Pular para o conteúdo
Logo do IF

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Início da navegação
IFRSMarca do Instituto Federal do Rio Grande do Sul
 Esconder/Mostrar Menu Fim da navegação
Início do conteúdo

[Dicas da Bibi] Jorge Amado e suas mulheres


Olá, pessoal! Aqui é a blogueira literária do nosso IFRS – Campus Farroupilha. Não me conhece??? Olha aqui!

Bom, Hoje vou falar sobre um grande nome da literatura brasileira, Jorge Amado. O baiano deixou sua marca com textos repletos de referências à cultura afro-brasileira e ao candomblé, dando voz a negros, pobres, excluídos e mulheres. Gabriela, Dona Flor e Tieta são algumas de suas mulheres, nas quais em cada mulher Jorge coloca características da figura feminina brasileira e rompe com a imagem de gênero frágil e submisso, através de personagens sensuais, fortes, com personalidade e donas do seu próprio destino.

A dica de hoje é sobre três obras do autor: Dona Flor e seu Dois Maridos, Tieta do Agreste e Gabriela Cravo e Canela. E, claro, você encontra exemplares desses livros na nossa lindíssima Biblioteca! 

Você encontra os exemplares na Biblioteca do Campus

  • Gabriela Cravo e Canela

Em Gabriela, Cravo e Canela, o autor escreve sobre uma baiana que começa a trabalhar como cozinheira no bar de Nacib, o Vesúvio. Gabriela atrai os homens da cidade por seu tempero e por sua beleza, mas acaba se casando com Nacib. Porém, a mulher não se adapta à vida matrimonial e trai o marido.

  • Tieta do Agreste

Tieta do Agreste conta a história de uma jovem que, aos 16 anos, é expulsa de casa após ter tido relações sexuais com um rapaz. Anos depois, retorna à cidade natal e finge ser uma mulher bem sucedida. Enquanto não descobrem a farsa, a cidade a acolhe e ela é vista como heroína após sua luta pelo estabelecimento de uma indústria que causaria sérias consequências ambientais. No entanto, sua real história é que Tieta viveu como prostituta e cafetina em São Paulo.

  • Dona Flor e seu Dois Maridos

Já Dona Flor e seu Dois Maridos trata da história de Flor, uma professora de culinária que era casada com Vadinho, um homem adorável mas que era viciado em apostas e era marido infiel. Com a morte de Vadinho, Dona Flor começa a sentir falta do casamento e acaba se unindo a Teodoro Madureira, que é o extremo oposto de Vadinho, sendo um marido regrado, fiel e inteligente. Após seu casamento, o fantasma de Vadinho começa a assombrá-la e tentá-la, que se sente dividida entre seu marido vivo e o fantasma do falecido.Ficou com vontade de conhecer melhor a história dessas mulheres? Os três livros estão disponíveis para os estudantes e servidores do Campus que quiserem retirar na biblioteca do campus, e se você não estuda aqui, as obras estão disponíveis para consulta local. Lá você encontra outras obras do mesmo autor entre outros clássicos da literatura brasileira.Gostou da dica de hoje? Fique ligado no site e redes sociais do campus para as próximas!

[A série “Dicas da Bibi” é uma produção do programa Campus da Gente – Núcleo de Comunicação e Criatividade do IFRS Campus Farroupilha. Na produção, os alunos bolsistas Camila Mugnol, Natalia Perottoni, Caroline Caprini, Gregori Longhi e Vitor Queiroz. Coordenação: Athina Marcks, Deise Dagnese, Nícholas Fonseca e Sandro Lazari]

 


Fim do conteúdo
Início do rodapé Fim do rodapé