Início do conteúdo

PAIEX/PIBEX


O Programa de Apoio Institucional à Extensão do IFRS (PAIEX) tem a finalidade de
fomentar os programas e projetos de extensão no âmbito das comunidades de abrangência da Instituição, em consonância com a Política de Incentivo ao Desenvolvimento da Extensão no IFRS (PIDE).

O Programa Institucional de Bolsas de Extensão do IFRS (PIBEX), em consonância
com a Política de Incentivo ao Desenvolvimento da Extensão no IFRS (PIDE), tem por finalidade apoiar os programas e projetos de extensão, fomentados por orçamento institucional ou externo, através da concessão de bolsas aos estudantes regularmente matriculados nos cursos do IFRS.

 

Ações 2021

 

Pluralidade, Mundo e Política: a educação como experiência formativa do humano

Coordenador: Giovane Rodrigues Jardim

Resumo da Proposta: O Projeto de Extensão Pluralidade, Mundo e Política é a continuidade das ações iniciadas em 2019 pelo projeto Construção e divulgação das ciências humanas como área do conhecimento no campus de Erechim em vista da implementação do ensino médio integrado, e das ações realizadas em 2020 em formato não presencial pelo Grupo de Estudos em Ética e Filosofia Política, pelo projeto de extensão Pluralidade, Mundo e Política, e pelo projeto de extensão de Integração entre os Núcleos de Ações Afirmativas do IFRS campus Erechim. Propõe-se possibilitar momentos e espaços para o diálogo, para a ação, para o compartilhamento de conhecimentos e vivências na perspectiva da educação enquanto formação humana integral do humano. Neste sentido, o projeto propõem motivar e preparar momentos propícios para a reflexão sobre a ética, a estética e a política, promovendo atividades internas a comunidade acadêmica do campus Erechim, e eventos externos para a comunidade em geral. Em sua dimensão ad intra, serão realizadas atividades de formação/diálogo/debate no âmbito do campus Erechim do IFRS em diálogo com o Grupo de Estudos Hannah Arendt da Universidade Federal de Pelotas, e ad extra, palestras, seminários, e eventos para as escolas municipais e estaduais na Região do Alto Uruguai Gaúcho.

 

Implantação da Feira Virtual em Ibirubá-RS

Coordenador: Ernani Gottardo

Resumo da Proposta: A presente proposta tem como objetivo dar continuidade ao desenvolvimento do ambiente de comércio eletrônico Feira Virtual desenvolvido no campus Erechim do IFRS e já em funcionamento na Central de Cooperativas (CECAFES). A Feira Virtual é canal digital que tem como objetivo potencializar e incentivar a produção de alimentos orgânicos e agroindustrializados, a comercialização direta aos consumidores (cadeias curtas) e também valorizar o cooperativismo. Nesta etapa, pretende-se ampliar o alcançe da Feira Virtual para a Coopeagri – Cooperativa de Pequenos Agropecuaristas de Ibirubá LTDA do município de Ibirubá-RS. Para atender às demandas desta expansão o Campus Ibirubá do IFRS irá atuar em parceira com o Campus Erechim. Esta atuação conjunta dos Campus permitirá atender às necessidades iniciais da Coopeagri para implantação da Feira Virtual em Ibirubá-RS e também viabilizará o contínuo desenvolvimento de novas funcionalidades e aprimoramentos na plataforma de comércio eletrônico Feira Virtual já existente.

 

Divulgando a Educação para o Mundo do Trabalho

Coordenadora: Marlova Elizabete Balke

Resumo da Proposta: O período diferenciado que estamos vivenciando gera incerteza, dificuldades no mundo do trabalho. Para tanto, o presente projeto tem como objetivo: incentivar nas diferentes esferas do processo de
aprendizagem dos estudantes do ensino básico e superior a diversificação de espaços de aprendizagem através da inserção no mundo do trabalho, principalmente no que tange aos estágios não obrigatórios e obrigatórios. Sendo que se observa a etapa de formação profissional um período muito importante na vida estudantil, seja no ensino básico ou superior. Desse modo, as questões relativas a possibilidades de inserção social e experiências no trabalho poderão oportunizar por meio diferentes ações aos discentes do ensino básico da rede pública estadual pertencente a 15a CRE, e dos cursos superiores da UFFS Campus Erechim, como também dos cursos do IFRS – Campus Erechim; espaços de conhecimento a respeito da Lei no 11.788, de 25 de setembro de 2008, a qual em seu Art. 1o coloca que ‘ Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o
trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos’. Assim, as atividades previstas incluem oficinas sobre planejamento de carreira, elaboração de currículos, estágios e inserção profissional, inclusão de pessoas com necessidades específicas , e, reflexão a cerca do trabalho, procurando minimizar as dificuldades e demonstrar caminhos possíveis.

 

Arte e discussão: pela valorização étnico-racial e de gênero

Coordenadora: Camila Carmona Dias

Resumo da Proposta: O referido projeto objetiva despertar a reflexão e capacitar sobre as relações étnico-raciais e de gênero, de forma a promover a verdadeira inclusão, combater o racismo direto e velado, reconhecer a importância da
cultura dos povos indígenas e afrodescendentes para a sociedade, questionar o machismo e suas formas de opressão nas relações de gênero e valorizar a diversidade cultural nas relações estabelecidas nas instituições. Para tanto serão desenvolvidas atividades que visam despertar a consciência dos participantes das ações para as questões étnico-raciais e de gênero. As atividades serão constituídas de exposições e palestras sobre diferentes temáticas envolvendo tanto as questões indígenas e afrodescendentes quanto as problemáticas relacionadas ao gênero. Além disso, prevê a doação de sabão liquido e em barra para terras indígenas e também a doação de mudas de árvores frutíferas nativas com objetivo de fomentar a reconstituição da flora. O projeto também pretende promover a Semana Integrada da Consciência Negra, em novembro. A Semana Integrada da Consciência Negra terá atividades culturais referentes à valorização da origem, história e cultura dos negros, enfatizando a presença da mulher negra no Brasil. As atividades culturais serão propostas pelos integrantes da equipe de execução deste projeto. Assim, pretende-se transformar
os espaços virtuais de exposição e discussão em ambientes propícios para fomentar debates e projetar soluções para as temáticas indígenas, afrodescendentes e de gênero, na tentativa de humanizar as relações que permeiam nosso cotidiano. Salienta-se que, devido a pandemia de Covid-19 as atividades do projeto serão em formato remoto.

 

Criação de Rótulos e Embalagens com valor agregado em Design voltados para produtos de Agroindústrias Familiares do Alto Uruguai Gaúcho

Coordenadora: Andréia Mesacasa

Resumo da Proposta: Este projeto surgiu a partir de uma demanda regional levantada por uma instituição atuante no assessoramento do setor agroindustrial familiar do Alto Uruguai Gaúcho. Assim, tendo como base o conhecimento prévio das agroindústrias familiares, foi detectada a necessidade de implementação de melhorias relacionadas ao design dos rótulos e embalagens destinados aos produtos fabricados. Neste sentido, o objetivo deste projeto consiste em criar rótulos e embalagens com foco no design para os produtos desenvolvidos em agroindústrias familiares da região do Alto Uruguai Gaúcho. Tendo em vista os argumentos apresentados, este estudo será conduzido sob o paradigma da Design Science Research, ideal para orientar estudos que se destinam a projetar ou desenvolver algo novo, criando artefatos e gerando soluções para problemas existentes. Dentro deste escopo, será utilizado o processo de pesquisa delineado por Santos (2018) que compreende as seguintes etapas: Compreensão do problema, Geração de alternativas, Desenvolvimento, Avaliação e Conclusão. Na etapa de Desenvolvimento será aplicado o modelo de processo Design Inova Embalagem (DIEmb) composto por cinco fases: Planejar, Investigar, Analisar, Projetar e Testar que se desdobram em etapas, atividades e ferramentas. Como resultado, espera-se a geração de rótulos e embalagens que atendam às necessidades das agroindústrias e estejam
alinhados às atuais tendências de design e inovação.

 

Imersão em Inovação IFRS

Coordenadora: Raquel de Campos

Resumo da Proposta: A Covid-19 trouxe grandes impactos econômicos em diferentes áreas de negócios e à escala mundial. Desta forma evidencia-se a importância do desenvolvimento de ações voltadas para a recuperação
econômica pós período pandêmico do município de Erechim e da região do Alto Uruguai do Rio Grande do
Sul. À escala global, os estímulos ao Ecossistema de Inovação e à criação de Habitats de Inovação têm-se mostrado importantes geradores de oportunidades para que a inovação aconteça, sendo impulsionadores do desenvolvimento regional. Portanto, o presente projeto tem como objetivo promover um espaço de imersão, por meio da criação de um evento onde serão discutidos os principais conceitos, desafios e oportunidades advindas do Ecossistema de
Inovação e Habitats de inovação. Além disso, o projeto pretende possibilitar um ambiente de network, de troca de experiências e de estímulo para a inovação e consequentemente para o desenvolvimento sócio econômico da região. O projeto é voltado para servidores, discentes, profissionais, empresários e interessados sobre essa temática e composto por diversas ações que caracterizam a indissociabilidade entre pesquisa, ensino e extensão. Entre as ações, pretende-se promover: oficinas, workshops, espaços de colaboração, apresentações e exposições de trabalhos dos docentes e discentes de diferentes áreas do IFRS- Campus Erechim. Ademais, o projeto pretende integrar docentes e discentes de diferentes áreas do Campus Erechim e instituições parceiras.

 

Alimentando Conhecimento: uma abordagem sobre ciência e tecnologia de alimentos, saudabilidade
e sustentabilidade

Coordenadora: Valeria Borszcz

Resumo da Proposta: Muitas são as pesquisas acadêmicas realizadas e publicadas mundialmente que investigam as propriedades nutricionais e terapêuticas de diversos compostos em alimentos. Plantas comuns ou raras vem tomando mercado e estão sendo utilizadas como matérias-primas ou ingredientes por indústrias de alimentos e bebidas, empresas nutracêuticas e restaurantes. O conhecimento sobre os aspectos que envolvem a ciência e a tecnologia destes alimentos deve ser apropriado, investigado, analisado e divulgado à comunidade, visando o incentivo e escolha por uma alimentação saudável e sustentável. Para tanto, pretende-se realizar estudo bibliográfico, material de apoio e encontros virtuais, com a participação de estudantes matriculados em cursos de nível técnico e superior da área de alimentos, de diferentes instituições públicas (IFFar, IFRS, IFSC e UFFS), para discutir sobre os seguintes temas: alimentos fermentados, alimentos funcionais, rotulagem, plantas alimentícias não convencionais e tendências na alimentação. Pretende-se realizar também, encontros presenciais com estudantes de ensino médio, técnico e superior da cidade de Erechim/RS e Erebango/RS, para ensinar técnicas de elaboração de bolos e pães, abordando os temas propostos e seguindo protocolos e as normas sanitárias. É importante que registros científicos sejam lidos, investigados e cheguem à comunidade através de processo educativo e cultural, incentivando a criação de formulações que utilizem ingredientes funcionais, integrais e regionais para aumentar a qualidade nutricional de cada indivíduo e atraindo consumidores para novas experiências sensoriais.

 

Pré IF

Coordenadora: Ana Julian Faccio

Resumo da Proposta: Os Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia tem por finalidade atender a comunidade regional que está inserido, seja por meio de ofertas de cursos técnicos, superiores ou de pós graduação, mas principalmente atender as demandas dos estudantes oriundos de escolas públicas, os quais em sua maioria são provenientes de famílias que apresentam baixa renda. Conforme Sheibel.M; Maia.C ‘A função social da escola é ajudar a realizar o processo de construção do conhecimento, cujo ponto de partida sempre é uma visão global, difusa, que funcionará com uma oportunidade de o professor contextualizar o ensino, isto é, buscar com o aluno os conhecimentos prévios que este tem sobre o temo enfocado (contextualização/ problematização). Esse projeto tem como objetivo, a oferta de curso preparatório para o processo seletivo do Ensino Médio Integrado do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Erechim para alunos oriundos de escolas públicas.

 

Vem pro IF

Coordenador: Eduardo Fernandes Sarturi

Resumo da Proposta: Este projeto tem o objetivo de divulgar o IFRS/Campus Erechim, como instituição de ensino, pesquisa e extensão, através de ações que envolvam escolas municipais e estaduais do município de Erechim e da região,bem como a comunidade em geral. As ações incluem visitas a escolas, entidades representativas de indústria, comércio, sindicatos, movimentos sociais, organizações não-governamentais (ONG’s), setor de serviços, prefeituras, e a organização de uma agenda para a visitação ao IFRS/Campus Erechim.

 

NEABI – IFRS Campus Erechim – Religiosidades e histórias afro-brasileiras e indígenas

Coordenador: Miguelângelo Corteze

Resumo da Proposta: O projeto ‘NEABI – IFRS Campus Erechim – Religiosidades e histórias afro-brasileiras e indígenas está composto de duas partes que se complementam e que buscam garantir mais espaço no currículo para a história Afro-Brasileira e indígena, atendendo assim as Leis 10.639/03 e 11.645/08. As duas partes serão
desenvolvidas de forma remota, enquanto as condições sanitárias e as recomendações oficiais não permitirem de outra forma. A primeira parte será desenvolvida numa Escola Pública de Erechim com uma turma (9o ano) do ensino fundamental e conta com a contribuição da professora de Ensino Religioso da turma e da professora de História Elisa Pilotto e sua pesquisa regional sobre as religiões de Matriz Afro-Brasileiras e representantes da comunidade Guarani do Mato Preto de Erebango. Esta parte busca criar possibilidades para superar preconceitos e racismos religiosos materializados na intolerância. Os estudantes serão convidados, através de uma pesquisa em grupo desenvolvida nas aulas de ensino religioso, estudar a temática das religiosidades afro-brasileiras e indígenas e apresentar num evento específico. A segunda parte visa aproximar os movimentos populares da educação básica em suas manifestações culturais desenvolvendo oficinas de Formação Continuada de Professores do Sistema
Municipal de Ensino para estudar melhor a história do Brasil. Ao final, o projeto terá duas produções, sendo uma a pesquisa dos estudantes e a outra das oficinas com os professores. Essas duas produções serão concluídas com o convite para a participação em eventos científicos e culturais intensificando as relações do IFRS com as instituições públicas da educação básica na região.

 

Web Rádio Hélio Pomorski do IFRS Campus Erechim: interligando profissionais das rádios comunitárias da Região do Alto Uruguai

Coordenador: Miguelângelo Corteze

Resumo da Proposta:  O rádio, como mídia ou veículo de comunicação, no Brasil, surgiu na década de 1920. Quase um século depois os avanços tecnológicos permitem que esta ferramenta que, originalmente usava apenas as ondas eletromagnéticas e os sons como modo de comunicação, utilize a internet, as imagens e até mesmo produtos audiovisuais como formatos que compõem suas grades de programação. Vivemos em um mundo globalizado, cada vez mais interligado, onde um veloz avanço tecnológico permeia o cotidiano da sociedade. Neste contexto, as rádios comunitárias procuram com o auxílio do IFRS Campus Erechim capacitar os indivíduos da comunidade que exercem trabalho voluntário como comunicadores nestas mídias radiofônicas. A fim de atender esta demanda e dar continuidade ao projeto desenvolvido em 2020 montamos o presente projeto que visa atender a demanda da comunidade, proporcionando oficinas de capacitação a esse público específico que firmou parceria com o IFRS Campus Erechim. Além disso o projeto planeja produzir conteúdos e se possível colocar no ar a web rádio Hélio Pomorski no Campus Erechim que conta com apoio da Rádio Conexão do Campus Sertão para iniciar a programação, servindo assim de mais um instrumento pedagógico aos diversos cursos. Este projeto escolhe a atividade radiofônica para atender essas reivindicações, buscando melhorar a interligação da Instituição de Ensino e a Comunidade externa e as ferramentas pedagógicas nesse processo.

 

EcoErechim: Campus mais consciente

Coordenadora: Denise Olkoski

Resumo da Proposta: A educação ambiental é processo educacional que vai além das questões ambientais, alcança também os problemas socioeconômicos, políticos, culturais e históricos e a interação desses com o meio ambiente. Portanto é um processo que não deve ser seguido de forma individual e sim coletiva. Por isso, o objetivo
deste projeto é desenvolver ações educativas em prol de um Campus ecologicamente mais consciente, que ofereça uma melhor qualidade de vida àqueles que aqui frequentam e também ao seu entorno. Isso se dará através de diferentes frentes de trabalhos com foco na alimentação saudável; cultivo, promoção, uso e conservação de recursos vegetais; educando para descarte correto dos resíduos e incentivando a compostagem dos resíduos orgânicos, além de utilizar todas essas ações como ferramentas educativas, sempre buscando aproximar a instituição de ensino de toda a comunidade. Cada estratégia acima relacionada vai impactar positivamente na rotina da sua instituição, quando somada à colaboração e à boa vontade daqueles que frequentam esse espaço. Promovendo assim um ambiente ecologicamente mais consciente, com maior receptividade ao público externo e promovendo qualidade de vida aos que aqui frequentam e também da comunidade erechinense.

 

Mediações e diálogos sobre processos educativos e inclusão

Coordenadora: Juliana Carla Girotto

Resumo da Proposta: O NAPNE – Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas do IFRS, se constitui como um importante mediador da educação inclusiva, sendo fundamental o estabelecimento de
parcerias para potencializar as ações desenvolvidas. Através de ações de extensão busca-se a aproximação do Campus com instituições que atendem pessoas com deficiência no município de Erechim, promovendo a convivência, troca de saberes e possibilitando maior acolhimento de estudantes com deficiência no campus. Este projeto de extensão busca o desenvolvimento de ações que envolvam atividades de formação para professores e profissionais de educação das redes municipal, estadual e federal, bem como, promover momentos de diálogo e troca de saberes com entidades parcerias que atendem pessoas com deficiência no município de Erechim. Através da relação com a comunidade externa se pretende fortalecer o papel das atividades de extensão dentro do IFRS – Campus Erechim, como local de difusão do conhecimento e relação dialógica com a sociedade.

 

Produção e distribuição de sabões ecológicos no combate à Covid-19

Coordenadora: Marilia Assunta Sfredo

Resumo da Proposta: Com o surgimento da pandemia de coronavírus, questões relativas à higiene pessoal foram evidenciadas por serem uma das formas de evitar a infecção pelo vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19. Essas
práticas de higiene pessoal, como uso de máscaras e a higiene das mãos com água e sabão ou álcool 70%, são fundamentais para conter a disseminação do coronavírus. Contudo, uma parcela da população não tem acesso fácil a produtos de limpeza. Com o agravamento da crise econômica, aumento da inflação, precarização do emprego, a interrupção e após a diminuição do valor do auxílio emergencial, o poder de compra de muitas famílias reduziu muito, o que dificulta inclusive a aquisição de itens básicos de higiene e limpeza. Assim, justifica-se a execução desse projeto como meio de contribuir para a redução da infecção por coronavírus e auxiliar na economia de recursos para as famílias que receberão os sabões. Alinhado com a demanda da comunidade, o projeto objetiva propiciar a diminuição da infecção pelo coronavírus, pela doação de sabões líquidos e em barra e contribuir para a preservação do meio ambiente. A metodologia de execução do projeto será dividida em seis etapas: estudo teórico; produção de material educativo; produção dos sabões ecológicos; distribuição dos sabões para as famílias em condições de
vulnerabilidade social e para duas aldeias indígenas; avaliação das ações do projeto; publicação dos resultados. Pretende-se produzir o máximo de sabão em barra e líquido possível, garantir a formação extensionista da/do bolsista e atender a comunidade demandante.

 

Projeto ka’a guy

Coordenadora: Marilia Assunta Sfredo

Resumo da Proposta: A expressão ‘ka’a guy’ significa ‘floresta’ na língua guarani e representa a essência desse projeto, já que a conservação das florestas nativas tem importância fundamental para a continuidade de todos os modos de vida no planeta, seja pelo fornecimento de alimento e abrigo à fauna local, seja pela preservação da
biodiversidade, seja pela manutenção dos níveis dos lençóis freáticos. Os povos originários que vivem nas aldeias sempre tiveram as frutas silvestres à disposição em função de que a da floresta, antes da chegada dos exploradores, estava intacta. Após cinco séculos de devastação, muito pouco resta do bioma Mata Atlântica e a segurança alimentar dos povos indígenas foi bastante abalada, além da manutenção dos recursos hídricos, que também é algo muito impactante na qualidade de vida dos povos originários. Assim, justifica-se o Projeto ka’a guy, para plantio de sementes de árvores nativas em embalagens biodegradáveis para distribuição em aldeias indígenas. Alinhado com a demanda da comunidade, o projeto objetiva contribuir com a conservação do bioma Mata Atlântica nas terras indígenas da Região do Alto Uruguai, pela produção e distribuição de mudas de árvores frutíferas nativas em embalagens biodegradáveis. A metodologia de execução do projeto será dividida em seis etapas: estudo teórico; coleta das sementes; elaboração das embalagens biodegradáveis; cultivo das mudas das árvores frutíferas; distribuição das mudas nas aldeias indígenas; avaliação das ações do projeto; publicação dos resultados. Pretende-se produzir mais de 100 mudas de árvores frutíferas, garantir a formação extensionista da/do bolsista e atender a comunidade demandante.

 

IFRS Campus Erechim: espaços de memória

Coordenador: Fabio Roberto Krzysczak

Resumo da Proposta: O IFRS Campus Erechim iniciou sua história no ano de 2006 quando foi implantada a Escola Técnica Federal do Alto Uruguai, como parte do plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Em 28 de novembro de 2007, pela Lei Municipal no 4.238, a Prefeitura Municipal doou ao poder público federal o terreno e os prédios localizados na Rua Domingos Zanella, no 104, Bairro
Três Vendas. Quando foi sancionada a Lei no 11.892 em 2008, a instituição passou à condição de campus do IFRS. O Campus Erechim iniciou efetivamente suas atividades em novembro de 2009, tendo seu funcionamento autorizado pelo Ministério da Educação através da Portaria no 126 de 29 de janeiro de 2010. Com a criação de “espaços de memória” no Campus Erechim, projeto vinculado ao Núcleo de Memória do IFRS, se prevê diversas ações educativas para resgatar e preservar o histórico da instituição e da comunidade. Para promovermos a apropriação da comunidade externa desses “espaços de memória” propõe-se a realização de ações educativas como receber os visitantes, mesmo que de forma remota no período de pandemia do Covid) apresentar e aprofundar os temas propostos e desenvolver outras ações educativas preparadas. Ações que pretendem propiciar ao público visitante um processo ativo de conhecimento, apropriação e valorização de aspectos significativos da memória, do patrimônio e, por sua vez, do contexto histórico/cultural em que vivem.

 

Anos anteriores:

 

Última atualização em 18/05/2021

Fim do conteúdo