Início do conteúdo

Detalhes sobre a retomada do calendário acadêmico por ensino remoto são definidos


Retomada Calendário Acadêmico

Os detalhes da retomada do calendário acadêmico nos campi do IFRS foram votados pelo Conselho Superior (Consup) na sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021, em duas reuniões por webconferência, pela manhã e à tarde. As aulas serão retomadas por ensino remoto a partir do encerramento do segundo ciclo de Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs), cujos cronogramas possuem variações de campus para campus, mas que em sua maioria se dará a partir de maio. Cada unidade vai definir o seu calendário, ajustando-o às especificidades locais.

Os estudantes que concluíram com êxito as APNPs poderão realizar o aproveitamento e assim não necessitarão assistir às aulas remotas do componente curricular (disciplina) correspondente às APNPs já cursadas. O Regulamento da Retomada do Calendário Acadêmico do IFRS está publicado na Resolução 015/2021 do Consup.

>> Confira, abaixo, algumas perguntas e respostas sobre o que foi definido:

O que significa a retomada do calendário acadêmico no IFRS?

A retomada do calendário acadêmico não significa o retorno de aulas presenciais nas unidades do IFRS, essas seguem sem previsão de retorno. Com a retomada do calendário acadêmico, serão ofertadas aulas por ensino remoto para os estudantes de cursos técnicos e superiores do IFRS. O formato é semelhante ao das APNPs, mas os estudantes poderão agora aproveitar as APNPs realizadas com êxito, progredir em disciplinas, semestres ou, dependendo da situação, até ano do curso. Além disso, será retomado o registro de frequência e as avaliações nos sistemas acadêmicos utilizados no IFRS.

O que vai mudar com o ensino remoto, em relação às APNPs?

As APNPs eram opcionais aos estudantes do IFRS. Com as aulas de ensino remoto, a partir da retomada do calendário acadêmico, todos os estudantes matriculados devem acompanhar as disciplinas. Caso não consigam, poderão entrar em contato com a coordenação do seu curso ou direção de Ensino do seu campus, que buscarão alternativas técnicas e pedagógicas para as dificuldades enfrentadas. Os alunos podem ainda solicitar o trancamento da matrícula, se assim desejarem. Uma outra mudança diz respeito à oferta das disciplinas: agora todas serão ofertadas, mantendo-se apenas como exceção aquelas de natureza prática que exigem atividades presenciais.

O estudante terá de assistir às aulas remotas no horário que fazia as aulas presenciais no IFRS?

O ensino remoto deve ser realizado, preferencialmente, de forma assíncrona, ou seja, de forma que o estudante não precise interagir ao vivo com o professor, com o objetivo de ajustar o horário das aulas à disponibilidade do aluno. Mas, quando forem realizadas atividades síncronas (em formato de live), essas deverão ocorrer nos mesmos horários em que o curso originalmente se desenvolvia.

Se o estudante concluir com êxito as APNPs ofertadas, poderá progredir de ano letivo?

Sim, as APNP são consideradas efetivo trabalho escolar, possuem equivalência a componentes curriculares, o que torna possível, a partir do seu aproveitamento, progredir no itinerário formativo. O avanço de série para os cursos de ensino médio integrado, contudo, depende da carga horária aproveitada, conteúdos desenvolvidos e objetivos de aprendizagem atingidos por meio de APNP.

O aluno deve solicitar o aproveitamento das APNPs já realizadas?

Não é necessário. Isso acontece de forma automática. Após concluir as APNPs, o professor encaminha os diários de classe para a direção de ensino e para os Registros Acadêmicos, para que se efetue o aproveitamento. Apenas quando o estudante não quiser aproveitar as APNPs ele deve formalizar junto ao setor de Registros Escolares.

Se um estudante não tiver acesso à internet ou equipamento, como pode fazer?

Aos estudantes que, por qualquer motivo, apresentarem dificuldades no uso dos recursos digitais empregados no ensino remoto, fica assegurado o uso de recursos para mediação tecnológica não digital. Poderão ser fornecidos materiais impressos, livros, mídias offline (pendrives) e demais recursos físicos, como tecnologias assistivas, quando necessários. Também poderá ser disponibilizado o uso de parte da estrutura física dos campi, como laboratórios, bibliotecas, entre outros necessários para o acesso e o desenvolvimento das atividades de ensino. O estudante ou os pais podem contatar o professor ou o setor de Ensino do campus para relatar suas especificidades.

Para quando está previsto o encerramento do calendário acadêmico 2020? E o início do de 2021?

Não é possível fazer uma previsão que atenda a todos os cursos de todos os campi do IFRS. Isso porque a carga horária ofertada por meio de APNPs variou entre cursos e campi, além de alguns cursos terem um volume maior de carga horária de atividades práticas pendentes de realização presencial do que outros. Então, essa estimativa de conclusão varia de acordo com o curso e com o campus. Os estudantes podem procurar a coordenação do seu curso ou a Direção de Ensino do seu campus para esclarecer a sua situação.

Quando as aulas presenciais voltarão?

Com as incertezas do atual cenário de pandemia, não é possível responder com exatidão essa questão. O IFRS vem acompanhando os boletins epidemiológicos e as orientações das autoridades de saúde para a tomada de decisões, via Conselho Superior, tendo como premissa a preservação da saúde de sua comunidade. Enquanto a pandemia representar risco a professores, técnicos administrativos, estudantes e seus familiares, as atividades seguirão sendo ofertadas remotamente.

> Saiba mais sobre o formato das aulas no ensino remoto:

> Retomada: As atividades acadêmicas serão retomadas de onde pararam, e cada campus vai reelaborar o seu calendário acadêmico considerando as especificidades locais.

> Matrículas: Haverá um período para ajuste de matrículas, conforme orientações que serão divulgadas pelos campi. Estudantes e pais devem ficar atentos ao site do campus.

> Moodle: As aulas ocorrerão em formato digital, via Moodle, sendo a prioridade para atividades assíncronas (sem interação em tempo real).

> Dificuldades com os recursos digitais: Poderão ser disponibilizados recursos não digitais, como materiais impressos, pendrives e tecnologias assistivas, aos estudantes que apresentarem dificuldade no uso dos recursos digitais empregados.

> Apoio pedagógico: Também será possível, se necessário, utilizar parte da estrutura física dos campi (laboratórios, bibliotecas, entre outros) para apoio pedagógico presencial ou semipresencial, ainda que de modo pontual, e para realização de atividades práticas em casos específicos, quando as condições sanitárias permitirem.

> Formandos do Ensino Médio: Para os alunos dos anos finais do Ensino Médio, poderão ser tomadas medidas específicas para a conclusão do curso, com prioridade na suplementação da carga horária e na realização de atividades práticas necessárias.

> Atividades práticas: As atividades práticas poderão ser realizadas de forma remota, quando passíveis de adaptação a esse formato, ou presencial, quando as condições sanitárias locais permitirem seu desenvolvimento de forma segura. O formato presencial deve considerar a autorização das autoridades governamentais locais e observar todos os protocolos preventivos, conforme o Plano de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle da Covid-19 do IFRS. Deverá também ser aprovado pelo respectivo Conselho do Campus, após consulta aos colegiados de curso e comitês locais de crise da Covid-19.

Acolhimento e preparação socioemocional

Antes da retomada do calendário, estão previstas avaliações diagnósticas com os estudantes, seguindo critérios estabelecidos pelos colegiados de cursos, a fim de observar o desenvolvimento dos alunos em relação aos objetivos de aprendizagem atingidos pelas APNPs. Outra possibilidade que consta do regulamento é a realização de um plano de estudos dirigidos para os estudantes que apresentarem diferenças de aprendizagem decorrentes do período de distanciamento da escola.

Devem ocorrer ainda ações de acolhimento e preparação socioemocional, visando orientar estudantes e familiares sobre as metodologias a serem utilizadas no ensino remoto. E novas iniciativas de inclusão digital serão promovidas.

Orientações nos campi

Nos próximos dias, os campi podem repassar orientações mais pontuais a estudantes e pais. Para acompanhar, fique atento aos canais de comunicação como sites e páginas nas redes sociais do seu campus.

 

Leia também:

IFRS retomará calendário acadêmico de forma remota a partir de abril  (12 de fevereiro de 2021)

Fim do conteúdo