Início do conteúdo

Histórico


Depois de seis anos de tratativas, a implantação do Campus Veranópolis do IFRS foi aprovada pelo Ministério da Educação em 11 de março de 2014. No segundo semestre do mesmo ano, passou a oferecer cursos rápidos (de Espanhol Básico) e deu início a discussões com a comunidade sobre alternativas para a oferta futura de cursos técnicos de níveis médio e superior. Posteriormente, passou a oferecer também os cursos de extensão em Informática e em Robótica. No final de 2015, ofereceu vagas no processo seletivo para seus primeiros cursos técnicos, em Administração e em Informática, na modalidade subsequente.

A unidade tem o objetivo de beneficiar a comunidade da microrregião, que abrange aproximadamente 20 municípios da Serra Gaúcha, descentralizando o ensino federal público e gratuito e, dessa forma, estimulando a permanência das pessoas em seu local de origem, o desenvolvimento econômico e social das comunidades do entorno.

O campus está implantado na área do Colégio Agrícola do município, com 4,7 hectares, doada pela prefeitura para o IFRS. As instalações ficam na BR-470, km 172, 6.500, bairro Sapopema.

Para ver a linha do tempo do campus, acesse: https://memoria.ifrs.edu.br/timeline/unidade/campus-veranopolis/

 

 

Sobre a região

A região soma cerca de 175 mil habitantes, compreendendo os municípios de Veranópolis, Vila Flores, Fagundes Varela, Cotiporã, Vista Alegre do Prata, Nova Prata, Nova Bassano, Nova Araçá, Parai, Casca, Montauri, Serafina Correa, Guaporé, São Valentin do Sul, São Domingos do Sul, Guabiju, André da Rocha, Protásio Alves, Antônio Prado, Ipê. São cidades de importância econômica para o estado e país.

Veranópolis detém a maior produtora de biodiesel do Rio Grande do Sul e possui significativa produção de maçã em nível nacional; Nova Bassano tem uma das mais renomadas empresas de estruturas metálicas; e Nova Prata é sede de uma das maiores indústrias de derivados de borracha do Brasil. Guaporé encontra-se entre os maiores produtores de moda íntima e semi-joias do país; Cotiporã possui a maior fábrica individual de joias em ouro; e Casca encontra-se na primeira posição dos maiores tambos leiteiros do Rio Grande do Sul. A maior produtora de cadernos do Estado encontra-se em Serafina Correa.

Além disso, praticamente todos esses municípios da Serra Gaúcha trabalham o setor de turismo, serviços e eventos, sendo reconhecidos em todo o país por suas belezas naturais. Possuem uma ampla diversidade econômica, perpassando os principais setores da economia como indústria, serviços e comércio, e tendo o setor primário como base da economia, representada pela agricultura familiar, segmento no qual Fagundes Varela se destaca pelo cultivo de produtos orgânicos.

 

Última atualização em 06/08/2020

Fim do conteúdo