Início do conteúdo

Câmara de Feliz emite Moção de Contrariedade ao corte de recursos do IFRS


A Câmara de Vereadores de Feliz emitiu nesta terça-feira, 3 de junho, uma Moção de Contrariedade ao contingenciamento de 30% do orçamento destinado à educação por parte do Governo Federal, atingindo diretamente o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Feliz e a comunidade do Vale do Caí.

Conforme a Moção, o Poder Legislativo Municipal reafirma que a medida prejudica não apenas os estudantes, que correm o risco de não terem o acesso ao ensino técnico e superior gratuito e de qualidade, mas também prejudicando a economia de toda região.

A elaboração do documento pelos vereadores foi indicada na sessão ordinária do dia 27 de maio, quando o diretor-geral do IFRS Campus Feliz, professor Giovani Forgiarini Aiub, participou da sessão da Câmara a fim de apresentar a instituição e os impactos dos cortes orçamentários no campus.

Na sua fala, o diretor Giovani destacou que a rede profissional de educação tecnológica hoje tem mais de 600 campi no Brasil inteiro, tendo papel importante na formação profissional e cidadã em todas as regiões do país. Outro aspecto trabalhado pelos Institutos Federais é a verticalização do ensino, onde o aluno tem a oportunidade de ingressar no ensino médio e seguir em um curso de graduação e pós-graduação. O Campus Feliz hoje conta com três cursos técnicos integrados, dois cursos superiores de tecnologia, duas licenciaturas e uma engenharia, além de duas especializações e um mestrado profissional, envolvendo mais de cem servidores, entre técnicos, docentes e terceirizados, e 900 alunos, em sua maioria da cidade de Feliz.

Moção de Contrariedade – Câmara de Vereadores de Feliz

Fim do conteúdo