Início do conteúdo

Projetos de Pesquisa


Empreendedorismo Sênior e Sucessão do Negócio Familiar: um levantamento com empresas familiares do setor industrial.

A importância das empresas caracterizadas como familiares se revela nos aspectos econômicos e sociais e, consequentemente, no desenvolvimento regional.
Apesar da relevância das famílias empresárias, uma pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers (2016) indica que somente 12% das famílias empresárias chegam a terceira geração e estima que apenas 19% empresas familiares brasileiras tenham um plano de sucessão formalizado.
A partir desta problemática, pretende-se, como objetivo geral, verificar e analisar como as empresas familiares da micro região do entorno do campus Veranópolis do IFRS estão conduzindo o processo desucessão. Busca-se, desta forma, compreender a dinâmica das empresas familiares, nesta região do Rio Grande do Sul, averiguando os percursos de sucessão que foram, estão ou serão encaminhados pelas empresas familiares dos municípios de Veranópolis, Fagundes Varela, Vila Flores, Cotiporã e Nova Prata. Para tanto, será realizada uma pesquisa de abordagem quantitativo-qualitativa e de natureza exploratório-descritiva. A pesquisa será dividida em três fases:
1) coleta de dados primários via entrevistas semiestruturadas com informantes privilegiados;
2) levantamento com empresas da região sobre empreendedorismo sênior e sucessão familiar;
3) entrevistas semiestruturadas com empreendedores seniores chave selecionados após a etapa 2. Espera-se assim que, por meio dos resultados alcançados, esta pesquisa possa repercutir em métodos de intervenção com as organizações locais por meio de ações de ensino e de extensão e, assim, contribuir para o crescimento, a sustentabilidade e a perpetuidade dos arranjos produtivos locais.
Coordenador: Daniele dos Santos Fontoura (Docente)
Membros do projeto: Gabriela Mara Pedrotti (Docente), Leandro Käfer Rosa (Docente), Karoline Cristina Milioni (Técnica-Administrativa) e Marcelo Gabrielli (Discente/Bolsista).

 

Isolamento, armazenamento e determinação da colonização por fungos endofíticos “dark septate” a partir das raízes de videira.
A presença de fungos Endofíticos “Dark Septate” (DSE) vivendo mutualisticamente com espécies vegetais pode contribuir na resistência a diferentes tipos de “stress” abióticos (seca). Além disso, vários destes
apresentam traços funcionais, tais como produção de fitohormônios e solubilização de fosfato, que promovem o crescimento do seu hospedeiro. No Brasil, o Estado do Rio Grande do Sul destaca-se pela
produção da uva devido as suas condições climáticas e de relevo, sendo destaque na produção de vinhos, sucos e outros derivados. Trabalhos envolvendo a associação fungo DSE – videira são escassos. Assim, o projeto visa o isolamento, o armazenamento e a determinação da colonização por fungos DSE a partir de plantas de videira na região da Serra Gaúcha. Para alcançar o objetivo do projeto, as plantas serão enviadas para o laboratório, onde uma parte das raízes será processada e aplicada o método de diafanização proposto por Brundett et al. (1996). Os dados obtidos na observação das raízes diafanizadas
serão submetidos à análise estatística. A outra parte das raízes será usada para o isolamento dos fungos endofíticos. Inicialmente, as raízes serão desinfestadas e distribuídas em meio de cultura Batata-Dextrose-Ágar (BDA). Quando as colônias fúngicas melanizadas surgirem próximas às raízes elas serão imediatamente transferidas para um novo meio de cultura BDA. Os fungos isolados serão armazenados pelo método de Castellani (1967) e terão a sua viabilidade observada a cada 3 meses e ao final de noves meses será averiguado o crescimento micelial e as características típicas de DSE de todos os isolados.
Coordenador: André Luiz Montes (Docente)
Membros do projeto: Marcus André Kurtz Almança (Docente),  Luciana Moreira de Souza
(Docente), Cíntia Neitzke Soares de Deus (Técnica Administrativa) e Luigi Cagliari Ferrari (Discente/Bolsista).
Parceria: IFRS – Campus Bento Gonçalves (Laboratório de Fitossanidade)

 

Práticas de gestão sustentável de recursos humanos e suas implicações: um estudo no setor públicoNo cenário corporativo, percebe-se, atualmente, a valorização do equilíbrio entre as perspectivas da integridade ambiental, da prosperidade econômica e da equidade social, emergindo, assim, um novo paradigma: a gestão sustentável de recursos humanos. Essa abordagem reconhece resultados empresariais mais amplos, incluindo aspectos humanos e sociais nos processos gerenciais. A gestão sustentável de recursos humanos apoia-se na premissa da criação e entrega de práticas condizentes com os princípios da sustentabilidade e na visão de que as pessoas são um recurso importante para o sucesso organizacional. Este projeto de pesquisa objetiva identificar as práticas de gestão sustentável de recursos humanos e os seus impactos nos danos à saúde e nos danos sociais relacionados ao trabalho, na satisfação e no comprometimento organizacional, enfocando instituições do setor público. Para tanto, pretende-se desenvolver uma pesquisa quantitativa, baseada em uma survey, com a participação de servidores públicos. A análise dos dados ocorrerá por meio da modelagem de equações estruturais. A partir do desenvolvimento deste projeto, espera-se identificar as principais práticas de gestão sustentável de recursos humanos, baseadas nas seguintes dimensões: capacidade da organização de atrair e reter talentos; manutenção de uma força de trabalho saudável, produtiva e motivada e; desenvolvimento de competências dos funcionários, com enfoque no cenário atual e futuro. Além disso, se presume que a introdução de práticas sustentáveis de gestão de recursos humanos possibilita minimizar os impactos nos indicadores relacionados às externalidades organizacionais negativas (danos sociais e danos à saúde dos trabalhadores), além de potencializar a satisfação e o comprometimento dos profissionais.
Coordenadora: Denise Genari (Docente)
Membros: Larissa Brandelli Bucco (Docente), Patrícia Peter dos Santos Zachia Alan (Docente), Roger Sá da Silva (Docente), Ana Maria Jung de Andrade (Técnico-administrativo).
Bolsistas (Discentes): Cristiane Alessia Portela; Daiane Ditadi Festa; Jaisso Chiomento e Lidiane Camila Tabaldi Agnolin.
Fim do conteúdo