Início do conteúdo

Ações de Extensão – 2019


  • A Química nas Feiras Pedagógicas

Pretendemos com o desenvolvimento deste projeto, proporcionar a complementação da formação científica dos alunos desde a educação infantil até os anos finais do ensino fundamental de escolas da região próximas ao IFRS – Campus Feliz e acadêmicos do curso de Licenciatura em Química do Campus, por meio da participação das feiras pedagógicas promovidas pelas Secretarias de Educação destes municípios. Nestas feiras, os alunos colaboradores irão realizar experimentos previamente testados, avaliados e modificados quando necessário, sob a supervisão dos docentes envolvidos neste projeto. Esta proposta contempla os objetivos do IFRS, entre eles desenvolver atividades de extensão de acordo com os princípios e finalidades da educação profissional e tecnológica, em articulação com o mundo do trabalho e os segmentos sociais, e com ênfase na produção, desenvolvimento e difusão de conhecimentos científicos e tecnológicos; assim como a política de Extensão, aproximando desta forma o IFRS – Campus Feliz da sociedade.

Coordenadora: Janete Werle de Camargo Liberatori.

 

  • Infocampus: comunicação e comunidade

O projeto ‘Infocampus: comunicação e comunidade’ do IFRS Campus Feliz, tem o objetivo de ampliar e de fortalecer as relações do Campus Feliz do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul com seus públicos de interesse das cidades de Feliz e do Vale do Caí. Por meio das ações de comunicação a serem desenvolvidas (boletins, informativos, fotografias, audiovisual, eventos, publicações em redes sociais) o projeto tem o intuito de trabalhar, propagar e enraizar, junto à comunidade externa, o nome do IFRS no município de Feliz e sua região de abrangência. As ações do projeto consideram-se como uma ferramenta estratégica para expandir, no município e região, o nome do IFRS como uma instituição de ensino público, gratuita e de qualidade. Por meio do projeto, apoiar e difundir as ações de ensino, pesquisa e extensão realizadas no campus, como também fortalecer a imagem institucional através da interação com os públicos estratégicos, permitindo que eles reconheçam a atuação do Instituto na sociedade e sua contribuição para a disseminação do conhecimento e a formação profissional no Vale do Caí.

Coordenadora: Rossana Zott Enninger.

 

  • Educação Física e Esportes para alunos do 9º ano do Ensino Fundamental do Município de Feliz – RS

O projeto visa a oferecer escolinhas desportivas para alunos do último ano do ensino fundamental das escolas do município de Feliz – RS. Estes alunos configuram-se como possíveis ingressos ao IFRS – Campus Feliz e o projeto pretende funcionar não só como uma oportunidade de ampliar o trabalho feito pelos professores de Educação Física das escolas que esses estudantes frequentam, senão também como uma maneira de apresentar a esses alunos alguns aspectos do funcionamento do Instituto. Nesse sentido, a Educação Física em geral e os esportes em particular, oferecem um meio de aproximação entre alunos e instituição que pode estabelecer um vínculo inicial visando um futuro ingresso desses jovens no IFRS – Campus Feliz. Paralelamente o projeto irá colaborar na estimulação da prática desportiva desses jovens – para além da sua intenção de ingressar ou não na instituição – favorecendo a produção de hábitos que contribuam para um estilo de vida e um desenvolvimento pessoal mais saudáveis.

Coordenador: Iván Gregorio Silva Miguel.

 

  • CERAMICANDO NA ESCOLA 2019

O projeto de extensão traz à tona os modos de ver e pensar a cerâmica e sua potencialidade artística e educativa, numa proposta para o desenvolvimento de ações compartilhadas com a comunidade, especialmente, na educação básica da região sul do Brasil. O interesse reverbera em atender demandas da comunidade. A modelagem, a secagem, o preparo da peça para a queima e a realização desta, inspiram experimentações em métodos alternativos. O projeto contempla a abordagem da educação etnorracial, africana e indígena no currículo escolar e abarca conteúdos da história e da arte, especialmente no que tange a implementação da Lei No 11.645/2008. Desse modo, o projeto tem por objetivo promover a visibilidade da arte cerâmica de modo a viabilizar o acesso e a aproximação da comunidade atendida, aos processos cerâmicos, nos espaços compartilhados, contextualizando abordagens curriculares da educação, por meio de ações que proporcionem experiências no campo da cerâmica, ampliando o conhecimento sobre a formação intercultural do povo brasileiro. A metodologia da proposição estético-pedagógica se desenvolve nas oficinas, palestras, eventos e exposições, no espaço das escolas e do IFRS – Campus Feliz. A cultura cerâmica e sua potencialidade educativa oportuniza uma experiência perceptiva singular e sensível aos participantes, viabiliza a produção cerâmica nos espaços compartilhados, de modo a contribuir para o reconhecimento da responsabilidade social e da interculturalidade que constitui o povo brasileiro.

Coordenadora: Viviane Diehl.

 

  • Aprendendo na prática: Química dos Metais

Aprender química de um jeito diferente, além da sala de aula, entrar num laboratório e descobrir que a química não é um bicho de sete cabeças, é um dos propósitos desse projeto. A iniciativa tem como objetivo promover ações educacionais que visam contribuir na melhoria e qualidade do processo ensino-aprendizagem, de alunos de escolas que não dispõe de laboratório para aulas práticas, como também para pessoas interessadas no assunto. Propõe ações em nível de pesquisa (a base teórica do projeto), ensino (produção de material para educação presencial e a distância) e extensão (promoção de oficinas com experimentos de química), abordando a temática sobre química dos metais. Conceitos sobre ligações químicas, ligas metálicas, propriedades e processamento de metais e as reações de oxi-redução envolvidas no processo de corrosão dos metais serão explanados. São experimentos que tem como foco o entendimento de como os materiais metálicos, a ciência e a tecnologia fazem parte do nosso cotidiano. As atividades serão desenvolvidas no laboratório de química do campus Feliz, ou também de forma itinerante, e serão oferecidas de acordo com a faixa etária e/ou grau de instrução de cada grupo de alunos/pessoas. Será elaborado material para ser disponibilizado em uma plataforma digital de livre acesso, com informações sobre o projeto e também sobre a química dos metais. A oferta das oficinas será divulgada no site do campus. Espera-se com esse projeto difundir conhecimento para pessoas além dos muros do IFRS como também servir como um meio de divulgação do Campus para a comunidade externa.

Coordenadora: Cínthia Gabriely Zimmer.

 

  • Informática Fácil – Promovendo a Inclusão Digital no Vale do Caí

A utilização de computadores e outros dispositivos eletrônicos tanto para a realização de tarefas complexas quanto para simples atividades de lazer é uma realidade. Se para jovens e crianças é comum lidar com diferentes tecnologias e se adaptar as constantes novidades, para idosos que nunca tiveram, ou tiveram pouco contato com dispositivos eletrônicos, é consideravelmente difícil se beneficiar da tecnologia disponível. Neste sentido, o projeto ‘Informática Fácil’ objetiva ofertar cursos de introdução à Informática a pessoas de diferentes faixas etárias, instruindo os alunos a usar computadores e Internet em atividades do dia-a-dia. Além disso, é objetivo do projeto promover atividades para indivíduos que pretendam atuar profissionalmente na área. É um projeto permeado por atividades de ensino, uma vez que trata da formação de indivíduos, mas é também um projeto com atividades de pesquisa, pois deverão ser identificados novos requisitos para o desenvolvimento de sistemas computacionais que atendam as exigências e necessidades de públicos tão específicos. A metodologia dos cursos é baseada em aulas práticas ministradas por professor e monitores, onde o aluno realizará as atividades individualmente em um computador. Desde 2011, 121 alunos já concluíram um dos cursos ofertados no contexto de outras edições do projeto. Assim como ocorreu em anos anteriores, espera-se que o projeto seja bem aceito pela comunidade local e promova mudanças de comportamento. Já como resultado para a instituição, espera-se uma maior aproximação com a comunidade, divulgando os cursos ofertados e estreitando laços para a proposição de novas ações no futuro.

Coordenadora: Ana Paula Lemke.

 

  • Ações afirmativas – NEABI/2019

A proposta consiste em trabalhar, junto ao Núcleo, o entrecruzamento entre temáticas como identidade, origem étnica e cultural. A partir destas, será possível a elaboração de atividades relacionadas a questões como autonomia social, autoaceitação e autorrespeito, tendo como balizadora ética a ideia do combate à exclusão de toda ordem. A proposta terá ações voltadas para todos os membros da comunidade interna e externa sendo, se possível e de preferência, apoiada em demandas apontadas por estudantes, especialmente os cotistas; bem como pelos integrantes do Núcleo. Como um dos objetivos é promover a proliferação de ações que produzam impacto na comunidade escolar/acadêmica e externa a partir de discussões teórico-conceituais que o núcleo vem consolidando ao longo de seu tempo de atuação; a proposta poderá lançar mão de diferentes metodologias de trabalho em grupo, especialmente daquelas que valorizem e promovam a dimensão participante dos coletivos envolvidos. Para tal, poderá fazer uso de técnicas de trabalho em grupo como oficinas, grupos focais, grupos operativos, e pesquisa-ação participante, conforme a demanda e o objetivo. Assim, além de palestras, oficinas e rodas de conversa, serão realizadas atividades voltadas a aspectos como linguagem, expressão, comunicação, imagem e diversos tipos de manifestação cultural. E por conta da abordagem de aspectos identitários relacionados a comunicação e imagem, alguns recursos materiais específicos se farão necessários. Com o que foi até aqui disposto, espera-se poder contribuir para a sensação de pertencimento dos estudantes e para sua construção identitária enquanto indivíduos seguros e confortáveis consigo mesmos, quiçá intelectuais influenciadores.

Coordenadora: Leonara Ribeiro Juliao dos Santos.

 

  • ARTISTANDO 2019

O projeto “Artistando” alia arte, artesanato e design, com atenção estética, criativa e produtiva, de modo a contemplar o desenvolvimento sustentável e a integração com aos arranjos produtivos locais, sociais e culturais. O reconhecimento da formação intercultural do povo brasileiro proporciona problematizações no âmbito da cultura, especialmente, da cultura material. A proposta surge do interesse em ampliar as ações extensionistas para mais áreas do contexto das artes plásticas, para uma educação que desperte a curiosidade, abandonando as obviedades na produção do conhecimento. Sendo assim, o objetivo do projeto é promover modos de pensar a interculturalidade, problematizando aspectos da arte, do artesanato e do design, por meio de ações para instigar o processo de criação inventiva, oportunizar vivências teóricas e práticas, técnicas e artísticas, cujas experiências construídas e compartilhadas significativamente, educam para a vida. Visitas técnicas, exposições e oficinas integram o contexto metodológico, no qual compreendemos a proposição e a participação nas ações desenvolvidas com os participantes da comunidade, como geradoras de conhecimento. As oficinas movimentam as experimentações para uma interação compartilhada, operada com a arte, o artesanato e o design, na proposição estético-pedagógica, que pode qualificar a geração de trabalho e renda. Esta proposta revisita a cultura e o envolvimento com formas de expressão e produção material, para além do que é vivido cotidianamente. Portanto, o participante vivencia experiências nos campos da arte, do artesanato e do design, amplia o saber fazer contextualizado e estabelece relações e significações para o reconhecimento intercultural e a sustentabilidade.

Coordenadora: Viviane Diehl.

 

  • Ocupações de leitura em espaços de crise

Este Projeto de leitura em espaços de crise pretende desenvolver diferentes atividades relacionadas à leitura e outras manifestações de arte junto àqueles grupos que, ao seu modo, vivem momentos ou se encontram em espaços de crise. Tratam-se de ações que visem a leitura de distintos textos verbais ou não verbais, contação de histórias, oficinas de produção escrita, competições de slam, chás literários, entre outras atividades a serem realizadas tanto em espaços formais como não formais de leitura. Dessa forma, buscamos contribuir para a ressignificação daqueles que, por diversos e diferentes motivos se encontram ou isolados ou distantes do convívio familiar e social no sentido amplo (idosos em asilo e adolescentes privados de liberdade), aqueles que se vêem com diferentes conflitos interiores (adolescentes em geral) ou ainda os pequenos que estão descobrindo o mundo das palavras e das letras (crianças).

Coordenadora: Izandra Alves.

 

  • Feliz em movimento

Trata-se de um projeto de atividades variadas abrangendo tópicos como: fisiologia do exercício; nutrição no exercício; saúde e movimento, além de exercícios para a manutenção da qualidade de vida. Cada tópico será abordado de formas variadas e com duração condizente com o aprofundamento dado ao tema e com as necessidades de intervenção prática associadas ao mesmo. É um projeto destinado ao público que deseja aprimorar seus conhecimentos em assuntos relacionados ao tipo de exercício ideal para cada necessidade. Além disso, serão disseminadas em todas as atividades do programa os aspectos nutricionais referentes à proposta de exercício físico adotada. Propõe-se que seja estimulada a prática de exercícios físicos através da aquisição de conhecimentos teóricos e da própria prática orientada. Como forma de estimular os participantes será sempre mantida a teoria de uma alimentação saudável, associada ao exercício, condizente com a melhoria dos parâmetros de saúde e prevenção de doenças.

Coordenadora: Vivian Treichel Giesel.

 

  • PRÉ-ENEM FELIZ – REDAÇÃO PARA O ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é uma prova que oportuniza aos diversos estudantes uma vaga no ensino superior. Trata-se de uma prova composta por áreas do conhecimento aplicada em dois dias: Matemática e suas Tecnologias, Linguagens e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e, por fim, Ciências Humanas e suas Tecnologias. Diante disso, a presente proposta visa proporcionar uma preparação para a prova de Redação do ENEM deste ano na cidade de Feliz e suas adjacências.

Aulas das 18h às 19h, todas as quartas-feiras, na sala A3. Início: 08 de maio de 2019.

Coordenador: Cristiano da Silveira Pereira. Inscrições:  https://forms.gle/459qDsh6t3FwjCkg8

 

  • Equipe de Judô

A presente ação de extensão tem por objetivo dar início à equipe de Judô do IFRS Campus Feliz. Com aulas regulares semanais, o ensino da arte marcial engloba Fundamentos Técnicos, Prática, Filosofia e História do Judô. A ação está aberta para a comunidade em geral e possui fluxo contínuo de entrada. A idade mínima para a prática, neste módulo, é de 14 anos e o uso do Judogui (Kimono) é obrigatório a partir da 4ª semana. Não é necessária a vivência prévia no Judô, podendo entrar iniciantes e avançados. Os alunos poderão optar por exames de graduação semestrais (junto ao Campus Osório), reconhecidos pela Federação Gaúcha de Judô. Filiações e competições são opcionais.

Aulas às quintas-feiras, das 18h às 19h, na sala A5, com início em 18 de abril.

Coordenador: Cristiano da Silveira Pereira. Inscrições: FICHA DE INSCRIÇÃO EQUIPE DE JUDÔ (entregar na sala C2, das 9h às 18h).

 

  • Horto Campus Feliz

O aumento das áreas urbanas tem por consequência a degradação ambiental, seja no desmatamento para a construção de edificações, ou na geração de impactos associados aos resíduos, emissões e efluentes. Neste mesmo sentido, o Campus Feliz do IFRS está em constante expansão e por estar em uma área de mata densa com exemplares nativos, necessita constantemente de projetos de compensação ambiental para os licenciamentos solicitados. Com isso, este projeto tem o intuito de estudar e cultivar plantas nativas, que auxiliarão na compensação ambiental do Campus. Espera-se o cultivo de mais de cem mudas por ano que serão plantadas na área do Campus conforme projetos de compensação aprovados na prefeitura municipal ao longo dos anos e o excedente poderá se doado para projetos de educação ambiental e também para projetos de compensação ambiental de órgãos públicos e privados. Após os primeiros resultados, o projeto será divulgado em eventos regionais e nacionais da área.

Coordenador: Eduardo Echevenguá Barcellos.

 

  • Revisão de Física para o ENEM

O projeto visa a organização e desenvolvimento de três cursos de revisão destinados, principalmente, aos alunos interessados em revisar os conteúdos de Física para processos seletivos como o ENEM e vestibulares. Serão oferecidas videoaulas de Física e materiais de apoio como apostilas, testes de aula e fichas-resumo de revisão dos conteúdos de Física do Ensino Médio. Ao final de cada unidade será ofertado um simulado avaliativo. O curso será organizado em 17 unidades dividida em 3 cursos no Moodle, que abrangem os conteúdos de Mecânica, Gravitação, Ondas, Termodinâmica, Eletromagnetismo, Óptica e Física Moderna. As videoaulas e materiais serão produzidos e publicados no Moodle. O curso é ministrado totalmente a distância usando o ambiente virtual de ensino e aprendizagem (AVEA) Moodle. As avaliações, inclusive, serão usadas para conceder os certificados. A carga horária do curso é de 40h.

Coordenador: Fabricio da Silva Scheffer.  Inscrições: https://ifrs.edu.br/ensino/ead/cursosead/

 

  • Fundamentos para iniciantes ao estudo de Física 2019

O curso Pré-Física destina-se aos alunos iniciantes ao aprendizado de Física. Ele pode ser usado tanto para Ensino Fundamental (9° ano) e Ensino Médio como para Ensino Superior. O pré-Física tem como objetivo melhorar o aproveitamento dos alunos de Física I (mecânica), introduzindo alguns tópicos básicos de Matemática e Física. O curso é ministrado totalmente a distância usando o ambiente virtual de ensino e aprendizagem (AVEA) Moodle, apesar de não fazer parte da grade regular dos cursos de Ensino Médio e Graduação ele pode ser usado pelos docentes como auxiliar na introdução da disciplina ou como método avaliativo inicial, já que possui 10 simulados. Essas avaliações, inclusive, são usadas para conceder os certificados. A carga horária do curso é de 40h.

Coordenador: Fabricio da Silva Scheffer.  Inscrições: https://ifrs.edu.br/ensino/ead/cursosead/

 

  • Física para o Ensino Superior 2019

O projeto visa a organização e desenvolvimento de três cursos EaD no Moodle para o Ensino Superior. A carga horária do curso é de 40h. Eles são destinados, principalmente, aos alunos de Física 1 (Mecânica) que estão cursando essa disciplina nas Faculdades. O curso têm a pretensão de oferecer ajuda aos alunos, mas também aos professores ministrantes das da disciplina, pois ele pode usar as avaliações dos cursos como avaliação complementar em sua disciplina presencial. O conteúdo dos cursos no Moodle foi dividido em 3 partes. Cada parte pretende abordar, em média, o assunto de cada prova realizada pelo professor no semestre. Serão oferecidas videoaulas de Física e materiais de apoio como apostilas, testes de aula resolvidos e fichas-resumo de revisão dos conteúdos de Física do Ensino Superior. Ao final de cada unidade será ofertado uma avaliação. O curso de Mecânica será organizado em 11 módulos dividida em 3 cursos no Moodle, que abrangem os conteúdos de Mecânica. As videoaulas e materiais serão produzidos e publicados no Moodle. O curso é ministrado totalmente a distância usando o ambiente virtual de ensino e aprendizagem (AVEA) Moodle. As avaliações, inclusive, serão usadas para conceder os certificados.

Coordenador: Fabricio da Silva Scheffer. Inscrições: https://ifrs.edu.br/ensino/ead/cursosead/

Fim do conteúdo