Início do conteúdo

Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI)


O NEABI do Câmpus Ibirubá está voltado para as ações afirmativas e, em especial, para a área do ensino sobre África, Cultura Negra e História do Negro no Brasil, pautado na Lei nº 10.639/2003, e sobre as questões Indígenas, baseando-se na Lei nº 11.645/2008, que normatiza a inclusão das temáticas nas diferentes áreas de conhecimento e nas ações pedagógicas. Compete ao NEABI:

  • Promover encontros de reflexão e capacitação de servidores em educação para o conhecimento e a valorização da história dos povos africanos, da cultura afro-brasileira, da cultura indígena e da diversidade na construção histórica e cultural do país;
  • Promover a realização de atividades de extensão como seminários, conferências, painéis, simpósios, encontros, palestras, oficinas, cursos e exposições de trabalhos e de atividades  artístico culturais;
  • Propor ações que levem a conhecer o perfil da comunidade interna e externa do Campus nos aspectos étnico raciais;
  • Implementar as Leis nº 10.639/03 e nº 11.645/08 que instituem as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena, as quais estão pautadas em ações que direcionam para uma educação pluricultural e pluriétnica, para a construção da cidadania por meio da valorização da identidade étnico racial, principalmente de negros, afrodescendentes e indígenas;
  • Fazer intercâmbio em pesquisas e socializar seus resultados em publicações com as comunidades interna e externa ao IFRS, tais como: universidades, escolas, quilombolas, comunidades indígenas e outras instituições públicas e privadas;
  • Estimular e criar possibilidades de desenvolver conteúdos curriculares e pesquisas com abordagens multi e interdisciplinares de forma contínua;
  • Colaborar em ações que levem ao aumento do acervo bibliográfico relacionado à educação pluriétnica no Campus;
  • Incentivar a criação de grupos de convivência da cultura afro-brasileira e indígena, em especial com os alunos do Campus.
Fim do conteúdo