Início do conteúdo

Ensino Federal no Brasil é de excelência


O Ensino Federal no Brasil é de excelência. Os números revelam que uma educação pública de qualidade é possível. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou, no dia 12 de dezembro, o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), indicadores de qualidade da educação superior relativos às avaliações de 2018.

No IGC, o IFRS manteve o conceito 4, em uma escala que vai até 5, e está em 18º no Estado, em uma comparação com as mais de 100 instituições públicas e privadas avaliadas. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) é a instituição mais bem avaliada do Brasil, pelo oitavo ano consecutivo.

No Conceito Preliminar de Curso (CPC), que leva em consideração notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), as instituições federais (cursos superiores) tiveram mais da metade de seus cursos de graduação com as notas mais altas, superando, em dobro, faculdades e universidades com fins lucrativos.

Confira os resultados, que vão de 1 a 5, do CPC dos cursos do IFRS avaliados em 2018:

Design em Moda – Campus Erechim – 4

Tecnologia em Logística – Campus Canoas – 4

Tecnologia de Processos Gerenciais (TPG) – Campus Farroupilha – 4

Tecnologia em Marketing – Campus Erechim – 3

TPG – Campus Porto Alegre – 3

TPG – Campus Osório – 3

TPG – Campus Feliz – 3

Rede Federal se destaca novamente em índices internacionais 

No início de dezembro, foi divulgado o resultado do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), que é coordenado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O monitoramento de conhecimentos e habilidades é feito com estudantes de 78 países e considera os saberes das Ciências, Leitura e Matemática. De acordo com os números da avaliação, os estudantes do Brasil continuam estagnados. Entretanto, a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica obteve resultado expressivo na avaliação.

Os discentes da Rede Federal superaram a média dos estudantes no Brasil nas três áreas avaliadas. Se a Rede Federal fosse um país estaria na 17ª colocação (com 503 pontos) no quesito Leitura, empatada com Austrália e à frente de Dinamarca, Alemanha e Noruega. E em Ciências, a Rede Federal tem 491 pontos, o que daria a 28ª posição, à frente da Noruega, Espanha e Russia. Já, em matemática (469 pontos) as federais têm rendimentos superiores à média nacional (384) e figuraria na 41ª colocação, dos 78 países pesquisados.

Agronomia (IFRS/UERGS) conquista conceito 4 em avaliação do MEC

Fim do conteúdo