Início do conteúdo

PAIEX/PIBEX


O Programa de Apoio Institucional à Extensão do IFRS (PAIEX) tem a finalidade de
fomentar os programas e projetos de extensão no âmbito das comunidades de abrangência da Instituição, em consonância com a Política de Incentivo ao Desenvolvimento da Extensão no IFRS (PIDE).

O Programa Institucional de Bolsas de Extensão do IFRS (PIBEX), em consonância
com a Política de Incentivo ao Desenvolvimento da Extensão no IFRS (PIDE), tem por finalidade apoiar os programas e projetos de extensão, fomentados por orçamento institucional ou externo, através da concessão de bolsas aos estudantes regularmente matriculados nos cursos do IFRS.

 

Ações 2022

Alimentando Conhecimento: uma abordagem sobre ciência e tecnologia de alimentos, saudabilidade e sustentabilidade

Coordenadora: Valeria Borszcz

Resumo da Proposta: Muitas são as pesquisas acadêmicas realizadas e publicadas mundialmente, que investigam as propriedades nutricionais e terapêuticas de diversos compostos em alimentos. Plantas comuns ou raras vem tomando mercado e estão sendo utilizadas como matérias-primas ou ingredientes por indústrias de alimentos e bebidas, empresas nutracêuticas e restaurantes. O conhecimento sobre os aspectos que envolvem a ciência e a tecnologia destes alimentos deve ser apropriado, investigado, analisado e divulgado à comunidade, visando o incentivo por uma alimentação saudável e sustentável. Para tanto, pretende-se realizar estudo bibliográfico, material de apoio e encontros com atividades teóricas e práticas, com a participação de estudantes de ensino básico, médio e técnico de escolas localizadas na região do Alto Uruguai/RS. Nos encontros teóricos serão discutidos temas como: alimentos fermentados, alimentos funcionais, rotulagem e plantas alimentícias não convencionais. Nos encontros práticos pretende-se ensinar técnicas de elaboração de bolos, biscoitos e pães e de manejo de plantas alimentícias, seguindo os protocolos e as normas sanitárias. É importante que registros científicos sejam lidos, investigados e cheguem à comunidade através de processo educativo e cultural, incentivando a criação de formulações que utilizem ingredientes funcionais, integrais e regionais, sendo essa uma alternativa para aumentar a qualidade nutricional de cada indivíduo e atrair consumidores para novas experiências sensoriais. Considera-se o projeto, multidisciplinar, pois os temas que serão trabalhados envolvem assuntos abordados nas disciplinas básicas de Biologia, Química e Matemática.

 

Arte e discussão: pela valorização étnico-racial e de gênero

Coordenadora: Camila Carmona Dias

Resumo da Proposta: O referido projeto objetiva despertar a reflexão e capacitar sobre as relações étnico-raciais e de gênero, de forma a promover a verdadeira inclusão, combater o racismo direto e velado, reconhecer a importância da cultura dos povos indígenas e afrodescendentes para a sociedade, questionar o machismo e suas formas de opressão nas relações de gênero e valorizar a diversidade cultural nas relações estabelecidas nas instituições. Para tanto serão desenvolvidas atividades que visam despertar a consciência dos participantes das ações para as questões étnico-raciais e de gênero. As atividades serão constituídas de exposições e palestras sobre diferentes temáticas envolvendo tanto as questões indígenas e afrodescendentes quanto as problemáticas relacionadas ao gênero. Além disso, prevê a doação de sabão liquido e em barra para terras indígenas e também a doação de mudas de árvores frutíferas nativas com objetivo de fomentar a reconstituição da flora. As atividades culturais serão propostas pelos integrantes da equipe de execução deste projeto, juntamente com a demanda do Movimento Negro de Erechim. Por fim, o projeto prevê a doação de kits de higiene com absorventes e lenço umedecido para as estudantes do IFRS – Campus Erechim, tais kits ficarão disponíveis na assistência estudantil. Assim, pretende-se transformar os espaços de exposição e discussão em ambientes propícios para fomentar debates e projetar soluções para as temáticas indígenas, afrodescendentes e de gênero, na tentativa de humanizar as relações que permeiam nosso cotidiano.

 

Divulgação científica de Astronomia e Astrofísica nas Instituições de Ensino de Erechim – RS

Coordenador: Leonardo de Sousa Silva

Resumo da Proposta: Uma educação de qualidade é compromisso que perpassa pelo espaço da universidade/Instituto. A educação básica, que na maioria das vezes é deficitária, vem formando cidadãos com pouco gosto pelas ciências e com conhecimento insuficiente ou nenhum conhecimento cientifico sobre Astronomia e Astrofísica. Esta área do saber tem a vantagem de ser naturalmente atrativa e prazerosa ao ser humano e de estar intimamente ligada ao cotidiano das pessoas. Neste sentido, o presente projeto propõe ações de extensão para divulgação cientifica e ensino não formal de Astronomia e Astrofísica em praças/parques e instituições de ensino de Erechim.

 

NEABI – IFRS Campus Erechim – Religiosidades e histórias afro-brasileiras e indígenas

Coordenador: Miguelângelo Corteze

Resumo da Proposta: O projeto ‘NEABI – IFRS Campus Erechim – Religiosidades e histórias afro-brasileiras e indígenas’ está composto de duas partes que se complementam e que buscam garantir mais espaço no currículo para a história Afro-Brasileira e indígena, atendendo assim as Leis 10.639/03 e 11.645/08. As duas partes serão desenvolvidas de forma remota ou presencial (dependendo das condições sanitárias e as recomendações oficiais). A primeira parte será desenvolvida com estudantes do ensino fundamental das escolas públicas de Erechim (a definir) e conta com a contribuição da professora de História Elisa Pilotto, integrante do MENE, e sua pesquisa regional sobre as religiões de Matriz Afro-Brasileiras. Essa parte conta também com representantes da comunidade Guarani do Mato Preto de Erebango. Esta parte busca criar possibilidades para superar preconceitos e racismos religiosos materializados na intolerância. Os estudantes serão convidados, através de uma pesquisa em grupo, estudar a temática das religiosidades afro-brasileiras e indígenas e apresentar num evento específico. A segunda parte visa aproximar os movimentos populares da educação básica em suas manifestações culturais desenvolvendo oficinas de Formação Continuada de Professores do Sistema Municipal de Ensino para estudar melhor a história do Brasil.

 

Produção e distribuição de sabões para populações em situação de vulnerabilidade e risco social

Coordenadora: Marilia Assunta Sfredo

Resumo da Proposta: Com o surgimento da pandemia de coronavírus, questões relativas à higiene pessoal foram evidenciadas por serem uma das formas de evitar a infecção pelo vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19. As práticas de higiene pessoal, como uso de máscaras e a higiene das mãos com água e sabão ou álcool 70%, são fundamentais para conter a disseminação do coronavírus e de muitas outras doenças causadas por microrganismos. Contudo, uma parcela da população não tem acesso fácil a produtos de limpeza. Com o agravamento da crise econômica, aumento da inflação e a precarização do emprego, o poder de compra de muitas famílias reduziu muito, o que dificulta inclusive a aquisição de itens básicos de higiene. Assim, justifica-se a execução desse projeto como meio de contribuir para a redução da infecção por microrganismos, inclusive o coronavírus, auxiliar na economia de recursos para as famílias atendidas e contribuir para a redução da poluição da água e solo, pelo reaproveitamento do óleo de fritura. Alinhado à demanda da comunidade, o projeto objetiva propiciar a diminuição da infecção por microrganismos pela doação de sabões e contribuir para a preservação do meio ambiente. A metodologia de execução do projeto será dividida em seis etapas: estudo teórico; produção de material educativo; produção dos sabões; testes físico-químicos; distribuição dos sabões para as famílias em vulnerabilidade e risco social; avaliação das ações do projeto; publicação dos resultados. Pretende-se produzir o máximo de sabão possível para reaproveitar óleo de fritura, garantir a formação extensionista das/dos bolsistas e atender a comunidade demandante.

 

Divulgando a Educação para o Mundo do Trabalho – Ano 2

Coordenadora: Marlova Elizabete Balke

Resumo da Proposta: O período diferenciado que estamos vivenciando gera incerteza, dificuldades no mundo do trabalho. Para tanto, o presente projeto tem como objetivo: incentivar nas diferentes esferas do processo de aprendizagem dos estudantes do ensino básico, CEJA e superior a diversificação de espaços de aprendizagem através da inserção no mundo do trabalho, principalmente no que tange aos estágios não obrigatórios e obrigatórios. Sendo que se observa a etapa de formação profissional um período muito importante na vida estudantil, seja no ensino básico ou superior. Desse modo, as questões relativas a possibilidades de inserção social e experiências no trabalho poderão oportunizar por meio diferentes ações aos discentes do ensino básico da rede pública estadual pertencente a 15a CRE, e municipal do CEJA, como também dos cursos do IFRS – Campus Erechim; espaços de conhecimento a respeito da Lei no 11.788, de 25 de setembro de 2008, a qual em seu Art. 1o coloca que ‘ Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos’. Assim, as atividades previstas incluem oficinas sobre planejamento de carreira, elaboração de currículos, estágios e inserção profissional, inclusão de pessoas com necessidades específicas , e, reflexão a cerca do trabalho, procurando minimizar as dificuldades e demonstrar caminhos possíveis.

 

Vem Pro IF 2022

Coordenador: Eduardo Fernandes Sarturi

Resumo da Proposta: Este projeto tem o objetivo de divulgar o IFRS/Campus Erechim, como instituição de ensino, pesquisa e extensão, através de ações que envolvam escolas municipais e estaduais do município de Erechim e da região,bem como a comunidade em geral. As ações incluem visitas a escolas, entidades representativas de indústria, comércio, sindicatos, movimentos sociais, organizações não-governamentais (ONG’s), setor de serviços, prefeituras, e a organização de uma agenda para a visitação ao IFRS/Campus Erechim.

 

Apoio à Micro e Pequenos Empreendedores de Erechim

Coordenadora: Keila Cristina da Rosa

Resumo da Proposta: O presente projeto tem por Objetivo Geral: prestar apoio à Micro e Pequenos Empreendedores (MPEs), incluindo Empreendedores Individuais (MEIs), de Erechim e região, afetados negativamente pela Pandemia da Covid-19, através de um processo de diagnóstico e orientação em diferentes áreas da Gestão, contribuindo para a melhoria do desempenho destas organizações, e consequentemente, para o desenvolvimento regional. E por objetivos específicos: 1. Selecionar pelo menos 4 empreendimentos de Erechim e/ou região, afetados negativamente pela Pandemia de Covid 19;
2. Realizar o diagnóstico destas empresas e de suas principais necessidades; 3. Elencar as áreas de demanda prioritárias; 4. Construir planos de ação para apoio nas áreas selecionadas; 5. Promover a interdisciplinariedade e contribuir para a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Através desta ação, pretende-se dar seguimento a uma ação que foi realizada em 2021, executada por meio do Edital de Chamada Pública IFRS n° 26/2021, vinculada ao Programa Nacional IF MAIS EMPREENDEDOR, e ainda, atender a demanda apresentada pela Secretaria de Desenvolvimento
Econômico da Prefeitura Municipal de Erechim que acompanha diariamente a necessidade de auxílio que as empresas da nossa região possuem em diferentes áreas da Gestão, e que compreende o impacto
positivo que este tipo de ação pode trazer para estes empreendimentos, principalmente, àqueles afetados
negativamente pela Pandemia de Covid 2019.

 

Mediações e diálogos sobre processos educativos e inclusão II

Coordenadora: Silvia Salete Remos

Resumo da Proposta: O NAPNE – Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas do IFRS, se constitui como um importante mediador da educação inclusiva, sendo fundamental o estabelecimento de parcerias para potencializar as ações desenvolvidas. Através de ações de extensão busca-se a aproximação do Campus com instituições que atendem pessoas com deficiência no município de Erechim, promovendo a convivência, troca de saberes e possibilitando maior acolhimento de estudantes com deficiência no campus. Este projeto de extensão busca o desenvolvimento de ações que envolvam atividades de formação para professores e profissionais de educação das redes municipal, estadual e federal, bem como, promover momentos de diálogo e troca de saberes com entidades parcerias que atendem pessoas com deficiência no município de Erechim. Através da relação com a comunidade externa se pretende fortalecer o papel das atividades de extensão dentro do IFRS – Campus Erechim, como local de difusão do conhecimento e relação dialógica com a sociedade.

 

PréIF: ações de inserção ao Instituto Federal

Coordenadora: Maria Leidiana Mendes de Oliveira

Resumo da Proposta: Os Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia tem por finalidade atender a comunidade regional que está inserido, seja por meio de ofertas de cursos técnicos, superiores ou de pós graduação, mas principalmente atender as demandas dos estudantes oriundos de escolas públicas, os quais em sua maioria são provenientes de famílias que apresentam baixa renda. Conforme Sheibel.M; Maia.C ‘A função social da escola é ajudar a realizar o processo de construção do conhecimento, cujo ponto de partida sempre é uma visão global, difusa, que funcionará com uma oportunidade de o professor contextualizar o ensino, isto é, buscar com o aluno os conhecimentos prévios que este tem sobre o temo enfocado (contextualização/ problematização). Esse projeto tem como objetivo, a oferta de curso preparatório para o processo seletivo do Ensino Médio Integrado do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Erechim para alunos oriundos de escolas públicas.

 

Web Rádio Hélio Pomorski do IFRS Campus Erechim: interligando profissionais das rádios comunitárias da Região do Alto Uruguai

Coordenador: Miguelângelo Corteze

Resumo da Proposta: Vivemos em um mundo cada vez mais interligado, onde o avanço tecnológico permeia o cotidiano da sociedade. As rádios comunitárias, nesse contexto, procuraram auxílio do IFRS Campus Erechim para capacitar os indivíduos da comunidade que exercem trabalho voluntário como comunicadores nestas mídias radiofônicas e também para conseguir materiais com conteúdos próprios, locais e independentes da grande mídia. A fim de atender esta demanda e dar continuidade na relação entre as rádios comunitárias e o IFRS campus Erechim apresentamos o presente projeto que visa atender essa demanda, proporcionando oficinas de capacitação a esse público específico e, ao mesmo tempo, oferecendo materiais, como podcast e outros, participando de uma importante rede local de comunicação sobre as atividades de ensino, pesquisa e extensão do IFRS. A produção desses conteúdos, realizado pelo trabalho do/a bolsista, também está no planejamento entrar na grade de programação da web rádio, que, se possível irá no ar esse ano. A web rádio conta com apoio da Rádio Conexão do Campus Sertão para iniciar a programação, servindo também de mais um instrumento pedagógico aos diversos cursos.

 

IFRS Campus Erechim: espaços de memória

Coordenador: Fabio Roberto Krzysczak

Resumo da Proposta: O IFRS Campus Erechim iniciou sua história no ano de 2006 quando foi implantada a Escola Técnica Federal do Alto Uruguai, como parte do plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Com a Lei no 11.892 de 2008, a instituição passou à condição de campus do IFRS. O Campus Erechim iniciou efetivamente suas atividades em novembro de 2009, tendo seu funcionamento autorizado pelo Ministério da Educação através da Portaria no 126 de 29 de janeiro de 2010. Com a criação de “espaços de memória” no Campus Erechim, projeto vinculado ao Núcleo de Memória do IFRS, se prevê diversas ações educativas para resgatar e preservar o histórico da instituição e da comunidade. Para promovermos a apropriação da comunidade externa desses “espaços de memória” propõe-se a realização de ações educativas como receber os visitantes, mesmo que de forma remota no período de pandemia do Covid) apresentar e aprofundar os temas propostos e desenvolver outras ações educativas preparadas. Ações que pretendem propiciar ao público visitante um processo ativo de conhecimento, apropriação e valorização de aspectos significativos da memória, do patrimônio e, por sua vez, do contexto histórico/cultural em que vivem.

 

Jogos de Tabuleiro: Ludicidade e Recreação com a Comunidade do Alto Uruguai

Coordenadora: Marlova Elizabete Balke

Resumo da Proposta: Diante da Política de Educação Física, Esporte e Lazer do Instituto Federal Rio Grande do Sul, objetiva-se a organização do respectivo projeto com a criação de um Clube de Xadrez destinado a participantes dos grupos de estudantes da rede pública de ensino; do ensino médio integrado do Campus Erechim; e Damas adaptadas para pessoas cegas. Salienta-se que a atual Política destaca em seu art 5o que o Lazer é compreendido como uma dimensão da vida humana, que se materializa como um tempo e espaço de organização no tempo disponível, em que as pessoas criam e recriam vivências lúdicas. Desta forma, com as ações a serem realizadas pretende-se a integração com a comunidade, através de práticas relacionadas ao jogo de Xadrez como: torneios, oficinas, e com o jogo de Damas adaptado como espaços e momentos de ludicidade. Da mesma forma, busca-se a inclusão, a acessibilidade e a interação através da adaptação de jogos para pessoas cegas e com baixa visão atendidas pela Associação dos Deficientes Visuais de Erechim – ADEVE. Os jogos podem ser utilizados como ferramentas no fortalecimento de relações sócio afetivas, da integração social e da empatia. Logo, através da relação com a comunidade externa se pretende fortalecer o papel das atividades de extensão
dentro do IFRS – Campus Erechim, com a relação dialógica com a sociedade.

 

Projeto Ka’a guy

Coordenadora: Marilia Assunta Sfredo

Resumo da Proposta: A expressão ‘ka’a guy’ significa ‘floresta’ na língua guarani e representa a essência desse projeto, já que a conservação das florestas nativas tem importância fundamental para a continuidade de todos os modos de vida no planeta, seja pelo fornecimento de alimento e abrigo à fauna local, seja pela preservação da biodiversidade, seja pela manutenção dos níveis dos lençóis freáticos. Os povos originários que vivem nas aldeias sempre tiveram as frutas silvestres à disposição em função de que a floresta, antes da chegada dos exploradores, estava intacta. Após cinco séculos de devastação, muito pouco resta do bioma Mata Atlântica e a segurança alimentar dos povos indígenas foi bastante abalada, além da manutenção dos recursos hídricos, que também é algo muito impactante na qualidade de vida da população como um todo. Assim, justifica-se a realização do Projeto Ka’a guy, para plantio de sementes de árvores nativas em embalagens biodegradáveis para distribuição em aldeias indígenas. Alinhado com a demanda da comunidade, o projeto objetiva contribuir com a conservação do bioma Mata Atlântica nas terras indígenas da Região do Alto Uruguai, pela produção e distribuição de mudas de árvores frutíferas nativas em embalagens biodegradáveis a serem desenvolvidas pela/pelo bolsista, em parceria com estudantes do curso de Engenharia de Alimentos. A metodologia de execução do
projeto será dividida em oito etapas: estudo teórico; coleta das sementes; elaboração das embalagens biodegradáveis; determinação da resistência e biodegradabilidade das embalagens; cultivo das mudas das árvores frutíferas; distribuição das mudas nas aldeias indígenas; avaliação das ações do projeto; publicação dos resultados; divulgação dos resultados. Pretende-se produzir embalagens biodegradáveis para realizar a semeadura de mais de 100 mudas de árvores frutíferas, propiciar a aprendizagem integrada à educação ambiental e científica dos estudantes, garantir a formação científica e extensionista dos estudantes e da/do bolsista, e atender a comunidade demandante.

 

NEA campus Erechim: interligando agroecologia, alimentação nutricional sustentável e educação ambiental

Coordenadora: Denise Olkoski

Resumo da Proposta: Este projeto busca fortalecer o Núcleo de Agroecologia, Alimentação Nutricional Sustentável e Educação Ambiental (NEA) do IFRS campus Erechim, desenvolvendo ações voltadas à política institucional estabelecida no âmbito do IFRS (PIAS), na região do Alto Uruguai. Em 2019 o IFRS estabeleceu a Política Institucional de Agroecologia, Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável e Educação Ambiental (PIAS) que possui um conjunto de princípios e diretrizes que estabelecem a organização, as competências e o modo de funcionamento dos diferentes órgãos do IFRS para a implantação de ações que promovam a sustentabilidade institucional nas temáticas da agroecologia, da segurança alimentar e nutricional sustentável e da educação ambiental. Entre os objetivos da PIAS está incentivar a criação e normatização dos Núcleos de Estudos em Agroecologia, Segurança Alimentar e Nutricional e Educação Ambiental (NEA) no IFRS. Os temas de Agroecologia, Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável e Educação Ambiental acabam convergindo para um mesmo ponto, processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade. Dessa forma, as diferentes atividades deste projeto integram ensino, pesquisa e extensão, em parceria com instituições do Alto Uruguai de dentro das temáticas abordadas pelo Núcleo.

 

Desenvolvimento de alimentos minimamente processados e sem açúcar para alimentação escolar infantil: uma proposta para agroindústrias familiares da região do Alto Uruguai Gaúcho

Coordenadora: Valeria Borszcz/Daiane Cervinski

Resumo da Proposta: O consumo de alimentos ultraprocessados e ricos em açúcar também estão associados às doenças crônicas não transmissíveis na população em diferentes faixas etárias. Hábitos alimentares saudáveis deveriam ser criados desde a infância e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE, 2020) apresenta, entre várias diretrizes de educação alimentar e nutricional, a proibição da oferta de alimentos com adição de açúcar, mel e adoçante para crianças que frequentam escolas públicas. Para tanto, este projeto tem como objetivo desenvolver alimentos que atendam às diretrizes do PNAE e apresentá-los aos proprietários de agroindústrias familiares, como alternativas de produtos que poderão ser elaborados e comercializados nas escolas públicas de educação infantil e de ensino fundamental da Região do Alto Uruguai Gaúcho. Primeiramente, será realizada uma pesquisa bibliográfica visando à busca de substituintes para obtenção do gosto doce e de receitas base para produtos minimamente processados destinados à linha infantil. Na sequência, pretende-se elaborar formulações de alimentos (geleia, pães,
biscoitos e bolos) para crianças de zero a três anos de idade, confeccionar um receituário, apresentar os produtos formulados aos agricultores familiares e oferecer uma oficina prática para as mães das crianças que frequentam as escolas públicas da cidade de Erechim/RS. Espera-se contribuir para a melhoria dos hábitos alimentares dos estudantes visando contribuir para a diminuição dos índices de doenças crônicas não transmissíveis nesses indivíduos. De mesmo modo, busca-se que os produtores da agricultura familiar sejam incentivados a elaborar alimentos para esse público atendendo à demanda das escolas que precisam oferecer alimentos saudáveis às crianças.

 

 

Anos anteriores:

 

Última atualização em 04/07/2022

Fim do conteúdo