhamento de vistos consulares. Inicia às 19h com término às 21h30min. Foi programada a inscrição solidária: 1kg de alimento não perecível, com inscrição pela página web: https://www.sympla.com.br/descubra-seu-mundo__527025. 

 

  • O Mercado de Eventos Precisa de Você! Empreendedorismo em Eventos (Evento)

Coordenador: Maximilianus Andrey Pontes Pinent 

Resumo da Proposta: O Workshop O Mercado de Eventos Precisa de Você é um evento realizado por um grupo de alunos do curso técnico em eventos do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Osório. O objetivo é demonstrar a postura e atitudes de um indivíduo que esteja interessado em empreender – os calores e características individuais para então, depois adentrar às burocracias da formalização de um empreendimento. O evento será conduzido pelo grupo da disciplina junto com a sócia de uma agência de eventos que atua no setor no Rio Grande do Sul e São Paulo. Inicia às 19h com término às 20h. O evento é um webinar: reunião online aberta ao público para ouvir e perguntar quaisquer assuntos referentes ao tema. 

 

  • Cabelo, Cabeleira, Cabeluda, Descabelada: Você conhece seu cabelo? I Workshop de análise capilar (Projeto)

Coordenador: Maximilianus Andrey Pontes Pinent

Resumo da Proposta: O Workshop Cabelo, Cabeleira, Cabeluda, Descabelada: Você conhece seu cabelo? I Workshop de análise capilar é um evento realizado por um grupo de alunos do curso técnico em eventos do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Osório. O objetivo é esclarecer aos participantes sobre os cuidados com o cabelo e procedimentos para torna-lo sempre saudável, levando em consideração que no processo de dress code, o cabelo representa um aspecto estético bem relevante para a apresentação individual. O evento será conduzido pelo grupo da disciplina junto com palestrantes convidados da empresa Bio Extratus que atua no setor de embelezamento. Inicia às 19h com término às 21h30min. Foi programada a inscrição solidária: 1kg de alimento não perecível, com inscrição pela página web: https://www.sympla.com.br/cabelo-cabeleira-cabeluda-descabelada-voce-conhece-s eu-cabelo-i-workshop-de-analise-capilar__485286. Este ingressoé solidário, mas não obrigatório. Os alimentos serão, posteriormente, doados a uma instituição de caridade de Osório, junto com os alimentos já arrecadados nos outros eventos da disciplina Projeto Integrador III. 

 

  • Incubadora de Redes e Empreendimentos Solidários – IFRS Campus Osório (Programa)

Coordenador: Márcio Rogério Olivato Pozzer

Discentes: Lorrai Valim Ribeiro Gulart, Beatriz de Oliveira Lopes, Vanessa Pereira Rosa, Lusardo Sant’Anna Bittencourt, Eduardo da Silva Letsch e Luan da Silveira de Souza.

Resumo da Proposta: A Incubadora de Redes, Empreendimentos Solidários e Inovações no Serviço Público – IFRS Campus Osório é um programa interdisciplinar e participativo de produção de conhecimento e tecnologias que favoreçam o dinamismo econômico, cultural, social e político do Litoral Norte gaúcho. O programa objetiva incubar empreendimentos solidários singulares com potencial econômico e projetos de instituições governamentais, buscando ampliação dos serviços produtivos, melhoria das condições de vida e autonomia de seus trabalhadores/as, inserção nos espaços de governança e coordenação existentes, bem como aprimoramento dos serviços públicos a população, por meio da geração de tecnologias sociais adequadas e ações cooperadas e em rede. O programa possui atualmente 02 (dois) empreendimentos incubados (Coomafitt e Cecobe) e a partir dos diagnósticos realizados e com as expertises do IFRS Osório, serão produzidas tecnologias sociais inovadoras e customizadas. Especialmente à Coomafitt, o aprimoramento do aplicativo para rastreabilidade de produtos e soluções para produtos agroindustrializados, irá reunir condições para acessar e ampliar seus mercados; e à Cecobe, com um projeto de formação em economia solidária a gestores e trabalhadores. Neste ano, serão incubados também o desenvolvimento de soluções para o serviço público, especialmente a Prefeituras Municipais. O método de incubação externa será mantido, indo a equipe ao encontro do espaço de atuação dos empreendimentos e instituições públicas, e também devido às limitações de estrutura física do Campus. Para atendimento das demandas específicas, busca-se-à ampliar a equipe de docentes e discentes das diversas áreas do IFRS e IES do entorno, buscando o desenvolvimento tecnologias sociais, inovações e novos conhecimentos. 

 

  • Sistema de acompanhamento de Avaliações do Frênulo Lingual para bebês: Teste da Linguinha (Projeto)

Coordenadora: Diana Cabral Cavalcanti

Discente: Alcieres Cardoso da Silva

Resumo da Proposta: O “Teste da Linguinha” é o exame que avalia o frênulo lingual do bebê, que nada mais é do que uma pequena membrana que conecta a língua à parte inferior da boca, verificando se há ou não a famosa “língua presa”. Tão indispensável quanto os vários outros exames aos quais o recém-nascido é submetido, o “Teste da Linguinha” também tem a sua importância, pois uma alteração no frênulo pode interferir na amamentação e trazer prejuízos futuros para as funções orais. A médio prazo, pode comprometer a transição alimentar, momento em que é iniciada a oferta de novos alimentos ao bebê e longo prazo, pode trazer importantes alterações para a fala. Os profissionais de saúde de Osório realizam o teste em bebês do município de Osório seguindo os protocolos desenvolvidos pela Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, o Conselho Federal de Fonoaudiologia e a Associação Brasileira de Motricidade Orofacial. Atualmente o registro dos exames é todo realizado de forma manual, sendo arquivado em planilhas e documentos impressos. O projeto tem por objetivo desenvolver um sistema Web para informatizar o processo de registro e acompanhamento dos exames realizados e facilitar a geração de relatórios e levantamento estatísticos. O projeto está sendo desenvolvido pelo aluno de ADS do campus Osório Alcieres Cardoso. E acompanhado pela Equipe de fonoaudiologia da prefeitura de Osório: Celina Rech Maggi e Ana Paula Sudbrack. 

 

  • Decoração sustentável: uso de garrafas de vidros para decoração de mesas (Curso)

Coordenadora: Ana Lúcia Olegario Saraiva

Resumo da Proposta: A proposta tem como objetivo ofertar um curso na área de decoração intitulado ‘Decoração sustentável: uso de garrafas de vidros na decoração de mesas’, objetivando orientar e capacitar a comunidade sobre o uso de materiais recicláveis na decoração de mesas para eventos. O curso será executado pelo Laboratório de Turismo e Hospitalidade do IFRS – Campus Osório, com carga horária de 6 horas. 

 

  • Reflexões sobre a formação em Eventos (Evento)

Coordenadora: Ana Lúcia Olegario Saraiva

Resumo da Proposta: O curso técnico em Eventos do IFRS – Campus Osório, através dos professores e da equipe de Ensino propõe a realização de um encontro denominado de “Reflexões sobre a formação em Eventos” com os profissionais do mercado de eventos e áreas correlatas, além de agentes públicos, a fim de produzir apontamentos que colaborem para a construção de um perfil profissional que qualifique os serviços na cadeia produtiva dos eventos na região do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. 

_________________________________________________

Edital IFRS no 02/2019 – APOIO A PROJETOS INDISSOCIÁVEIS DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NOS CAMPI DO IFRS 

  • Projeto educação Matemática: produção e divulgação científica

Coordenadora: Fabiana Gerusa Leindeker da Silva

Discente: Mayra Leindeker Maffini

Resumo da Proposta: Um dos aspectos relevantes na formação inicial de professores é a necessidade de contato e experiências práticas no campo de atuação. As atividades práticas são, em geral, realizadas com os estágios docentes e se constituem como fundamental na formação dos futuros professores. Este projeto tem como foco proporcionar a integração entre os acadêmicos da Licenciatura em Matemática e as escolas da Educação Básica. Busca proporcionar a troca de experiências e saberes, incentivar e valorizar a produção científica e promover a divulgação científica na instituição. 

Para tanto, pretende realizar oficinas para formação de professores da rede pública da Educação Básica, abordando temas de interesse dos docentes e licenciandos. Pretende também oportunizar oficinas e atividades de monitoria para os estudantes da Educação Básica, especialmente do Ensino Fundamental,que tenham interesse de ingressar na instituição ou que necessitem de auxílio em Matemática. A partir dessas oficinas, desenvolvidas pelos licenciandos, pretende-se produzir conhecimentos a partir de reflexões sobre a prática docente. Além disso, pretende valorizar e divulgar a produção científica dos participantes do projeto incentivando a participação de professores e licenciandos em dois eventos da área de Educação Matemática que ocorrerão no IFRS Campus Osório neste ano. Espera-se que as ações propostas contribuam para a formação inicial dos estudantes da Licenciatura em Matemática e também para a formação continuada dos professores de Educação Básica da rede pública. Destaca-se que a qualificação docente é um dos aspectos relevantes para melhorar a qualidade da Educação pública. 

Fim do conteúdo