Pular para o conteúdo
Logo do IF

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Início da navegação
IFRSMarca do Instituto Federal do Rio Grande do Sul
 Esconder/Mostrar Menu Fim da navegação
Início do conteúdo

IFRS Campus Caxias é destaque na Rádio Gaúcha Serra


 

Duas obras devem iniciar nos próximos 30 dias no campus de Caxias do Sul do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFRS). Uma delas é a construção de uma quadra poliesportiva, especialmente para uso de estudantes do Ensino Médio integrado com cursos técnicos. A outra é a cobertura do passeio para os estudantes que transitam no campus no bairro Fátima.

Os investimentos foram obtidos por meio de emendas parlamentares, num total de R$ 940 mil. A previsão é que a quadra fique pronta até meados do ano que vem. A cobertura do passeio deve ser finalizada até o início do próximo semestre letivo.

Número de alunos no IFRS dobrou desde 2016, conforme a direção do InstitutoJonas Ramos / Especial

O diretor do campus, Juliano Cantarelli Toniolo, explica que diante da redução de verbas nos últimos anos por parte do Ministério da Educação (MEC), houve a necessidade de buscar meios alternativos para assegurar expansão e melhorias para os estudantes. Por isso, fez contato com a bancada gaúcha na Câmara dos Deputados para destinação de verbas. Além do recurso para essas duas obras, quatro deputados garantiram um total de R$ 1,6 milhão para o campus no ano que vem.

— A gente está ainda em fase de expansão e nós estamos tentando concluir uma obra requerida há muito tempo pela comunidade. O ensino público gratuito de qualidade é uma realidade necessária. O campus Caxias do Sul tem oito anos de existência. Já fizemos bastante coisa e queremos nos consolidar na região, ser conhecidos. Muitas vezes se fala nas outras universidades gratuitas, mas não se fala do Instituto Federal — diz o diretor.

Conforme Toniolo, a destinação desse recurso já está publicada no site da Câmara e deve ser colocada no orçamento da União. Agora, um projeto será feito para aplicação do dinheiro. A ideia é construir um ou dois blocos totalizando de seis a dez salas de aulas, conforme orientação do setor de obras. O diretor quer utilizar um projeto do curso de mestrado para captação e aproveitamento da água da chuva.

Outro objetivo é instalar uma mini usina fotovoltaica, gerando energia elétrica a partir da luz solar. Os painéis devem ser colocados em dois blocos já erguidos. A projeção é que 40% da energia do campus possa ser gerada com essa obra, resultando em economia de R$ 8,5 mil na conta de luz mensal que hoje é de R$ 20 mil.

Desde 2016, o número de alunos no Instituto Federal em Caxias do Sul dobrou. Conforme o diretor, eram cerca de 800 há dois anos. Agora, são aproximadamente 1.600. Em 2017, três novos cursos foram abertos no campus.

 

 

Fonte: Rádio Gaúcha Serra

Reportagem: Flavia Noal

Fim do conteúdo
Início do rodapé Fim do rodapé